sexta-feira, 5 de março de 2010

Blasfêmia contra a cozinha francesa

Vou parecer maluca, mas la vai: eu não gosto das comidas da França. Confessei. Vai dizer que você também não tem seu segredo oculto? Não coloca o dedo no nariz quando esta sozinho? Não odeia aquela colega de trabalho que todo mundo acha uma simpatia? Então pronto, falei!

O conceito de sabor do lado de ca do oceano é muito diferente do meu. Francês não come brigadeiro porque acha doce demais, o arroz é empapado e a carne, muito crua. Sem falar que SAL é um tempero que eles desconhecem. Cozinha saudavel uma ou duas vezes por semana até vai, mas todo dia não ha santo que aguente.

Tenho paladar de mineiro, gosto de torresminho, couve na manteiga, galinhada, queijo minas. De que me servem todos os queijos franceses se o mais gostoso eles não fazem? Os crepes são bons? Sim, mas você aguenta comer crepe todo dia? Os croissants são os melhores? Claro, mas não tem pão francês. E dai que salmão aqui é barato? Tenta comer peixe a semana inteira para ver o que te acontece. As sobremesas de encher os olhos têm gosto de vento. Muita fruta, muito creme e so. Meu paladar de formiguinha não aprova. Não ha macarron que me faça esquecer o nosso bem-casado.

Natural o brasileiro que viaja de férias para a França achar tudo muito gostoso e diferente. Afinal, a gastronomia francesa faz parte do patrimônio nacional, mas chega uma hora que eu quero jantar fora e voltar de barriga cheia, sem precisar abrir um pacote de bolachas quando chegar em casa. Sinto falta da variedade dos restaurantes por quilo, de misturar e comer tudo junto, numa garfada so. A formula aperitivo+entrada+prato principal não me agrada nem um pouco. Em prato de mineiro a alface é misturada ao arroz com feijão, sem frescuras. Peixe sempre acompanhado de um bom purê+arroz+fritas. Abundância, meu amigo!

Sei que parece estranho uma pessoa que vem estudar culinaria na França falar mal sobre os pratos daqui. Seria como ir ao Brasil aprender a jogar futebol falando que brasileiro não sabe jogar bola - uma blasfêmia! Mas meu paladar, desenvolvido a partir do tutu de feijão, quiabo e feijoada, insiste em não criar apreço pela mostarda dijon, pelo figado de ganso e muito menos pelo polvo com nata, maldito!

Claro que a errada sou eu, so faltava querer convencer alguém de que nos brasileiros é que comemos corretamente. Muito açucar, muito oleo, muito sal, de deixar qualquer francês estarrecido. Talvez por isso, as mulheres daqui são tão magras e os idosos vivem quase um século, eles não comem! Mas fazer o que se eu prefiro morrer cedo com a barriga cheia de coxinha? Casa de ferreiro, espeto de pau.

30 comentários:

Hismenia disse...

kkkkkkkkkkkk
Adorei o texto como sempre!!
Além disso, me identifiquei..prefiro morrer cedo mas com a barriga cheia...
Cheia de de pastel, kibe, coxinha, churrasco com aquela picanha pingando sangue, pizza com cerveja...hummmmm dedeeee meu deus...esse negócio de passar fome definitivamente não é pra mim.
Como eu sempre digo: sou magra com espirito de gordo..rsss

beijos..

Natália Vaz disse...

Mirelle, minha querida. Eu preciso, urgentemente, marcar um rendez-vous com você para discutir as situações do post passado e deste, pessoalmente. E essa necessidade se dá pelo simples fato de você escrever absolutamente tudo o que eu penso. E olhe que eu estou aqui há apenas dois insossos meses e já estou morrendo de saudade da minha comidinha caseira. Andei comentando com toda a minha lista de contatos essa semana do quanto eu necessito de uma picanha bem gordurosa, passada no ponto e CHEIA DE SAL!!! Daqueles montes de docinhos e salgadinnhos que tem em qs toda festa brasileira (as chiques demais não tem, né? kkk). E, agora que eu vim pra cá, tá todo mundo casando. E cada anuncio de festa de casamento pra mim é uma tortura, porque eu não vou estar lá pra comer tudo o que estiver à minha disposição. As amigas já estão estarrecidas com a minha capacidade de falar de comida o dia in-tei-ro! Mas é porque é mesmo um sofrimento. Eu estou plenamente apta a entender todas as amigas gordinhas que tem que fazer dieta. Faço parte agora da mesma privação. A diferença é que eu sou forçada pela diferença da culinária, enquanto elas tem que abdicar de tudo que vc citou voluntariamente. Não.. quando eu chegar no Brasil vou comer um BOI! Desculpa a dissertação, mas é que isso é um desabafo mesmo. Eu finalmente encontrei alguém que pode me entender... =( Bjos!

Natasha Ulmer disse...

Eu e Gustavo somos assim tb, vc sabe... Eu nao como quase nada tipicamente francês, as vezes tartiflette, crepe, mas nada além. A maioria dos pratos leva carne de porco ou bovina, ja nao gosto. Na casa dos outros, sempre peço o sal, rsrs! E eu nunca fui num restaurante tipico francês, exatamente porque conheço bem meu estômago e sei que vou voltar passando fome. Aqui tem lugar de buffet à vontade, pizza à vontade, mas leva tempo até vc achar os SEUS lugares.

Espera tu ficar gravida na França e ter desejo por todas as comidas brasileiras... Ninguém merece!

Ah, obrigado pela ultima foto! Estou em depressao! Snif!

vanessa disse...

eu tenho alma de gordo! eu como muito, e muita besteira, não me adaptaria ao fígado de ganso...ecoo!
gosto de lanche, de fifties, de mc, de batata frita, e de comida caseira, arroz, feijão, bife, salsicha...
hummmm, delíííicia!!!
to de acordo, morro cedo, mas de barriga cheia!

fala a verdade, vc tem mais saudade da comida do que do povo, né?
hauhauhauhauhua

Ana disse...

Caraca! Adorei o post e penso o mesmo...huahauh

Mirelle Siqueira disse...

His e Van vcs sao suspeitas, são magras de ruim e nunca vi comer igual! Van, claro que sinto mais falta das comidas ne? Que pergunta!

Natalia, calma que depois piora, você vai ver daqui uns 5 meses, rs. Minha soluçao foi aprender a cozinhar, nao teve jeito!

Hahaha, Natasha, desculpa! Esqueci da sua paixão pelas coxinhas! O françolinha so nao pode nascer com cara de coxinha hein? E nem me fala de ficar gravida aqui, o Leo ia ter que se virar para realizar meus desejos, coitado.

Ana! Você tb é magra de ruim? Ai que saudade das comidinhas de Udi, aproveita por mim!!

Beijos meninas!

Mr. Lemos disse...

Booooa, irmã! Eu tb sou muito mais um prato cheio a uma vida longa. Agora fiquei com vontade de coxinha...

Leonardo disse...

Com o tempo a gente acaba se acostumando com a falta de tempero daqui e até começa a apreciar alguns pratos. O problema é que qdo a gente chega no Brasil, o primeiro pão de queijo (que a gente acaba comprando no aeroporto pra matar saudade) ja é suficiente pra destruir toda a reputação da cozinha francesa e mostrar o quanto a nossa comida tem mais gosto. Eh amor, na nossa proxima ida ao Brasil, a lista de restaurantes vai ser enorme.

Karoline Teixeira disse...

Eu acompanho o seu blog a um tempo, mas acho que nunca comentei. Mas hoje eu não resisti hauihauiahiuh
RI DEMAIS ! e o pior é que mesmo tentando fazer uma comida abrasileirada não sai com o mesmo sabor, porque o arroz é diferente, a batata é diferente, o óleo e afins rs
;*

Glau Nott disse...

assim como a amiga ai decima tambem acompanho ha algum tempo e nao resisti comentar hj hehe.
nossa tenho q concordar com vc!!
otimo post engracado q tava pensando em falar algo da comida inglesa.. mas no bom sentido pois todo mundo axa q eh horrivel e os franceses dizem q eh piada!

Mirelle Siqueira disse...

Amor a unica pessoa que come mais que você é o Ernani, incrivel! Natural vocês preferirem coxinha, rs.

Karoline e Glau,adorei que comentaram! Tanta gente acompanha o blog na "surdina", heheheh. Comida abrasileirada quebra um galho mas nao é a mesma coisa ne? Glau, eu preferia as piadas inglesas que a seriedade francesa, principalmente nos pratos, rs.

Escrevam sempre! Beijos meninas!

Beijos meninos!

http://abebedorespgondufo.blogs.sapo.pt/ disse...

Good blog.

Myria Cabanach disse...

12 kg, foi o quanto perdi nos meus dois primeiros anos aqui na França...
Me lembro da primeira coisa que comi aqui, uma sopa de tomate dégueulasse com um guizado de carne feito de soja. E pow, logo eu que sou carnivora demais; assumo que olhei pro céu e disse: "agora aguente Maria"!!!
Também não gosto da cozinha clássica francesa, para o boeuf bourguignon e derivados faço careta mesmo. Com uma pequena exceção pro figado de ganso, ADOROOOOO esse patêzinho... :p

Senão voilà, você também me matou com a foto da coxinha... agora vou ali no Macdo comer aqueles empanadinhos de frango fazendo de conta que é coxinha :p

Abraço pra ti guria...

L.M. disse...

hahahhahaha
adorei essa Mi!!!
Vou te dizer que tb nao acho lá grandes coisas a cozinha francesa, é claro que tem pratos MARAVILHOSOS, mas nós tb temos, não é mesmo?
Para mim, nada substitui nossa moqueca de camarão...Ai que delícia...
grande bjo querida
lu
www.oguiadeparis.blogspot.com

Contato disse...

Haha ai Mi você escreve tão bem!Fico muito orgulhosa de te ver produzindo, e uma coisa que vc "produz" muito bem!!!

Fiquei até com dó (além de saudade)de você! Vou ver se mando uns dentes de alho e uns temperos daqui por Sedex... será que dá certo?

Morrendo de saudade de vc pequinita, little Sandy.

Muitos beijos!!!!!!!!

Walter W. Leiser disse...

Adorei seu post, mas também concordei com sua própria opinião. E te digo porque. Todo e qualquer povo de qualquer canto que não seja de onde esta, tem a tendencia de não gostar das comidas locais, porque está acostumado a comer aquele tipo de comida.

Morando por aqui, adiquiri costumes alimentares diferentes, e nem penso do que é do Brasil, e não, não como o que se acha que se come por aqui. Existe uma incorreta fama de que a comida americana é baseada em Fast-food (McDonalds e afins). É se voce quiser que seja, porque a maioria que viaja pra cá não experimenta ao menos outros tipos de redes, como Chipotle, Panera Bread etc, etc, etc. É extremamente fácil se comer o que quiser por aqui.

Enfim, defendo curtir a comida local, e curto de verdade, em qualquer país que eu esteja, mas é lógico que quando fui ao Brasil, tinha minha lista gigantesca de coisas que eu tinha que comer, porque não tem em lugar nenhum: coxinha, empadinha, churrasco, feijoada, dobradinha, cuscuz, farofa, pizza, pão frances, etc, etc, etc.

Vai guardando as coisas que não gosta e trás pra mim numa mala extra quando vier para essas bandas.

beijão.

Mirelle Siqueira disse...

Oi Myria! Quem dera eu tb perdesse tantos quilos por causa da diferença alimentar. Sei la de que maneira, mas engordei 5kg desde que cheguei aqui, deve ser culpa das baguettes!

Lu! Me indica entao onde estao esses pratos maravilhosos, pq juro que ainda nao achei nenhum...snif

Ai ai ai Paulinha, nem me fala de saudade... Alho até tem aqui, não tem mesmo é coxinha, manda por Sedex???:D O bom é que vou ficar craque em cozinhar e quando vc vier vou fazer pratos otimos pra vc, que tal?

Ei Walter! Tava sumido hein? Pode deixar que quando eu pintar por ai vou levar muitos patês de figado de ganso pra vc. Em troca vc me leva para comer umas coisas bem gordurosas, fechado???

Um viva para as trocas gastronomicas e culturais!

Beijos em todos!!!

mirlene disse...

Filha,

Com este post você se superou! Fiquei com água na boca: couve, torresmo, tutu de feijão, mandioca frita, macarronada, frango caipira e maionese mineira (que eu sei fazer)

Karol Nascimento disse...

kakakkakkkakakak!
Adorei!! Imagino como deve ser difícil pra vc! Eu fiquei aqui com água na boa lembrando da boa, gordurosa, mas muito gostosa comidinha brasileira. Hum....

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


TE SIGO TU BLOG




CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...


AFECTUOSAMENTE
13 ANOS DEPOIS


ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE LOVE STORY, CABALLO, LA CONQUISTA DE AMERICA CRISOL.

José
ramón...

Gisley Scott disse...

" Mas fazer o que se eu prefiro morrer cedo com a barriga cheia de coxinha?"

That's hilarious :)!Se vc sente falta da comida no peso, vc precisa vir aos EUA. Aqui já é o outro extremo: tudo se come de muito e de proporções faraônicas!!! Por isso que eu acho eles de Gordolândia :P!

Leonardo Blanco dos Santos disse...

Oi, Mirela!
Sou aluno da sua mãe aqui em Coimbra. Ela comentou com a gente sobre o seu blog e já vou dizendo que adorei o texto sobre a comida francesa...
Queria saber se posso colocar o link do seu blog no meu, que é o www.meuprimeirobacalhau.blogspot.com.
Um beijo,
Leonardo

Mirelle Siqueira disse...

Mãe! Larga mão de ser ma pq vc esta em portugal e ai existem comidas parecidas com as que você citou, aqui não! Vem cozinhar pra mim, vem?

Karol e Gisley, meninas vocês não sabem como é dura a vida dos que possuem pensamentos de gordinhos, como eu! Sofro aqui nessa França, mas esses dias experimentei um pato e gostei! Vou escrever sobre isso.

Jose Ramon, estou me sentindo muito chique! Recbendo até poemas exclusivos aqui no bloguinho!? Adorei!!!

Leonardo minha mãe é uma figura ne? Bom saber que ela faz propaganda do meu talento como eu vivo fazendo do dela! Essas Matias são f.!

Beijos em todos !

Anônimo disse...

Bonjour Mireille

Vc é bastante jovem e talvez ainda não tenha se dado conta de que não se pode ter tudo na vida .
Quer temperatura eterna de 10ºC ou menos , comer comida mineira ; pão de queijo e coxinha de galinha ; curtir carnaval com samba e ter um filho com cidadania francesa , logo ao nascimento , para ele desfrutar de todas as "benesses" de ser um citoyen .
Sinceramente , não acho tão sacrificante se acostumar com a culinária francesa . Na França ..... faça como os franceses ! Abraço
Renato

Mirelle Siqueira disse...

Oi Renato, infelizmente eu não sou o tipo de pessoas que acredita que não se pode ter tudo. Minha mãe me ensinou que posso sim, que o mundo é meu se assim eu quiser.

Por isso,desejo tudo que você listou e muito mais! Mas sabe o que eu desejo de verdade? Que um dia as pessoas aprendam a rir mais!

Abraços

Renata Morais disse...

Concordo com tudo..........ano passado emagreci três quilos em uma viagem de 12 dias. E como sofre quem não sabe francês na hora de escolher o prato.Pedia uma coisa e quando chegava era tudo que eu menos imaginava!!!A carne é dura demais, mesmo o filé, não sei se eu que sou azarenta ou eu entreis nos 10 piores restaurantes de Paris!!e o que me salvava..adivinhem??í sim, o delicioso biscoito de manteiga que só tem aí!!

Fernanda disse...

Mirelle quando leio seus texto tenho a impressao alguns sao feitos pra mim rsrsrs eu tbm detesdo a comida daqui, pricipalmente a carne. parece que elas sao lavadas com detergente e "eau de javel" rsrsrs. Meu marido é gerente de restaurante e sinceramente nao gosto de comer la! Ele diz que eu é que sou mto fresca. Qdo vou ao Brasil trago feijao, pao de queijo em po (sou mineira de BH)etc... mas nao é a mesma coisa... quando chego em BH como de mais engordo uns 5ks e quando volto, uma semana depois ja estou magra de novo.
A unica coisa que eu amo sao os vinhos, mas nao tenho muita ocasiao pra beber, a nao ser de vez em qdo com o meu marido.

Letícia disse...

ainda nem cheguei na frança e já me identifico com seu texto...acho q o pior é saber (ter certeza) que vai ser assim, sem nem te chegado ainda...aff

Professeur Vanessa disse...

Salut!!!!
Há muito tempo estou ensaiando em te escrever. Sou professora de francês aqui no Brasil e um dos meus alunos encontrou o seu blog, que já virou febre aqui. Difícil eu entrar na sala de aula e antes de ouvir um bonjour ouvir "professeur, vc leu o novo post da Mirelle?". Você está nos ajudando muito. Eles se sentem mais próximos da França e aprendem que ai não é um conto de fadas. Un grand merci!
Falando de cozinha francesa, realmente, tempero zero! Mas isso é devido aos fatos históricos que a França passou e resultou nisso.
Semana passada recebemos aqui na USP em SP a famosa Mme Chantal Parpette, professora renomada da Université de Lyon 2. Você provavelmente já deve ter ouvido falar dela. Hj, ultimo dia dela, ela pediu que a levasse a um restaurante de comida verdadeiramente brasileira e que ela não se importaria de comer comida um pouco "épicée" como ela mesma definiu kkkk Imagino que ela se referiu a qualquer comida nossa, já que sal e tempero é a nossa especialidade... e como eu mesma falo, comida sem sal e sem tempero é caloria inútil kkkk

Continue escrevendo!
Meus alunos já te adoram!

gros bisous

Vanessa

Euzinha por ai disse...

Oi Mirelli
Simplesmente adorei seus textos.
Eu moro no Brasil, nunca fui a França...mas a França vive na minha casa...
Meu maridinho morou aí 5 anos, isso faz com que tenhamos diversos amigos franceses que sempre estão por aqui e sempre querem nos preparar um prato especial "pour nous faire plaisir".
Eu sofro...rsrs
Tenho um amigo que mora aqui também que vive nos convidando para uma ratatoille...srsrs
Mas adoro as racletes...foie gras, clarete de die...e odeio o macarrom
beijos e boa sorte sempre para que tenha TUDO que quizeres...

Leia também:

Related Posts with Thumbnails