quinta-feira, 25 de março de 2010

Nota alta é coisa de gente careta

A-ha! Maldita gramatica, eu não disse que te venceria na nossa batalha? Chupa Molière! Depois de uma semana chata de provas, eis que surgem os resultados. Na minha cabeça, a certeza de que os chinesinhos iam ocupar os lugares mais altos do podio. Nos brasileiras, brigariamos por medalhas de latão com a americana e a polonesa do curso de francês. Coisa mais logica os aplicadissimos alunos de olhos rasgados tirarem notas maximas, ja que raramente os vejo cometendo erros em sala de aula. Mas descobri que a coisa não funciona bem assim.

Bastou um papo com o resto da turma para perceber o quão facil é para nos latinos, aprendermos linguas como o francês. Veio tudo do mesmo balaio, as regras são praticamente as mesmas para tempos verbais, conjugações, radicais, significados. Sem falar na malandragem brasileira (que em mim grita até o ultimo fio de cabelo) de usar com maestria a arte do embromation. Nem sempre funciona, mas em todo caso vale a pena so para ver a cara de espanto dos françolas: "o que diabos essa garota esta falando?", hilario.

Mas as semelhanças entre a lingua francesa e a portuguesa podem facilitar a tendência à vadiagem, principalmente a minha. Se eu sei que não preciso estudar muito para entender como a banda toca, vou gastar meu tempo fazendo outras coisas. Levei as primeiras semanas de curso nas coxas e quando chegou a semana de provas, bateu o desespero. Estudei bastante, tirei o atraso e fui.

Não sei o que me surpreendeu mais, se as notas baixas de todos os chineses ou a minha na matéria que eu mais gosto, o francês familiar. Não teve imperativo que me deixasse apreensiva, nem tempos futuros ou passados que me fizessem medo. Coloquei o maldito subjuntivo no chinelo e a média 8 em gramatica me deixou toda satisfeita. Por outro lado, não consegui aprender direito o vocabulario desencanado que os franceses usam para falar. Sim, para falar. Porque não tem essa de 'vou aprender francês.' O certo é 'vou aprender as linguas francesas', no plural. Existe a maneira correta de falar com os amigos e uma outra para falar com desconhecidos e escrever cartas oficiais. Uma frescura so.

Seria natural alguém com um português cheio de girias e provérbios como o meu, tirar de letra o tal francês familiar, mas a nota 6 destacada em letras garrafais na minha prova deixou claro que preciso estudar mais. Me diz, como é que se estuda isso? Como é que eu aprendo vocabularios alternativos se ainda me faltam amigos franceses para praticar? Mais desesperador é saber que aqui eu falo certinho demais, tipo gente careta no Brasil: "Tu me amastes Alfredo?". Aff, isso sim me apavora. Qualé mané, ta tirando a favela?

Alguém aperta a tecla SAP e envia o texto para o meu professor por favor? Ele precisa saber que a rainha da linguagem coloquial é brasileira.

13 comentários:

Leonardo disse...

Confesso que me surpreendi com o seu método "assez particulier" de estudar, mas agora tenho certeza do quanto ele é eficaz.

Estou MUITO orgulhoso de ver que minha noiva passou, em poucas semanas, de aluna desesperada à referência na sala de aula!

Te amo!

ALVES DE MORAES, Gustavo disse...

Agora pra aprender o francês familiar, tem que começar a assistir "Un gars, une fille" e depois de um certo avanço passa para o nivel seguinte: "Samantha Oups"... So vai ouvir o francês familiar, isso eu te garanto... Pelo menos é bem melhor que novela brasileira. Um filme tb pode se uma boa, começa por Brice de Nice (com o mesmo ator de Un gars, une fille, alias, a maioria dos filmes dele sao bons), depois ataca com 99 francs (tb com ele) e depois pra rir um pouco com o Francês que nao entende o francês, vale ver Bienvenu chez les chti's)

Mr. Lemos disse...

já já vc domina o gueto aí. precisa usar mais a camisa do timão e os mano vão te reconhecer...

Mirlene disse...

Filha,

Parabéns! Fico orgulhosa de você! Te amo e tenho saudades...

Natasha Ulmer disse...

Pede pro Léo te levar para passar um fim d semana em Vaulx en Velin ou Vénissieux que vc volta falando todas as girias dos mecs de la...

ALVES DE MORAES, Gustavo disse...

kkkkk, boa Nat, e de bônus ela volta de burka....

Além do francês familiar, tem que aprender a mais nova bifurcaçao da lingua francesa: o francês de sms (ou TEXTO, como dizem por aqui)...

Leonardo disse...

Eh Natasha, vc é amiga mesmo! So faltou vc dizer que em Vénissieux não podemos deixar de visitar o Quartier Minguettes...

L.M. disse...

eita.... eu tb tenho meus metodos de embromation em frances.
70% das palavras eu consigo na boa o embromation, mas nem sempre é assim...
hehehhehe

bjosssss
lu

Anônimo disse...

qual foi o método??

Estou curiosa

Gi, Dentro da Bota disse...

Oiss...
Sobre Codroipo te passo o link do "comune" de Codroipo:
http://www.comune.codroipo.ud.it/opencms/opencms/release/ComuneCodroipo/
Fica no norte da Italia, infelizmente nao conheço!
Qualquer coisa é so falar...
Aproveitando, quando vc tiver um tempinho, poderia passar algumas dicas de musicas ou sites para aprender frances...rsss nao to conseguindo seguir a minha prof...hehehe!!!
Tanti saluti!
Gioconda!

Mirelle Siqueira disse...

Hahahahah, Natasha a idéia é boa, foi mais ou menos assim que aprendi a giria malandra do futebol,me enfiando no meio da gavioes em dia de jogo! Não é irmão?

Gustavo, ja coloquei o Leo para baixar esses dois filmes que vc indicou, vou tentar acompanhar os programas tb!

Mãe, a saudade é maior do lado de ca! Te amo

Anonimo, o tal embromation que eu e a Luiza usamos é tentar falar qq palavra em portugues mesmo colocando apenas um sotaque ou um "tion", "ité", no final. por as palavras serem parecidas em portugues e em frances muitas vezes da certo, mas nem sempre!!

Gioconda, obrigada pelo site, vou fuçar la. Sobre musicais, nao sei, mas vou fazer uma lista de sites e filmes e te passo depois!

Beijocas!

Millena disse...

Olá!

Desculpe que eu demorei pra mandar meu email, mas acho que podemos trocar dicas sobre o Insituto.
Meu email é mih.duh@gmail.com
Ficarei muito feliz de poder te ajudar nem que seja só com informações...

Um beijão,
Millena

Joaninha Bacana disse...

Oi Mirelle!
Uma maneira que eu usei para aprender vocabulário francês do cotidiano foi ler gibi, muito gibi!!! Alguns franceses, outros estrangeiros(ler Calvin & Hobbes em francês é tudo de bom e super educativo, hehehe - Mafalda tbm fazia parte dos meus favoritos). Eu lembro que ia na biblioteca pública e tirava váaaarios comics por semana - ajudou um monte, e foi super divertido :-D
Bisous, Angie

Leia também:

Related Posts with Thumbnails