quarta-feira, 3 de março de 2010

O dia que a gramática me fez chorar

Tudo doi. Doi a ausência dos amigos, doi a saudade do pão de queijo, doi ler o jornal e não entender tudo. Doi ir ao restaurante e não poder escolher entre galinhada e feijoada, doi não ter farofa nem banana frita. Doi não encontrar verde e amarelo nas ruas em ano de Copa, até a falta do cheiro do amaciante de casa doi.

Morar fora é abrir a cabeça e deixar crescer o coração, malditos os que não avisam que esse crescimento doi tanto. Dor fisica mesmo, de fazer chorar em sala de aula. Quando vi São Paulo pela ultima vez, da janela pequena de um airbus A330, pensei que quando eu chorasse seria de saudade, não imaginava que o culpado seria o subjuntivo de um verbo. Não que meu francês seja horrivel, mas é que para pensamentos rapidos não servem palavras contadas. Hoje meu vocabulario é pobre, cinza. Desde quando o basico serviu para mim?

Aqui eu ainda não encontrei a minha identidade, é como nascer mais uma vez. Bom por um lado, mas não por todos. Sinto falta da pessoa que eu era antes. Demorei tanto para me transformar em algo bom e quando consegui, deixei de lado. Maldita inquietude! Essa nova pessoa ainda não sabe o que gosta de comer nem como se vestir, também não sabe o nome de todas as ruas e não tem programas preferidos na TV, ela faz o que os outros fazem. Justo eu, que antes (achava que) sabia tudo.

Não imagino como sera a nova Mirelle, mas sei que ela vai falar francês! Depois, atrevida como é, vai brincar de ser gente grande e diplomada como uma excelente chef de cuisine, vai voltar aqui e se lembrar do dia que a gramatica venceu a batalha, depois Mirelle vai rir - quando se der conta de que quem venceu a guerra foi ela.

31 comentários:

Carol Saletti disse...

Força, amiga! Coragem! Não é fácil voltar a escrever a lápis e usar muito a borracha. Deixar a caneta, as certezas, o conforto de lado dói, dá medo, incentiva o aparecimento de outras interrogações na nossa tête. Na minha casa em bh, eu tinha muitas orquídeas. Aprendi muito com o cilclo de vida delas. Enquanto as flores estão murchando, morrendo e caindo, um cabinho está crecendo, sem pressa, e é dele que vão surgir as novas belas flores. Será que a planta também sente essa dor? Respira fundo e AVANTE! Vamos juntas que o sucesso é garantido!!!rsrsrsr
bisous, Carrrrrrrrol

Leticinha disse...

Mi, eu já passei por isso... sei como é ser a nova leticia, deixei uma para tras quando morei, aos 15 anos, por 1 ano nos EUA. Tive, em muitos momentos, uma vontade imensa de largar tudo e vir embora, mas nao, fiquei e hoje, a nova leticia (depois de 10 anos) sente saudades da ausencia que sentia, das vontades de coisas triviais que nao tinha naquela epoca. A força que a vida nos propoe com mudanças é tão forte, tão voraz que vale a pena encarar o novo e o diferente. Falando da lingua, vc irá encontrar expressoes que antes nao as tinha e assim vai encontrando e desevendando outros misterios que até então nunca havia imaginado "imaginar".
Força, fé! Você é 10! Beijos mil!
Amo!

Paulinha disse...

Mi, lindinha... não fica assim. To com muita saudade tb! Aguenta aí!

Muitos abraços e beijos!
Paulinha

Carolina disse...

Miii,
Saudades!! Será que finalmente minha msg vai. Vc não é a única, minha mãe odeia o subjuntivo francês. Até hoje ela reclama e ela nem esta estudando mais.
Bjos e amooo.
Carol Star

Ana disse...

Mi, tudo vem a seu tempo! Mas pra vc o sucesso chega sempre mais rápido. Só continuar do jeito que tá. E qto a nova Mirelle, hmmm, essa mudou, mas como qualquer mudança, gera crescimento e isso, nenhum preço paga. O sofrimento se ameniza com o tempo e a saudade a gente vai matando com o blog, msn, do jeito que podemos e no dia que pudermos,matamos com um abraço apertado. Fica bem aí! Adoro vc!

fran disse...

ah Mi!!! esquenta não... pelo menos a gramática do Português está tinindo!!! rs adoroooooo vc!!!

Hismenia disse...

Olha não sou muito boa com as palavras de conforto..mas saiba que admiro vc em vários aspectos..lembro quando vi esse blog nascer..e olha como ele está hoje.
Isso é uma prova de que tudo que tem seu dedinho se transforma em algo grandioso e bonito!
Daqui uns anos você vai olhar para trás e vai dar risada disso que está sentindo...
Mi, FORÇA! LEVANTA ESSA CABEÇA!
E lembre-se que aqui do outro lado tem pessoas que estão torcendo por você e que aí tem uma pessoa que gosta muito de você!

beijos

vanessa disse...

Chorei!!!
kkkkkkkkkkkk
tudo bem que é pra dar força, mas como faz quando dói do lado de cá também? como se isso fosse justo né? e ver as figuras do seu livro preferido então...
golpe baixo isso.
mas vamos lá, nada é cinza pra você, nem o português,nem chileno ou mandarim, nem São Paulo e nem o próprio cinza, porque seria diferente com o francês??
e como não sabe o que quer??
quem esta do outro lado do mundo, aprendendo uma nova língua, com planos de casamento e uma vida novinha em folha??
garanto que em pouquíssimo tempo, vc vai abrir a boca e o francês vai fluir, vai voar palavrões a torto e a direita, e nós vamos rir desse post, pq já sabemos quem vai vencer não é mesmo?
e vc sabe que nunca deve duvidar do que eu digo, né?

AMO-TE!

Leonardo disse...

Se eu não te conhecesse bem, depois de ler o seu post eu poderia até pensar que essa tristeza momentânea é suficiente pra te abalar. Mas sabendo como vc é batalhadora e determinada, eu tenho certeza de que esta dificuldade que vc esta enfrentando com a língua, servira de motivação pra vc chegar ao seu objetivo.
E ninguém melhor do que eu pra confirmar o quanto o seu francês evoluiu nestas ultimas semanas. Talvez menos do que vc gostaria (pois a sua exigência com vc mesmo é enorme), mas o suficiente para me deixar muito, mas muito orgulhoso de você.
Je t'aime!

Anônimo disse...

querida mirelle desculpa mais uma vez me meter nosseus escritos mas sinceramente tenho certeza que essa tristeza e duvidas tem a ver com o tempo frio e sem sol ai de lyon quandoa primavera chegar deverdade e voce puder ver a cidade mais bonita e tomar sol nas ruas e jardins ai voce nao vai deixar o desanimo tomar conta faça amizades comfranceses obrigue-se a falar frances acho que nao e so na sala de aula que voce vai dominar o frances
bom minha filha esta voltando amanha e o sentimento dela e bem dividido depois de um ano em lyon ela gosta muito de viver ai e nao se arrepende momento nenhum de ter escolhido lyon e nao paris para estudar falei muito beijos beth

virginia disse...

courage ma petite!
è verdade que não é fácil, mas só de você estar aqui, ter lagado tudo para recomeçar sua vida já demonstra uma Mirelle corajosa. Talvez essa seja a maior e principal caracteristica da nova Mirelle, como diz você.
Uma mulher forte e corajosa que não tem medo de recomeçar e ser essa metamorfose ambulante (um pouco clichê, mas é verdade.
Com o grau de determinação que você tem no coração em pouco tempo o problema com o Francês será fichinha.
Beijos e muita paz ;)

Mimi disse...

Nossa, fiquei muito mal lendo isto...eu estava quase pedindo exoneração da polícia pra ir morar na França...
bjs

Karol Nascimento disse...

Acabei de ler meus pensamentos nesse post. Nossa!! Vivo bem assim, luta diária com o bendito inglês que me faz parecer novamente uma criança, sem saber me expressar direito. Mas, é isso. A vida é cheia de desafios e estamos aqui pra isso.
Parabéns pelo blog.

Mauoscar disse...

Mirelle Nao fique assim!! Voce vai vencer o frances!! Daqui um tempo voce vai ler esse Post e rir da sua angustia neste momento. A Vida é assim mesmo as vezes os desafios parecem intransponíveis mas para tudo na vida se tem uma soluçao apenas para a morte nao encontrou-se uma!!
E pense assim voce podia estar aprendendo Chines, Japones, Arabe ou qualquer outra lingua que além de vocabulario e gramatica voce teria que aprender as letras isso sim considero ser alfabetizado novamente!!
Boa Sorte com o Frances!!

Bjo
Oscar

Mr. Lemos disse...

Irmã... vc já vence só por lutar. Na minha primeira crise desse tipo, as palavras mais sábias vieram do nosso velho Ferrari (ele mesmo). As palavras eram diferentes, mas a idéia era essa "...é bom ficar na zona conhecida, aquecido e confortável. quem sai enfrenta a chuva, o frio e a saudade. quem fica está protegido e sabe onde pisar. quem sai vai tropeçar em caminhos estranhos. quem fica sabe de cor a rotina do sol e da lua. quem sai nunca sabe a hora do dia nascer. mas pode encontrar em cada estrela descoberta, em cada pedra chutada, em cada sotaque, em cada lágrima, em cada lembrança... um novo motivo pra viver. e nada no mundo é mais confortável do que isso..."
amo vc

Myria Cabanach disse...

Que lindo esse texto, quase chorei, não somente pelas palavras muito bem ditas mas também pela verdade cortante das mesmas. Adorei essa passagem: "pensei que quando eu chorasse seria de saudade, não imaginava que o culpado seria o subjuntivo de um verbo". Quão verdade é tudo isso, meu Deus!

Dos 5 anos que moro aqui nunca chorei, ja fiquei melancólica "n" vezes claro, mas chorar nunca chorei, talvez porque vir aqui tenha sido escolha minha, uma escolha muiiiiiiiito desejada, enfim, mas nunca fui de chorar mesmo.

Em relação ao francês, não esquenta, um dia quando você menos esperar, você vai estar falando fluentemente, sonhando em francês, e os franceses vão estar te perguntando qual seu candidato a presidência favorito, e você ainda vai dar lição de moral naquele tio chato que sempre te responde com ma vontade.

beijoca,
Myria.

Mirelle Siqueira disse...

Nada como uma chantagem emocional para fazer aparecer por aqui figurinhas raras hein? Gostei de ver! Eh por vocês, meus grandes amigos, que eu sigo em frente!

Obrigada tambem pelas palavras de coragem, leitores queridos! Adorei tudo o que li e hoje o dia ja foi melhor! Voila!

Bisous

Dentro da Bota disse...

Dai... força....
Eu comecei agora no frances.... e estou sofrendooooooo!!!! rssss
Mas espero conseguir... pois so vou visitar a França, quando souber um minimo...rssss
Bacione!!!

Anônimo disse...

Mi, força mulher...sei que é dificil recomeçar a vida completamente fora, sem nossos padroes, nossa comidinha, mas isso faz a gente crescer! Nao fique assim lindona, tudo vai dar certo!!!!!!
grande bjooo
lu
www.oguiadeparis.blogspot.com

Natasha Ulmer disse...

Mirelle, todos que trocam passam por essa fase, mas se a gente pensar friamente, isso é muito bom! A possibilidade de refazer sua vida é maravilhosa! Vc se descobre mais, vê coisas que estavam escondidas por nao ter que passar por certas situaçoes. Sem falar na possibilidade de tentar ser uma pessoa melhor, errar menos, afinal, vc esta começando uma nova vida! Vc esta criando uma vida nova na Europa, mas com toda a maturidade que adquiriu no Brasil! Pelo meos para mim, a Natasha que mora aqui na França é bem diferente da que largou o Rio uns anos atras. Uma oportunidade imensa de amadurecimento! Vc ta tendo uma chance que muitos querem! Aproveita e qq coisa me liga!!!!!!!!!!!!!!!! Beijao!

Juliana Yonezawa disse...

Mi, vim comentar tarde neste post, mas é porque estou assistindo um filme que acho que vc vai gostar. Já ouviu falar em "Entre les Murs"? É um filme francês mega master bem feito que retrata a sala de aula de uma escola em algum suburbio de Paris. Os alunos são todos imigrantes, mas vivem uma realidade bem diferente da sua. Já virou um dos meu filmes preferidos!!

Beijão!!

Logo logo vc fara um post em francês!!

Mirelle Siqueira disse...

Meninas queridas, obrigada pelo empurrão! Quando bate um desanimo eu corro pra ca e releio todos os comentarios e fico bem de novo!

Ju cunhada, to com uma lista enoorme de filmes franceses para assistir, esse com certeza entrou na lista! assim que eu encontra-lo, te conto o que achei!

Beijos em todas!

Barcelona Expedition disse...

Hey hey Mirelle, essa aventura eu conheço, faz 7 anos que vi o Rio pela janela do aviao, voltei muitas vezes depois, mas quando sai, nao sabia que até hoje ia estar buscando aqui em terras extranhas, quem sou?!

Mas isso é lindo, buscar, curiosiar, escavar, nunca tem fim,

Boa aventura e espera que a primavera ta chegando!!!!! Vai ver como as cores do dia a dia, levamos para nosso interior...

Falta pouco....
Abraço,
Felipe

Roberta Lessa disse...

Oi Mirelle! Tão familiar sua postagem!!! Sinto como se fosse eu mesma escrevendo, me identifiquei de cara!! Ainda não fiz minha viagem, mas as mudanças começam assim que a gente toma coragem e decidi ir! Agora fico cada vez mais ansiosa para sentir isso tudo, essa saudade que como você disse, dói!! Estranho dizer isso, mas tudo faz parte de algo maior que procuramos achar: nós mesmas!!
Beijo grande!

Mirelle Siqueira disse...

Felipe você tem razao, apesar do calor nao me agradar tanto, é incrivel o poder das flors! Por aqui elas ja começaram a aparecer e os dias ja estao mais tranquilos!

Roberta, aproveita tudo por ai enquanto ainda nao saiu de perto de quem e do que você ama, a gente realmente so sente falta quando nao tem mais.

Beijocas!

anabretas disse...

Olá Mirelle!
Há pouco escrevi meu primeiro comentário aqui no seu blog que acabei de descobrir!
Que delícia encontrar alguém que escreve tão bem e ainda consegue trazer temas tão diversos, interessantes e ao mesmo tempo absolutamente cotidianos (ainda que não o sejam para todos).
Um prazer ler seu blog!
Não desanime! Afinal, alguns momentos de leve tristeza podem ser uma ótima fonte de inspiração!
Bjs

pôps disse...

Um post um poco atrazado, mas passei por tudo isso quando fui pra Paris...mas logo logo tudo entra nos eixos...é so ter fé...
ha, a questao na banana frita e da farofa e simples de resolver, é so ir em um mercado para africanos, arabes e etc e tal q la vc encontra de tudo...até mandioca...hehehehe...

#ficaadica


felicidades!!

Pocilla Caires

Bruna disse...

Sei que o post é antigo, mas só conheci seu blog esses dias... Vc descreveu exatamente o que eu sinto. Estou morando em Portugal e essa sensação de falta de identidade é enlouquecedora!!! Bom saber que nao estou sozinha hehehe.

Anônimo disse...

Oi Mirella.De verdade, vc me fêz chorar c/ esta postagem.E é super verdade tbém q , muitas vezes,para se dar 1 salto à frente, é necessário ir para trás(como vc citou em outro post).Estou, hoje, com 50 anos, larguei uma profissão bem sucedida aqui no Brasil, p/ ser chef patissier aí na França.Loucura??.Claro q não.Apenas um recuo (será???) estratégico.Estou no nível A----- do francês, após 2 meses de puro auto-didatismo.Só vou conseguir chegar, pela primeira vez, a Paris, em junho pxmo.Então me diga.Quem está "pior" de nós 2?.Mas como vc, vou chegar lá, ou melhor, aí.E, alors, vou poder dar boas gargalhadas de tudo isso( gargalhadas em bom francês, é claro).Bjos.Mira Torquato

Rose disse...

Voce escreveu, descrevendo o que vai na alma de um emigrante...seu texto està muito bom...senti que apesar de o mundo parecer enorme, fica pequeno quando encontramos pessoas desconhecidas com as mesmas "dores". Um abraço. Rosa da Lousã em Lyon

Vitor Aguiar disse...

Muito bom o texto!! Pena que conheci hoje o teu blog, mas estou a mais de horas vendo as postagens de como é viver na frança, pois penso muito em morar ai. Parabéns!!

Leia também:

Related Posts with Thumbnails