terça-feira, 29 de junho de 2010

Marrakech, Marrocos

Cansados de sassaricar pelo velho continente, la fomos eu e o Léo respirar ares africanos no Marrocos. O pais, por ter uma politica que não me agrada e leis que obrigam as mulheres a se cobrirem da cabeça aos pés ao sair pelas ruas, não estava na minha lista de 'lugares que eu preciso conhecer antes de morer'. Mas a easyjet insiste em me desafiar, então la fomos nos para Marrakech - carregando os sogros nessa aventura!
 

A cidade começa a se modernizar para receber bem os turistas que procuram lugares exoticos para torrar os seus ricos dinheirinhos. Avenidas largas, restaurantes modernos e hotéis 5 estrelas com preços incriveis. Como não viajamos em uma época muito quente, abrimos mão dos resorts luxuosos para economizar uns trocados, que acabaram sendo gastos em compras. Mas a dica é aproveitar os preços baixos para se hospedar em um dos otimos hotéis da cidade.

O trânsito é meio louco. Não tem faixas de sinalização, pouquissimos semaforos e milhares de taxi muito, muito velhos. O mais novo que pegamos foi um Mercedes 89 que o dono exibia todo orgulhoso sem se importar com os buracos no estofado ou com a seta quebrada, um fofo. Seta alias, é invensão de gringo que ainda não chegou por la. O povo vira quando quer, entra quando der. Assusta, mas até que é divertido.
 

Nem pense em tentar usar transporte publico, é ainda pior. As corridas de taxi compensam porque são  baratas, e podem ficar ainda mais. Gaste toda a sua labia negociando com os motoristas, so aceite pagar caro na saida do aeroporto mesmo (uns 150 dirhans para 4 pessoas). Dentro da cidade chegamos a pagar apenas 20 dirhans por uma corrida, sendo que o preço inicial geralmente é de 150 dirhans (10 dirhans equivalem a 1 euro mais ou menos) 2€ para andar de taxi, minha gente, vê se pode!?


Não sei se todo brasileiro é muquirana como eu, mas os que forem vão adorar Marrakech! O lugar é perfeito para colocar em pratica todas as técnicas de barganha que você tentou usar a vida toda sem sucesso - ainda que você não fale uma so palavra de francês, inglês ou arabe. O preço final de uma compra pode ser dez vezes menor que o anunciado pelo vendedor. Va com tempo aos suqs (mercados de rua) porque tem muita coisa para ver e muito vendedor chato te forçando a comprar. Não tenha vergonha de dizer não bem alto, nem de fazer cara feia. Eh o unico jeito de não sair pobre dali.




Usei a minha tatica infalivel de assalariada para gastar pouco, em um lugar onde, acredite, pode se gastar muito! No primeiro dia saimos sem dinheiro, dai fiquei so babando nos lenços e artesanato local. No dia seguinte, mais acostumada com os produtos e menos empolgada, voltei para comprar o que realmente me agradou.



Para conhecer melhor como vivem os nativos e a parte antiga e mais tradicional da cidade, va para dentro da Medina. Sente-se na frente da Mesquita da Kutubia e observe por alguns minutos a vida das pessoas que passam por ali.






















Depois caminhe até a praça Jemaa el-Fna, a maior e mais movimentada da cidade. Fora o suq enorme, ainda tem encantadores de cobras, mulheres que fazem as tradicionais tatuagens de henna, musicos e muitos vendedores ambulantes. Todo mundo tentando ganhar dinheiro de alguma maneira. Saiba que até mesmo para olhar, é preciso pagar. Muitos têm, inclusive, uma postura bem agressiva contra os turistas desavisados que ficam fotografando sem deixar uns trocadinhos. A dica é andar sempre com notas pequenas, para essas eventualidades.



  


Viajamos acompanhados do pai do Léo e da esposa dele, a Lindalva. Os dois fizeram um passeio que muita gente procura quando chega em Marrakech, andar de camêlo. Eu não estava passando muito bem e fiquei no hotel com o Léo. Demos foi sorte! Quando vi meu sogro andando esquisito e cheio de dores, logo saquei que montar no lombo de um camêlo não é la uma das ideias mais agradaveis. Eles até curtiram o passeio, mas juram que não fariam de novo. Se você quiser se arriscar, é so procurar uma das muitas agencias de turismo espalhadas pela cidade, alguns hotéis também fazem passeios ou indicam agências de confiança. Existe também a opção de fazer passeios de balão ou ir até o Deserto do Saara, não fizemos porque somos espertos por falta de tempo mesmo. Mas pô!, ja que eu estava na Africa, não queria ir embora sem tirar algumas fotos tipicas em cima dos bichinhos, então pegamos um taxi em direção ao aeroporto (onde ficam varios camêlos mulambentos) e fizemos as fotos. Foi coisa rapida, subimos, o rapaz tirou a foto e ja descemos, porque eu morro de pena desses animais.


A comida marroquina é bastante diferente da nossa. Apesar da futura estudante de gastronomia aqui de casa ser eu, quem experimenta de tudo nas viagens é o Léo. Ele adorou as comidas tipicas, os doces, o cha de hortelã e também o tajine (ensopado de carne feito em uma panela de barro com bastante cuminho). Quem prefere não arriscar, pode procurar um dos restaurantes do lado de fora da Medina. Comemos pratos bem gostosos com preços -advinhe?- muito baixos em dois restaurantes da Av. Mohamed V, no Bairro Gueliz, parte moderna com muitos restaurantes internacionais. Fiquei impressionada com a quantidade de pés de laranjas espalhados pela cidade toda. Um copo de suco custa apenas 3 dirhans, ou seja 30 centavos de euro. Nunca tomei tanto suco na minha vida.






O Marrocos foi colônia francesa até a metade do século XX, por isso existem muitos vôos diretos e baratos saindo aqui da França. Pagamos menos de 60€ pela passagem. Se você nunca esteve em um destino exotico como esse, pode aproveitar uma viagem a Paris ou a Lyon para dar um pulinho la. Eh diferente, acrescenta muita coisa, mas não é, digamos, o lugar mais legal do mundo. Depois que fui para Israel, Marrakech perdeu metade da graça, mas quem nunca esteve em lugares assim pode viver otimas experiências em Marrakech - é so não inventar de ficar 4h no lombo de um camêlo.

27 comentários:

K∂riиє* Smith. disse...

Amei as dicas !
Mas a melhor de todas foi a de sair sem dinheiro no primeiro dia, aplicarei a mesma tática daqui pra frente, o rosinha com certeza vai aprovar! hahahahaha

beijoca

Brenda Tavares disse...

Adorei os relatos! A cara do vendedor do suco de laranja está bem publicitária, tipo: venham tomar o meu suco!
O cuminho tb está fortemente inserido no Egito, acabei de chegar de lá e já de longe sentia o cheiro, bem eu adoro essas comidas condimentadas, cheias de tempero, me fartei.

Rapha Aretakis disse...

Deve ser uma viagem super interessante. Meu sonho é voar de balão (postei sobre minha semi experiência ontem no blog) e o marido morre de vontade de conhecer o Marrocos, acho que é pra lá que temos que ir! hehehehe

:*
http://raphanomundo.blogspot.com

Blog da Pandinha disse...

Mi, fascinante a viagem, mereceu um post exclusivo no meu bloguinho só para comentar sobre ela... passa lá! Besitos

ALVES DE MORAES, Gustavo disse...

Marrocos é bem legal

Pra quem esta na Europa, tenta ir pela Marmara, ficamos em um hotel 5* (4* segundo o padrao europeu), com almoço ou jantar, translado aeroporto-hotel, algumas animaçoes e passagem ida e volta saindo de Lyon, por 250 euros por pessoa, para 7 dias. Valeu um bocado à pena...

Gostava da Medina, o calor é meio fortinho demais (até parece que nasci no Alaska...), mas as comidas sao muito boas e baratas (recomendo o Toubcal, num canto da praça Djemaa El Fna, citada no Blog), o suco de laranja lembra laranja lima (bem docinho).
Agora dizer q mandou bem nas compras acho dificil: Eu sou o exemplo do muquirana, consegui muita reduçao (cheguei à pagar 20% do preço inicial), mas tenho certeza q paguei mais caro q um morador de Marrocos, e o lucro do vendedor ultrapassou os 100%... Ta bom, vc tinha um marido com fuça de marroquino, mas mesmo assim, sei là, os caras tem Pos-doc em contra-pechincha!!!!

Algumas coisas q me marcaram:
A beleza da Medina e seus portoes/muros
Praça publica com quiosque internet de graça pro povo
O contraste Djemma El Fna dia/noite
Os consultorios dentarios (nao entrei, mas jà da porta blergh!!!)
A simpatia do povo (nao sao chatos como eles dizem por aqui)
A competencia poliglota (tinha vendedor q falava português BRASILEIRO), isso q é investir na carreira ;)
O monte de coisas pra visitar e os labirintos das ruas dentro da Medina
Vc pechincha até a morte, acha q se deu bem, mas no fim descobre q ainda assim pagou mais caro do q um marroquino...

Mel disse...

eu acabei de voltar da Tunisia e o que vc disse sobre os preços, è bem verdade!!
um vendedor me cobrou 1700 euros por dois colares,um bracelete e um par de brincos. eu disse que nao iria pagar isso td...so sei que no final,consegui tudo por 170 euros!!=)

confesso que ando com uma duvida enorme se aquilo era verdadeiro msm, ele disse que é de pedra ambra. mas ja o fato de ter pago so 10% do valor inicial me deixou bem feliz!!

bjo

Mr. Lemos disse...

Legal é que eu vi algumas dessas fotos na época, mas agora, com história, elas ficaram muito mais legais.

Lembro que há uns dois anos ouvi a história de um casal que foi passar a lua de mel no Marrocos e a mulher foi raptada, sem nunca mais ter aparecido. Falei pra japinha excluir esse país da nossa lista de visitas. Se soubesse que vc iria, teria tentado mudar sua cabeça antes. Ainda bem q vc voltou. E de repente a história não passa de mais uma lenda urbana... sei lá.

Leonardo disse...

Viagem sensacional amor!!!

Eh legal a gente ir não tão longe e ver tanta coisa diferente de uma vez so. Fora a diversão da pechincha nos labirintos interminaveis dos souks. Eh Gustavo, pelo menos uma vez eu sai ganhando em me confundirem com marroquino! Fiz otimos negocios pois os preços de cara ja caiam pra menos de 30%. A partir dai é que eu começava a negociar.

Pra quem quiser fugir um pouco da culinaria local durante a estadia, a dica é o bairro Guéliz, que é a parte nova da cidade onde tem todo tipo de restaurante (italiano, japonês, Mc Donalds, etc.).

So ficou faltando a gente provar a cabeça de porco. Pra quem não sabe como é, da uma olhada na foto do meu pai com a Lindalva na frente da barraca de cabeça de porco à noite. Alguém anima? Rs

Mirelle Siqueira disse...

Irmao, eu adorei o Marrocos, mas passar lua de mel la é o fim hein? A mulher nao foi raptada não, ela fugiu do marido! Um idiota que leva a mulher p lua de mel la tem mais eh que ser viuvo mesmo!!!

O povo la é super simpatico! Achei ate estranho ouvir a lingua francesa em tom simpatico vindo de vendedores, alem disso sao muioto afeituosos. Os homens andam se beijando e se abrançando pelas ruas, sentam uns no colo dos outros, andam de maos dadas..as mulheres por outro lado, não trabalham no comercio, nao podem sentar nos bares pra tomar uma cervejinha nem andar sem as roupas cobrindo tudo... tem muitos contrastes, mas vale a pena demais conhecer! Ju, pode por de novo Marrocos no roteiro de vcs pq vc vai adorar! Ou entao, boa pra Tunisia ou pro Egito com a gente!Em quatro fica mais garantido o retorno pra casa ne?

Beijos irmao!

Mr. Lemos disse...

Opa! O Léo e eu poderíamos fazer fortuna trocando duas mulheres fantásticas como vcs por camelos. É capaz de conseguirmos um deserto cheinho... Bora comprar as passagens!!

Thiago Crespo disse...

Não vou embora sem passar por lá. Queria fazer Fez tbm, vc acha que vale a pena ou Marrakech já é very enough?!

Relatos interessantes a todos que saboreamos o texto pela internet e úteis àqueles que têm planos de ir pra lá. Muito bom!

Bjs (e, misturando os papos de blog, que venha a Alemanha no sábado!)


Thiago

Leandro Wirz disse...

Gostei das dicas. Quantos dias vcs ficaram lá? As fotos estão ótimas, especialmente aquela de uma torre próxima a uma árvora de galhos secos. Longe de mim ser milionário, mas eu não ia me dar bem nas compras. Não levo o menor jeito para barganhar.

Juliana Yonezawa disse...

Mi, não sei quantas mil vezes hubby contou a história da mulher que sumiu...

Já ouvi outras histórias de que lá é perigoso e bla bla, mas nada como ler os relatos de pessoas que a gente conhesse e que voltaram sã e salvos hehe

Eu adoro barganhar e nunca faço isso por aqui, além do que ia amar tomar suco de laranja fresquinho a esse preço!!!

Quanto a cabeça do porco, melhor deixar pra lá. Ecaaaaa

beijão pro casal viajante

Anônimo disse...

Oi Mirelle, sigo seu blog (silenciosamente) desde que a Lina o indicou, e fiquei curioso em saber como acabou a novela da copa com o português antipático do minimercado. Conta pra gente.

Parabéns pelo blog.

Carlos Henrique

Mirlene disse...

Filha,

Agora fiquei com pena por não ter ido lá. Mas acho que esse tipo de passeio é melhor fazer acompanhada...

Tudo de um Pouco e Muito Mais disse...

Nossa! Pra variar adorei o post! As fotos são demais! Deu realamente vontade!
Infelizmente este ano não vai dar....mas quem sabe no próximo uma ida à França e Marrakesh.....uma boa pedida!
Beijinhos
A. Bretas

Mirelle Siqueira disse...

Oi Thiago, eu não conheço nada de Fez, mas acho que não deve ter muita coisa a mais pra ver ne? Marrakecha ta de bom tamanho, depois se arrisque por outros paises da Africa como eu e o Leo queremos fazer! Mas nao deixe de ir, é mesmo muito diferente!

O mesmo vale pra vcs Ju. Sair um pouco da europa, ver outros cenarios, outras culturas...é massa!

Mae, nao se preocupe, quando vc vier a gente arruma umas viagens bem esquisitas pra fazermos juntas ta?

Leandro, nos ficamos 3 dias. Acho que é suficiente, a nao ser que a pessoa se hospede num puta hotel e queira ficar la p relaxar, ou entao fazer o tal passeio pro Saara, dai precisa de mais dias.

Oi Carlos Henrique! Que bom que você lê sempre o blog. Bom, eu nao voltei no portuga pq o Brasil fez o favor de nao vence-los ne? Voltar la com a camisa da seleçao depois daquele zero a zero mixo seria meio sem graça, mas eu devia ter ido ontem com a camisa da espanha ne? Dei bobeira! Bom, apareça mais vezes!!

Ana, nao deixe de pensar na possibilidade viu? Vale a pena!


Beijocas em todos!

luiza disse...

mimiiiii

essa é u,ma viage,m q eu realmente quero fazer, babei aqui nas fotos. Me diz uma coisa, vc gastou qt? contando com, as compras...quero muitoooooo ir.
Vc conseguiu pexinxar?
bjss
lu

K∂riиє* Smith. disse...

Miiiiiiiiiiiii tô indo pra Paris, vocês bem que podiam ir também hein?

Hismênia Keller disse...

ahuahu, acho que alguns motoristas aqui de Uberlândia fizeram curso intensivo com os motoristas daí...Aqui, vc bem conheçe né, ninguém da seta e não respeita nada, seta deveria ser item opcional no ato da compra do veículo.
Nossa eu não posso ir à um lugar desses, não sei barganhar e compro tudo que vejo pela frente até o que eu não preciso!!!
Beijos

Adorei o post.

Anônimo disse...

ola mirelle,
procede a informaçao que brasileiros nao precisam de visto? pode me recomendar um hotel por favor?
abs
ximmm

Mirelle Siqueira disse...

ola! procede sim, brasileiros nao precisam de visto. sobre os hoteis, nao tenho um para indicar pq ficamos em um Ibis bem simples ao lado de uma estaçao de trem. se vc nao quiser gastar dinheiro, até serve, mas nos nos arrependemos. existem muitos hoteis 4 ou 5 estrelas incrivelis que valem mais a pena, mas nao pegamos pq era inverno e nao iamos aproveitar a piscina.

Anônimo disse...

pois é,
tô vendo riads, iremos em dezembro ( vai estar frio).obrigada pelas dicas
abs
ximmm

Anônimo disse...

Obrigado pelas dicas excelentes, fora de marrakech tem algo interessante? como é o banho fora e dentro dos Riads? estilo banho turco?
Como assim homem andar se beijando, abracando e sentar no colo do outro??

Anônimo disse...

mirelle bonjour,
echange:troco aqui ou la? o que vc me aconselha? obrigada.
abs
ximm

Mirelle Siqueira disse...

olha Xim, nos não fizemos troca não. sacamos no caixa eletronico la no aeroporto e o dinheiro ja saiu na moeda de la, obvio, rs.

mas la no aero vi que tem casas de cambio, mas não sei a taxa nem se vale a pena trocar la, sorry.

Anônimo disse...

obrigada ,
depois te digo como foi...
abs
ximm

Leia também:

Related Posts with Thumbnails