quinta-feira, 29 de julho de 2010

Filmes franceses: Copacabana

Ta, eu tenho as minhas implicâncias com os franceses, mas se tem uma coisa que eles fazem muito bem, é cinema. Isso eu não posso negar. No começo resisti pois não conhecia quase nada do estilo francês de rodar filmes (Amélie Poulain não conta!), dai achava que os la de Hollywood é que eram bacanas, puro engano! Bastou criar coragem para pagar os 9,90€ do bilhete e pronto: fiquei fascinada com o jeito criativo do cinema francês. Bons roteiros, bons atores, simplicidade com qualidade. Sem muitos efeitos ou orçamentos milionarios. Os caras sabem contar historias. Sem falar que para quem esta aprendendo o idioma, cinema e musica são fundamentais para acelerar o processo.

Sei que no Brasil é complicado acompanhar o cinema europeu e que geralmente os lançamentos que chegam por ai nem são os melhores, mas vale a pena procurar aquelas salas mais alternativas que exibam filmes feitos por aqui. Vale mesmo. Ja vi filmes tão bons que um post so não seria suficiente para tantas dicas, por isso vou falar apenas do que assisti ontem a noite: Copacabana.

Não, o filme não se passa na nossa Cidade Maravilhosa, mas é cheio de referências (sempre musicais) à ela. A historia trata dos conflitos entre mãe e filha ao mesmo tempo em que mostra a vida de uma senhora que tem como sonho conhecer o Brasil. Apaixonada pelas musicas brasileiras, MPB para ser mais especifica, Babou (Isabelle Huppert) sonha com um Brasil que toma conta do imaginario de muitos franceses. O Brasil do Rio de Janeiro, do samba, das belas praias. Um Rio que se fosse exatamente como eles pensam que é, receberia religiosamente em dia o pagamento do meu IPTU.

Enquanto a trilha sonora brasileira embala as cenas mais felizes da personagem, o cenario gelado da Belgica deixa claro porque Babou idealiza um convivio mais proximo com o povo da minha terra. Quem nunca esteve na França pode se assustar ao ver como o roteiro expõe as relações entre pessoas que se conhecem pouco por aqui. Mas geralmente é assim mesmo, poucos sorrisos e poucas palavras, quase sempre muito diretas - tenho certeza que a expressão "curto e grosso" nasceu aqui.

Quem assistir ao filme corre o risco de aprender algumas liçõeszinhas bregas de vida que vira e mexe a gente esquece de praticar e ainda leva de brinde a cena impagavel das sambistas que entram no fim do filme, com suas plumas, paetês e cabelos loiros. Pois é, loiros (o que me leva a crer que a produção de elenco foi meio preguiçosa, afinal não é tão dificil encontrar mulatas gostosas made in Brazil vivendo na Europa para fazer figuração né?). De qualquer forma, o que pode causar constrangimento aos brasileiros (chatos!) que se incomodam com o uso de esteriotipos, me deixou mesmo foi feliz. Não é todo dia que meus ricos trocadinhos financiam o espetaculo de ver franceses pagando pau para a musica deliciosa de Chico Buarque e Jorge Ben em tela gigante e som digital. Ja deu saudade de casa.



*O post de hoje é dedicado ao Leandro do blog Mar de coisa, que deixou de ser amigo virtual para se tornar amigo real durante um encontro bacana na compania da sua esposa, Tereza. Tenho certeza que nos sonhos da Babou, o Rio também é cheio de cariocas bacanas como esses dois.

22 comentários:

Gabi disse...

de volta aos posts!!!
parabéns pelo post de hoje!
os filmes franceses realmente são maravilhosos!

Ana Paula Bertarelli disse...

Sempre linda vc escrevendo! Vou ver o filme assim que puder!!!

Boa volta!
Muitos beijos!

Kity disse...

Se ela quiser eu faço uma troca de casa com ela! =)

Que bom que voltou! Fiquei curiosa se conseguiu levar p casa a caixa de bolin bola hihi

K∂riиє* Smith. disse...

Adorei a dica do filme e sobre filmes franceses.
Aqui em Dublin tem um cinema que passa uns filmes mais alternativos e muito europeus, vou me informar se tem algum legal em cartaz e também darei minha chance, já que minha visão de cinema é mais ou menos como a era a sua!!!

Feliz em te ver de volta!

beijoca

[ARNON] disse...

Adoraria assistir esse filme...

Gostei muito de todos os filmes franceses que assisti...
Realmente agora entendo o porquê de muitas pessoas considerarem a produção cinematográfica francesa como a melhor do mundo... Gostei muito do filme "Le scaphandre et le papillon"... É muito interessante.

Abraços.

Leandro Wirz disse...

Ei, vc voltou a escrever, que bom! E ainda fez essa surpresa gentil ao final do texto! Sincero obrigado. Vc e Léo também se revelaram super bacanas. Adoramos! Esses chopps e as muitas risadas certamente inauguraram uma série que continuará no Rio, em Lyon ou alhures...

Mirelle Siqueira disse...

Pois é gente, to feliz por ter voltado a escrever tb! Ja estava preocupada achando que minha inspiraçao tinha morrido mas nao, ca estou eu!

Kitty, juro que vou escrever um post sobre a viagem, os quitutes, as comprinhas...é que tem taaanta coisa pra falar do Brasil que da uma preguiça e acabo deixando de lado, mas tem muita gente cobrando e vou fazer!

Arnon, boa a dica! Ja vai pra minha lista de filmes. Alguém mais com bons filmes franceses para indicar aos outros leitores?

beijocas em todos!

carlos henrique disse...

Filme frances é bom mesmo... tem que pegar os classicos depois (Truffaut, Godard, e etc)....ah, vi um outro dia que eu chorava de rir !!! se quiser eu tenho em .avi : se chama Le Dîner des Cons, é uma comédia que passa todo ano aqui na França, tipo no natal essas coisas heheehe ....mas é um filme otimo, é de chorar de rir.... tao fazendo uma versao americana que acho q nao vai ser tao boa... mas a francesa vale a pena

bjos

CH

Leonardo disse...

Amor,

Temos tido muita sorte com nossas escolhas cinematograficas françolas. Confesso que a sinopse deste filme não me convenceu muito, mas simplicidade da historia é que fez toda a diferença, além da nostalgia claro.

O que falta em efeitos especiais hollywoodianos nos filmes franceses, sobra em criatividade nos roteiros. Dos ultimos filmes que assistimos, recomendo também o drama "La tête en friche" e a comédia "L'amour c'est mieux à deux". O "Le Diner de cons" que o Caique falou é também um classico imperdivel.

Ja tava morrendo de saudades dos seus posts!

Marine Crist disse...

Oi linda, sei que esse comentário não tem nada a ver com o post, mas passei por aqui para convidá-la a participar de uma "rede social para blogueiros"... lá você pode divulgar seu blog e ainda fazer amizade com outros blogueiros... Se tiver interesse, tá aí o endereço: http://redesocial.blogueirosdobrasil.com/
Smacks no coração muitas felicidades aí do outro lado do Atlântico...

DaniMoreno disse...

estávamos maridex e eu, agora de manhã (no Brasil - rsrs), enquanto ele se arrumava para trabalhar, vendo um filme francês no Telecine!!
Comentamos sobre ele... eu disse: "adoro filme francês!" e ele disse: "os franceses têm feito filmes ótimos!!"
rsrs
Pois é... eles realmente sabem fazer isso!!

PS: passa lá no bloguinho pra me conhecer!!

beijinho
DaniMoreno
www.danimorenoartes.blogspot.com

regina disse...

Que bom que vc voltou a escrever. E com total inspiração

Mirelle Siqueira disse...

Caique, o Leo disse que esse filme é mesmo muito bom e ja baixou aqui pra gente! Fim de semana tem sessao pipoca caseira! Oba!

Amor, preciso fazer uma listinha e citar esses ai que vc falou, o "La tête en friche" é o tipo de filme que tooooodo mundo tinha que assistir ne?

Dani, to correndo pro seu blog jaja!

Leandro, como assim se revelaram muito bacanas? Vc ja nao sabia que eramos o casal mais legal do mundo po? O blog mostra isso! (heheheh)

Oi Regina! Obrigada

:)

Cath disse...

Oii, Mirelle. Achei seu blog através do banner do Brasil com Z. Achei interessante o nome 13 anos depois e como o coraçãozinho chamou minha atenção resolvi clicar para ver. Eu adoro filmes e com certeza vou procurar esse na net para assistir porque eu duvido que tenha na locadora daqui. Parece ser bem interessante. Eu conheci Paris no ano passado, num fim de semana antes de ir para o Brasil e amei. Moro na Irlanda e tb tenho um blog e vi que vc conhece a Ká e a Pandinga, mundo pequeno esses dos blogueiros né?

Gostei bastante do seu blog, achei lindo os campos de lavanda no Brasil com Z e de novo, não sabia que vc que tinha escrito.

Bjussss

aLiNe disse...

Olá! Achei seu blog meio por acaso... Adorei. Parabéns!
Sobre o filme, se o encontrar aqui pelo Brasil, com certeza verei. Valeu pela dica! =)

Mr. Lemos disse...

Show irmãzinha. Finalmente de volta. A net já tava ficando chata. Vou em busca do filme. Quando li o post, lembrei que adoro muitos filmes franceses e que a maior parte deles é exatamente assim... dramas simples muito bem retratados. You rock! bjoca

Mirlene disse...

Filha,

Que bom ter seu post de volta. Tenha bastante inspiração para contar sobre suas férias.
Beijos.

Mirelle Siqueira disse...

Oi Cath, obrigada pelos elogios, mas o post do brasil com z sobre as lavandas foi a Tereza que tb mora na frança quem escreveu. Vc tb mora na Irlanda? POxa, meu irmaozinho de coraçao mora ai tb, o Ernani no blog Madruga em Claro conhece? Ta cheio de gente boa por ai, quando eu for visita-lo a gente marca uma mesa de bar com esses blogueiros todos que moram na ilha de vcs! Seja bem-vinda ao bloguinho!

Oi Aline, assista sim que é bacana. Depois volto pra dar mais dicas de filmes!

Viu so ne irmao? Essa sua ilha ta cheia de blogueiros criativos! To precisando ir te ver, dai levo uns dvds piratas p vc, rs.

Mae nao pressiona!!! hehehe, uma hora esse post sai!!! te amo!

beijocas em todos

LUCIENE disse...

Legal o post. Fiquei curiosa em ver esse filme. Vou indicar ao meu marido.
Vc ja assistiu Bienvenue chez les ch'tis – de Dany Boon? Dizem q é muito bom tb.

Mas olha... no Rio tem muita coisa boa... e cariocas sao sempres legais :) rsrs

Bjinhos.

Mirelle Siqueira disse...

Esse ainda nao vi Luciene, mas vou a procura dele jaja! Ando super empolgada para ver outros filmes ja que ainda tenho mais um mes de ocio antes de voltar a estudar! Se seu marido tiver outros pra indica, volta pra dar as dicas!!

Sobre os cariocas, meu marido é tb e claro que tem pessoas muito bacanas por la, mas fiquei mesmo decepcionada com varias coisas por ai. Principalmente com os taxistas, pegamos uns 4 e foram todos muito pouco educados e prestativos. Infelizmente.

Beijinhos!

Luciene disse...

Nisso tenho q concordar... taxista aki além de fazer loucuras no transito, tem q ter cuidado pra nao te enrolar.
Nao sei se vc percebeu, mas no Rio tem muuuuuito taxi. Uma praga :P

Se eu souber de outros filme, te falarei.

béko

Alice disse...

Oii Mirelle, você está de parabéns pelo blog, bem informativo (principalmente as viagens e os relatos da França). Meu sonho (e de muita gente, é claro) é conhecer muitos desses países que você descreve tão bem ... acabo de tirar o passaporte e agora é esperar alguns meses ou alguns anos, vamos ver o que o destino me reserva. Li seu post e peguei o filme, ameii!! Obrigada pela dica! abraço.

Leia também:

Related Posts with Thumbnails