quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Francês é um povo estranho, ponto.

Eles têm as esquisitices deles, nos temos as nossas. Geralmente da para fazer uma mistura de tudo e levar a vidinha numa boa, mas algumas coisas ainda me causam estranhamento:

1 - Não tem numeros nos apartamentos. Pois é, eles ainda não se tocaram que trocar os sobrenomes por numeros nas caixas dos correios dos apartamentos é mais pratico. Como não existem portarias nem porteiros por aqui, o pobre do moço do correio é quem fica com o trabalho de distribuir as correspondências nas caixas dos moradores.

2 - Apéro - O happy hour do francês pode ser meio estranho se, ao sair do trabalho, seu colega te convidar para ir à casa dele fazer um apéro (tomar alguma coisa antes do jantar). Um encontro que não dura mais do que 2 horas e que pode terminar com o seu anfitrião te convidando para ir embora porque ele vai jantar com a familia. Indelicadeza? Para eles é super normal.

3 - Assoar o nariz sem cerimônia. Aqui é assim: deu vontade, assoa o nariz. No cinema, no restaurante, no ônibus, em programas ao vivo de televisão. Tão comum quanto respirar, é ter um lenço para assoar o nariz no meio da rua. Tentei explicar para um amigo francês, que esta de viagem marcada para o Brasil, que no meu pais ele não deve fazer isso em publico, senão todos vão olhar com um certo nojinho. Mas ele não entendeu muito bem. Assoar o nariz é tão natural por aqui que até o Léo faz e nem percebe.

*Atualizando em Julho/2011: Um ano e meio que estou na França e confesso que eu também ja adquiri o habito de assoar o nariz em qualquer lugar. 

4 - Comprar frios por fatias. Eles são vendidos nos supermercados por fatias, em pacotes com duas, quatro ou oito. E elas são mais grossas que as que encontramos nas padarias do Brasil. Eu, que sempe comprei frios pelo peso, estou tendo que me acostumar com a matematica das fatias.

5 - Não ceder lugar para os idosos. Tudo bem que os velhinhos franceses são muito mais atléticos e saudaveis que os nossos. Até acho bacana a população tratar a terceira idade de igual para igual, incentivando-os a se manterem ativos até quase o fim da vida. Mas não me conformo de ver os jovens franceses não cederem lugar para os idosos nos ônibus ou nas filas. Acho que nunca fiz uma viagem inteira sentada, porque quando entra um velhinho eu dou o meu lugar. E como o que mais tem na França é velho...

6 - Preferir abajur à luminaria. Se você ja esteve na França ou ja viu algum filme francês, com certeza reparou que as luzes nas casas e apartamentos não são claras como as nossas. Eles preferem luz fraca e amarelada, que da um clima mais intimista. Ja eu, prefiro luzes brancas e fortes, senão fico com dor de cabeça. Nossa sala é enorme, com espaço para 3 ambientes e tem um unico ponto de luz no teto. Na casa da mãe das crianças que eu cuidava é ainda pior, simplesmente não ha nenhum buraco no teto, nem fiação nos quartos e na sala. Apenas um abajur em cada cômodo para iluminar. Da para imaginar uma casa sem lâmpadas no teto?

7 - Passar as férias sempre nos mesmos lugares. A França é realmente especial e o que não falta é cidade bonita para visitar. Da para esquiar no inverno, ir para a praia no verão, para as montanhas no outono e para o campo na primavera. Mas passar todas as férias na mesma casa de praia da familia ou as festas de fim de ano na casa de campo do avô, eu não entendo. Francês é o povo europeu que menos viaja para fora do pais. Isso porque tem vizinhos como a Espanha, a Alemanha e a Italia. Sem falar que é possivel viajar pela Europa toda de avião pagando menos de 15€ pela passagem.

8 - Desejar 'feliz ano novo' até o fim de janeiro. Francês se sente na obrigação de desejar votos de um bom ano novo a todos que conhece. E não so na noite do dia 31. Se você encontrar um amigo la pelo dia 20 de janeiro, ele vai lembrar de te dar os 'melhores votos' para o ano que ja começou. Acho super estranho falar com alguém ao telefone no final do mês e receber esse tipo de cumprimento. Mas atenção: so vale para janeiro, fevereiro ja é um pouco forçado demais.

9 - Festas com horario para começar e para terminar. Tai outra coisa que eu nunca tinha visto no Brasil: horario para a festança acabar. Por aqui é muito comum receber um convite especificando o horario de duração de uma comemoração, seja ela um aniversario de criança ou uma noitada na casa de um amigo. Para mim, festa so termina quando o mais bêbado da turma pega no sono, mas os franceses costumam deixar bem claro os horarios do inicio e do fim da festança.

10 - Não tirar o esmalte das unhas. A maior diferença entre uma mulher francesa e uma brasileira (esteticamente falando) é o cuidado com as unhas. No Brasil damos muito mais importância ao assunto. Além de não tirarem as cuticulas e de preferirem o formado mais arredondado, as francesas simplesmente ignoram a existência do removedor de esmaltes. Depois que reparei isso, fiquei viciada em observar as unhas da mulherada e é sempre a mesma coisa: compridas nos pés, descascando nas mãos ou esmalte velho até a metade dos 20 dedos.

54 comentários:

Amanda disse...

Eu não ficaria chateada se em todas as minhas férias, pudesse ir à Paris, rsrsrs

Bjs!

Leandro Wirz disse...

kakaakkakaka, excelente texto. Engracado, instrutivo, otima percepcao de pequenos habitos culturais. Interrompi a esquiacao (rsrsrs) por instantes sò para ler e adorei. Bjo
ps.: as brasileiras ficam estressadas se nao estao com as unhas feitas...

Anônimo disse...

Bom texto e essa do esmalte as brasileiras surtam se estiverem com as unhas por fazer. Bjs e boa semana.
Janny

carlos henrique disse...

Essa lista pode ir loooonngeeeeeeee hehehehehe tipo : todos comem à mesa, juntos, e uma pessoa so se levanta depois que todos acabaram de comer... outra, é "obrigatorio" falar de comida quando esta comendo hehehehe quando vou a jantares ou em restaurante, o papo das pessoas ao lado é sempre comida...

a coisa das fatias é legal, a gente nao pede aquele montao...e é so pedir pra cortar fininho hehehe q eles cortam...

dos nomes nos apartamentos é verdade, é foda... aqui em casa tem a francesa que se chama Cordier...e no 50A tem um cara que se chama Cordier.... dai ja viu né... recebemos mil coisas que nao sao pra gente...

bjos



CH

Mirelle Siqueira disse...

Amanda, estranho não é Paris, é o parisiense, rs!

Salve Salve Leandro! Jura que você topou subir nos esquis? Espero ver registro disso no Mar de coisa em breve! Bom resto de férias!Beijo na Tereza.

Janny, sofro taaaanto por não ter uma manicure brasileira por aqui. Alias, se alguem souber de uma aqui em Lyon, por favor me indique!

Boa Caique! Vamos listar as outras esquisitices dos nossos anfitrioes! Agora, esse papo de poder pedir fatias finas...onde é que você faz isso? Também quero!

beijocas!

Glenda Dimuro disse...

Depois que vim morar na Espanha, aprendi a ser minha propria manicure. Mas eu só faço bem as unhas dos pés... as das mãos eu já não pinto faz um tempão! Só lixo mesmo...também, sem empregada doméstica e tendo que lavar louça, não há unha que resista por muito tempo... no final acostuma. (mas esmalte pela metade da unha é a pior coisa que tem!).

Alessandra Mosquera disse...

Olá! Sempre leio seu blog mas acho que esta é a primeira vez que comento. Fiquei boba, não sabia que os franceses eram assim! ;)
É verdade que cada país tem suas maniazinhas, mas essas são fogo! Fiquei com pena do carteiro! Luz só de abajur tá louco! E as unhas, nooooossa... Sempre pensei que as francesas eram super chiques, pelo que vejo a realidade não é bem assim!
Este post ficou muito legal!
Um abraço
Alessandra

Mirelle Siqueira disse...

Glenda, faz como eu: bota o seu marido para lavar a louça quando vc fizer as unhas. Acho justo,rs.

Oi Alessandra, adoro ver os leitores saindo da toca! As francesas são chiques sim, na maioria. Existem varias coisas nelas que admiro muito, mas no quesito unhas....
Até cheguei a achar que o motivo de tanto desleixo tivesse a ver com o que a Glenda comentou, o fato de não ser comum ter empregada por aqui. E com tanto calcario na agua, fica dificil mesmo conservar os esmaltes impecaveis. Mas nem é isso nao, porque pensando bem, as domesticas no Brasil vivem de unhas feitas nao é mesmo? Acho que é desencanamento da parte delas mesmo, pq para ver a unha crescendo com o esmalte velho ali e nao tirar, tem que ser bem despreocupada ne?

beijocas meninas da Espanha!

Nat disse...

Mirelle, qdo vc for no supermercado, pede na boa pra eles cortarem o presunto fininho ! Eu sempre peço, não apenas pq eu prefiro fininho, mas tb pq eu os vejo cortando e dai sei que o meu presunto não passou o dia la, ja cortado e mofando. Dica : se vc gosta dele muito fino meeeeesmo, pede em chiffonade, ele vem transparente e as vezes a pessoa dos frios tem que te dar uma quantidade de olho pq as fatias se despedaçam.

Siim, outra coisa : as luzes amarelas e fraquinhas, geralmente são lampadas de economia de energia, acredite em mim, uma hora vc acostuma! Hahahahaha...

K∂riиє* Smith. disse...

HAHAHAHAHAHAHAA

A manicure acabou d efazer a minha unha, as louças? Tudo arrumadinho na máquina de lavar...

O número 3 não é coisa de parisiense amiga, tem gente assim até no Brasa!

Já o 8, tô com eles e não abro, acho válido comemorar até o final de janeiro, pelo menos...heheheh

De Lá...Pra Cá disse...

Putz o número 3 é de matar. Aqui no Brasil os homens - normalmente os mais sem educação mesmo - dão aquela nojenta cuspidinha, e pra assoar o nariz costuma-se ir ao banheiro, pra ninguem ficar ouvindo aquele barulho de gosma saindo... a não ser que não dê tempo de chegar a um.

Qto à falta de ponto de luz no teto estou chocada! Claro que como designer de interiores tenho que dizer que a iluminação é parte fundamental de uma boa ambientação. E para economizar já inventaram (e faz tempo) as lâmpadas fluorescentes super economicas!!

E vai entender tanta educação em dizer feliz ano novo por um mês e tanta falta dela (ao meu ver) em não ceder lugar aos velhinhos...

Cada país com sua cultura mesmo! Adoro seu blog, que toda santa vez me acrescenta novas informações, sem máscaras e sem "dedos"...

Muitos beijos!!!
Paulinha

Myria Cabanach disse...

Muito engraçado esse post.
Se tem uma coisa que não me acostumo é quando um francês pede desculpas (se entrega) por ter soltado um pum. Outro dia estava na oficina com o marido esperando o carro sair da revisão quando de repente aquele pum sonoro sai seguido de um pronto "excusez-moi" por parte do criminoso. Fique pasma, afinal tinha bem umas 10 pessoas ali e não daria para adivinhar quem tinha sido. Dai, marido falou que era normal desculpar-se em publico por um pum. Fiquei incrédula, até que hoje aconteceu novamente, uma senhora no tram. Então deve ser verdade mesmo. Maldita choucroute!!! :)

Senão, meu antigo apto também não tinha luz no teto (salvo no banheiro e cozinha). Acho que isso é um acordo entre as construtoras e as fabricas de abajours, uma reduz custos e a outra aumenta benefecios, :p

Beijoca Mirelle e que bom que tua inspiração voltou.

Myria

Leonardo disse...

Caique, entendo bem o teu problema pois o Gonçalves aqui vive devolvendo carta do Gonzales que tb mora no prédio.

Nat, valeu pela dica da chiffonade. Acho que assim a Mi volta a comer os frios que comia no Brasil. Porém discordo de vc com relação às lâmpadas de baixo consumo, pois mesmo antes delas entrarem na moda, o pessoal daqui ja vivia na penumbra por escolha propria.

Paulinha, um engenheiro eletricista também acha uma aberração ver somente um ponto de luz no teto de um cômodo do tamanho da nossa sala.

Myria, eles também pedem desculpa por espirrar, como se tivessem feito algo de mal. Vai entender...

Amor, adorei o post e aproveito pra te deixar um recadinho: FELIZ ANIVERSARIO!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Neide disse...

Oi Mirelle! e elas não so relaxadas com as unhas não, os cabelos tb! eu mesma faço minhas unhas, estou aprendendo , cada dia estou melhorando, ainda bem pois eu não tenho coragem de pagar o preço daqui! acho muito caro!!!

Mr. Lemos disse...

Parabéns, irmã! Toda felicidade do mundo, na França, no Brasil ou na PQP.... Amo vc!!

Mr. Lemos disse...

Ah, o post tá ótimo... a melhor parte foi saber que o Léo tb tem um lencinho de assoar a napa... heheheh.
bjoca

ALVES DE MORAES, Gustavo disse...

Confirmo essa dos correios, até porque ja trabalhei como carteiro e eu ficava puto, ainda mais porque se vc nao acha o cara e teu colega confirma que ele existe quando vc chega de volta na empresa, vc é obrigad a entregar no dia seguinte, mesmo se seu setor mudou completamente.

Um detalhe à mais, os lencinhos que eles guardam durante uma semana sao de papel, ou seja, "descartaveis". E aqui vende mais lencinho de assoar nariz que desodorante nos supermercados, mas isso ja é muito polêmico!!!

Qto aos frios, no rasil ja é teoricamente proibido pela vigilancia sanitaria cortar na frente do cliente, por questoes de higiene e qualidade do produto (mao do caboclo, entra e sai de geladeira quando nao fica direto de fora, controle de humidade, etc) mas se bem que açougue (esses de carnes penduradas) é um estabelecimento proibido desde meu tempo de faculdade e existe até hj, ou seja, melhor nao procurar onde està o erro.

Sobre os lugares, outro detalhe à mais, se o metrô ou onibus estiver vazio, nao é incomum as raras pessoas q estao dentro ocuparem justamente os lugares prioritarios.

Sobre as férias, pior é q tem gente que passa mais de 7 horas na estrada (com varios kilometros de engarrafamento) para ir ao mesmo lugar que foi nas ferias passadas, porque este ser nao muda o destino ou vai de trem, sistema de transporte excelente na França!!!

Mirlene disse...

Filha,

O post, como sempre, está ótimo! Quero mesmo é lhe desejar feliz aniversário!

Mirelle Siqueira disse...

hahahaha, quantas contribuiçoes bacanas! Mas a que mais me assustou foi a do PUM! Essa eu ainda nao conhecia, hahahaha.Sério que é assim Myria????

Ernani, é muito engraçado. O Léo em pleno cinema as vezes (principalmente na primavera, quando o nariz dele escorre muito por causa do polen), do nada da uma putaaa assoada barulhenta na frente da todo mundo. No começo eu queria morrer, mas agora ja acostumei. So nao me vejo fazendo o mesmo...quem sabe um dia ne?

Oi Neide! O problema nem é ser caro, é nao tirar cuticula mesmo. Como vou na manicure so para passar esmalte? Eu hein, rs.

Gustavo, serio que tem que voltar para devolver a carta?hahaha, que maximo!

Paulinha lindona, to contigo e nao abro!!!

Irmão, amor e mãe querida, obrigada pelos parabéns! Esta sendo o primeiro aniversario longe do Brasil e nao é muito facil.... Amo vocês!!!!

beijocas em todos!!

Renata Bertolucci disse...

post ótimo, comentários idem.
mas o real motivo do coment é para te desejar um feliz aniversário, que Deus te abençõe e que vc realize suas metas ;-)

Patrícia Yamamoto disse...

Poxa...eu sou alérgica e sempre ando com lencinhos de papel. Se tá sujo eu limpo, mas com jeitinho é claro!!!hahahah...
E esmalte descascado é um assombro mesmo!!!!
Feliz, feliz, feliz, feliz,...feliz aniversário!!!!!
Muitas felicidades!!!!
Beijinhos.

Oscar - MauOscar disse...

Adorei o texto!!

Esse negocio de assoar o nariz nao e uma coisa exclusiva do frances. O alemao vive fazendo isso tambem. Para eles por sinal e a maior falta de educacao do mundo ficar "fungando" ... depois de algum tempo ate que gostei da ideia..Mas vamos combinar existem horas e horas para fazer isso ne!!

A questao dos abajours e parecida aqui nos EUA.. Aqui em casa mesmo tenho dois quartos que nao tem luz no teto. Acho isso um horror.

Bjo e um otimo final de semana

Rose Araujo disse...

Adorei o post e os comentários também.
Ah! acho que é seu aniversário, então: Parabéns!!

kity disse...

Adorei o post!
Parece q agora a inspiração voltou \O/\O/
Voto pela campanha "LÉO JOGUE O LENÇO FORA!"
E por favor Mirelle, não, não, NÃO!!! Nada de "Só não me vejo fazendo o mesmo...quem sabe um dia ne?" Nada de aprender essas coisas com o pessoal dai!
Temos q pegar as coisas boas!
Sobre a luz, acho q ia ter um treco! Detesto ambiente com luz fraca.
Bom saber disso q quando for a Paris, e alugar um quarto, a primeira coisa q vou perguntar é sobre a luz.
Sobre o "pum", deve ser ruim, pq parece q eles não fazem "força" para segurar? Pq tem lugar q não dá p soltar! Imagina, vc no elevador e o cara do seu lado solta um "excusez-moi"? Eca!
Nossa, nas 3 vezes q postei aqui, essa foi a q mais escrevi, mas não posso deixar de falar mais uma coisa:
Parabéns!!! - se passaram 52 minutos aqui, mas tá valendo, né? - que Deus ilumine seu caminho e que possa tirar proveito de tudo que aparecer na sua vida!
Bjs

Ana Paula Bertarelli disse...

FELIZ ANIVERSARIOOOOOOOOOOOO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Juliana Yonezawa disse...

Adoro estes posts sobre os costumes daí. Só fui p França uma vez e sinto que sei muito sobre eles só pelo seu blog!! heehhe

Escreve mais, escreve mais...

Mirelle Siqueira disse...

Muitos comentarios bacanas, adorei!

E obrigada meninas, pelos parabéns!!!

beijocas

Hismênia disse...

E eu achando que eu que era cheia de manias..credooo!!!
Capaz que eu deixo minhas unhas desse jeito...de jeito nenhum...!!
Adorei o texto, como sempre.
beijos

Mom disse...

Olha, alguns desses motivos que me dão vontade de ser francesa. A história da festa com horário para terminar é ótima. A questão do medo de assoar o nariz em público já me stressou tanto que passei anos com uma sinusite por conta disso.
Quanto ao resto, prefiro ser brasileira mesmo.
Felicidades!

Cath disse...

Oii, Mirelle. Amei esse post, tenho um amigo francês aki, aliás é mais amigo do meu marido porq trabalha junto com ele e essa de passar férias no mesmo lugar eu já observei hahah e o q ele mais gosta é sair de fininho qdo nós vamos para algum club, qdo ele chega no limite, ele fala que vai ao banheiro e todo mundo sabe que ele está indo embora hahah. Eu vou reparar nos outros pontos do seu post hahaha. Muito Legal! Alias eu sigo o blog do seu irmão e com certeza, qdo vier pra cá vamos marcar o encontro dos blogueiros em Dublin!!
Felicidades!

aLiNe disse...

Outro dia estava assistindo à TV 5: um documentário sobre uma mãe que estava com problema com o filho (ele não ia muito bem na escola e só queria saber de video-game)... Quando de repente, não mais que de repente, ela assoa o nariz na frente das câmeras na boa. Quando li seu post, pensei: "realmente, se eles [os franceses] fazem isso quando são filmados, não encontram obstáculos para fazer diante de um público menor", rs. Esse post valeu umas risadas. Beijos!

Rackel disse...

Huhuahuahuahuahuaaa! Eu só consigo morrer de rir com as unhas das francesas! Mas acho q isso se deve ao preço dos removedores de esmalte aqui na França. Já viu como custam caro? Prefiro deixar sem fazer mesmo.

Aqui em Paris as mulheres pintam as unhas dos pés de vermelho, mas nao fazem as mãos. Acho incrivel isso! Justamente a mão, que a gente mostra o tempo todo, elas deixam de fora da lista.

Hayla Manuella disse...

Legal o texto....
engraçado, moro aqui ha alguns aninhos e nem percebo mais tudo isso que vc disse.... e o pior é que isso pega, rs

Vc esqueceu que francês "senta e come em qualquer lugar".
Quando mudei pra ca e entrei no lycée, fiquei chocada de ver meus amigos sentados no chão do corredor do lycée, em qualquer grama ou pedaço de chão.....

@+

Leonardo Blanco dos Santos disse...

Oie,

Como você disse, eles têm as esquisitices deles e nós, as nossas. Muito bem visto.

Em Portugal, algumas ruas também não usam os números nas casas. E não estou falando em aldeias, mas em Coimbra, a terceira maior cidade do país. Uma vez, ía mandar um cartão postal para uma amiga e pedi o endereço. Quando ela mandou, eu respondi que estava faltando o número (kkk). Ela respondeu que não, que era assim mesmo. E eu perguntei: - E o carteiro conhece todo mundo que mora na rua? Então, ela respondeu que na caixa de cartas tem o nome das pessoas que moram na casa... Realmente, era mais fácil com números.

Sobre o ápero, adorei a ideia!!! Depende do dia, eu também gosto de colocar limite no tempo que vou aguentar pessoas na minha casa. Já mandei as pessoas embora de uma festa de aniversário kkk. Nesse sentido, eu podia ser francês. E o melhor: eles continuaram sendo meus amigos!

Sobre assoar o nariz sem cerimônia, o mesmo também acontece em Portugal e eu também já tinha adquirido o hábito. Eu lembro que a Cari, uma amiga brasileira que estudava comigo em Coimbra, uma vez veio comentar comigo que eu tinha adquirido o hábito e não saía da sala de aula para assoar o nariz. Eu tinha um amigo, português, que era campeão! Quando o Luis assoava o nariz na sala de aula, eu até dava risada.

Essa coisa de preferir abajur à lâmpada no teto, não tenho certeza em Portugal. Acho que não é assim, mas na última casa que morei era. Tanto na sala quanto em um dos quartos, só tinha luz no abajour, não tinha lâmpada no teto. Ainda bem que a luz do abajour da sala era super forte e iluminava muito bem (no quarto não, sempre escurinho).

Que engraçado ouvir feliz ano novo janeiro inteiro! :-D Realmente, o povo francês é único. Eu tenho só um amigo francês, o Jean Charles, que estudava espanhol comigo na Espanha. Eu gosto muito dele e conheci alguns amigos dele, que eram legais também.

Bjs,

Leo

Diário de Ozs disse...

Boa sorte aí na França. Esqueça os seres ao seu redor e aproveite o climinha romântico que a pouca luz te da. Aproveite para gastar o que sobra da conta de energia em algo bem legal e da moda. Ps.: Pinte as unhas, pois isso no nosso costume ainda é nojento.

Marilia disse...

Ah algumas coisas são legais, como horário da duração da festa, pq realmente é MUITO chato ter que esperar o ultimo ir embora, ainda mais para quem esta fazendo a festa (eu simplesmente odeio e fico louca pra expulsar logo).
Para vc ver, a França tem tantas opções q nem é preciso sair do país :) e adorei o Apéro no máximo beber algo e tchau .

Contrapeso disse...

É a mesma coisa aqui na Holanda!

William disse...

Acho legal que quando vc pede informacao em ingles eles te respondem em frances,auuu!
e por mais bonita que a francesa seja, o pé sempre está horrivel, cascudo e com unhas sujas.

Anita disse...

Faltou dizer que na padaria ninguém usa luva, pega o dinheiro com a mesma mão que pega o pão que não tem embalagem e ainda colocam o pão debaixo do braço ecaaaaa

Anônimo disse...

Olá adorei o post! parabéns! eu moro em portugal e aqui eles tem o msm habito de assoar o nariz em qualquer lugar que esteja, acho isso um absurdo, já que sou muito timida e nao seria capaz de fazer isso ou até msm arrotar e nao pedir desculpa ou prender o arroto! os portugueses fazem muito isso! Eca!
beijos

Ariane disse...

Morei na Africa e obrigatoriamente tinha q ir a Paris para conexao q dependendo, poderia durar ate 2 dias,a primeira vez q fui pensava q ia encontrar o supra sumo da elegancia e educacao,ledo engano,,estava gravida,sozinha,ninguem me ajudava em nada,foram antipaticos no aeroporto,taxi.hotel..em resumo..nunca me senti tao mal atendida em toda a minha vida...nao entendo pq as pessoas colocam Paris como a capital do luxo e glamour e detalhe...comi a pior gororoba q havia provado em minha vida,com um cheiro de podre...nunca mais!!!!

Vanessa disse...

Ola Mirelle!! Em uma busca na internet, caí no seu blog por acaso. Achei bem legal e uma baita coicidência: estou morando em Lyon para um pós-doc!!! Depois vamos trocar mais figurinhas!! Vanessa

Vanessa disse...

ps: quanto as unhas...me identifico um tanto com as francesas!! kkk...não faço unha...e, como digo para as amigas, minha vaidade vai até a ponta dos dedos (sem as unhas!!)..

Teté disse...

essa questão dos emaltes nas unhas... postei sobre isso la no meu blog: http://escapismogenuino.wordpress.com/2010/10/14/o-que-sinto-falta-dos-eua/

Andréa disse...

Oi, Mirella. Tudo bem? Acabei de descobrir seu blog e achei muito divertido! Estou indo pra França, provavelmente em setembro para fazer meu doutorado sandwich e devo ficar na Maison du Brésil.
Que dicas você me dá para chegar e sobreviver? Já tenho certeza que uma coisa é aprender vocabulário solto e outra é estar de fato precisando se virar numa conversa a dois. No mais, vamos trocando notícias?

Juliano disse...

Adorando o blog, ótimas dicas, maravilhoso

Ana Veloso disse...

Muito bom!! Essa do assoar o nariz eu demorei a assimilar que não era só o meu marido que era sem educação, que era algo generalizado. Acho que com os micróbios do inverno e o tanto de gripe que roda por aqui o povo já se acostumou com nariz escorrendo.
Já deixei de tentar convencer meu marido a não fazer isso em público. Agora estou só tentando convencê-lo a não parecer uma trombeta do apocalipse e ser mais discreto...

BEE disse...

Oi Mirelle..
Como sempre adoro ler o seu blog e sentir mais perto da França..faz 1 ano que voltei de uma temporada de 9 meses...

Realmente os pontos citados ocorrem mesmo!

Abraço!

Anônimo disse...

Olha que interessante Mirelle, de 2010 pra ca as francesas aprenderam (e muito!) sobre esmaltes! Estão super "fortes"!
Seu blog é dez, tudo aquilo que pensamos qnd moramos mt tempo aqui...
bjs

Dona Pipoca disse...

Morando tanto tempo na Alemanha, todas as coisas que vc citou, achei täo normal e me acstumei... Claro que já xinguei um monte logo no comeco por esquecer o sobrenome da caixa de correio e as cartas volatrem como a história do nariz, tbm näo ligo mais, o argumentos dos alemäes é que bem mais higienico, colocar pra fora que pra dentro. E é bem verdade, além que com esse tempo, é mais comum nariz escorrendo que no Brasil.

Anônimo disse...

Nosso site ainda esta em preparação. Peço permissão para colocar o link do seu blog como sugestão de leitura para os emigrantes (somos 44.600 segundo o consulado). Adorei a leitura e confesso que ri muito dos seus textos (leves, divertidos e certeiros - bem na veia dos franceses). Forte abraço !

Anônimo disse...

Estranho é vc ainda continuar vivendo com patriotas que nao suporta. ;)

Para viver reclamando dos franceses, fingir que ama Lyon, publicar sua vida sexual no Twitter ultimamente, estar desempregada ha 4 anos e depender do marido... Começar o ano no acelerador e cheio de desafios para vc é significado de BABY.

Chupa as tetinhas do governo francês e aproveita os inumeros beneficios deste Pais maravilhoso! ;) Afinal, isso algumas expatriadas com os seus quesitos na França fazem maravilhosamente bem. Allez-y et felicitations!

Nadja disse...

HAHAHAHAH eu continuo dando "feliz ano novo" durante o mês de janeiro todo também hahahahaha!!!
sempre fiz isso e todo mundo sempre me olhou estranho!!!! :D

THAMIRES disse...

GOSTARIA DE SABER QUAL O SITE QUE CONSEGUE ENCONTRAR PASSAGENS BARATAS .. ESTOU INDO MORAR NA FRANÇA E PRETENDO VIAJAR BASTANTE PELA EUROPA! OBRIGADA!!!

Leia também:

Related Posts with Thumbnails