domingo, 26 de setembro de 2010

Carros compartilhados

O transporte publico em Lyon funciona tão bem que quase ninguém precisa ter um carro na garagem. A maioria dos amigos não tem. Nos temos porque o Léo trabalha fora da cidade e para chegar até a empresa ele precisa do carro. Não fosse por isso, também não teriamos. Eu detesto andar de carro em Lyon. Primeiro, porque a carta de motorista por aqui é vitalicia - os velhinhos dirigem até os 100 anos e eu acho isso um pouco assustador. Segundo, porque francês, de qualquer idade, dirige mal mesmo, então é preciso muita paciência para rodar 5 poucos quilômetros sem xingar ninguém.

Mas quem é que nunca desejou um carro so para ir ao supermercado fazer a compra do mês? Ou para visitar um amigo que mora longe? Pensando em agradar justamente esse publico (que não tem necessidade de comprar um automovel, mas que vez ou outra precisa de um), o pessoal inventou um jeito novo de alugar carros: são os carros compartilhados. "Se não é preciso comprar uma vaca para poder tomar um copo de leite, então para locomover-se nas grande cidades não é preciso necessariamente comprar um carro". Eh mais ou menos assim que pensam os que defendem a ideia.

O serviço, que ja existe ha anos, ainda é novidade para muita gente, mas ja se espalhou por muitos paises da Europa, nos EUA e chegou inclusive no Brasil. A proposta pretende estimular também os motoristas a deixarem seus carros parados na garagem, produzindo assim, menos poluição para o meio ambiente e diminuindo o trânsito - ja que um unico carro compartilhado pode atender até 13 pessoas por dia. Aqui na França, o serviço ja é oferecido em muitas cidades, como Paris e Lyon, onde para usar os carros é preciso ir até o escritorio da empresa se inscrever (em horarios restritos e não pode ser pela internet), pagar 40€ pela inscrição + 150€ de deposito de garantia e deixar um cheque caução de 500€. A partir dai, o cliente ja pode começar a usar o serviço. A reserva dos carros é feita pela internet ou por telefone, depois o usuario vai até o ponto de retirada mais proximo, pega o carro e o devolve no mesmo lugar apos o uso.

Em São Paulo o processo é bem mais pratico. Basta se cadastrar pela internet e enviar os documentos pelo correio. Em 7 dias o cliente recebe um cartão magnético em casa, que serve para desbloquear as portas do carro que foi alugado - as chaves estarão no porta-luvas. A cobrança é feita por hora + quilômetros rodados e os valores são realmente muito mais baixos que os de uma diaria em uma locadora comum. Talvez seja vantajoso para as pessoas que precisam alugar carros por periodos curtos, tipo duas ou três horas. E também para aqueles que usam com uma certa frequência, para valer os custos com as mensalidades e taxas de adesão. Fazendo as contas, acho que não vale a pena. Não para mim que, apesar de ter achado a ideia incrivel, ainda prefiro alugar uma bicicleta.

16 comentários:

Tatiana disse...

Oi Mi...tava com saudades daqui,ja tinha um tempo que eu não vinha.
Acho que o teu blog nao esta aparecendo no meu blog list,vou te seguir outra vez.
Faço isso quando acontece e funciona..rsrs!!
Quanto ao post, graças a Deus existem tantas alternativas, que cada um escolha o que mais lhe convenha,não é mesmo??
Eu sou viciada em carro,desde que me conheço por gente nao desgrudo e dependo 1000% de um...rs,amo dirigir e com filhos pra cima e pra baixo nao poderia viver sem.
Mas tudo depende do pais/cidade que moramos claro!
Adorei voltar aqui!!
Bjs.

carlos henrique disse...

Uma vez vimos uma velhinha saindo do supermercado com andador...dai ela guarda as compras no carro, abre a porta e sai dirigindo heheheehe mas também coitados, se os velhos nao dirigem eles estao perdidos, ja que eles sao "abandonados" pelos parentes hehehehe ainda mais na campanha (onde estavamos) que nao tem tanto transporte...

poisé, acho que carro pra mim é so assim mesmo : pra ganhar dinheiro ou pra passear de vez em quando, nao vale a pena ter pra todo dia... sai muito caro... e pra passear, alugar carro nao é tao caro por aqui... mas acho que o que pega mais é estacionar... nao tem lugar !!! dirigir por 10 minutos e passar 20 procurando vaga é o fim da picada hehehe

eles dirigem mal mesmo, da até medo quando eles vao fazer balisa pra estacionar hehehe mas ou, quem dirigiu em Uberlandia, dirige em qualquer lugar... o povo la dirige mal de mais !! huahuahuahuahua

bjos

Brenda Tavares disse...

Gosto dessa idéia!
E olha, tenho que certeza que Frances ainda dirige melhor que o povo aqui viu! Menina cada vez que saiu de casa (e olha que dirijo pouco) volto com o coraçao na boca.

Mirelle Siqueira disse...

Bom é te ter de volta Tati!!:D
Mas essa coisa de dependência de carro varia de cidade para cidade mesmo, em SP é impossivel não ter carro. Pelo menos p mim que morava no lado oposto de onde eu trabalhava. Desde os 18 anos que tive carro e so aqui em Lyon que fiquei sem. Acho otimo, pq nao tem necessidade mesmo!

Hahahahahah Caique! Primeira vez que vc concorda com algo que eu escrevo no blog! Quando soube desse esquema de alugar os carros por hora logo pensei em vc, sabia? Parece bacana ne? So achei as taxas de adesao muito altas, por isso eu e o Leo nao fizemos. Sobre Uberlandia, vc tem TODA razao! Francês e uberlandense brigam lado a lado pra saber quem é o pior motorista do mundo! Como eu aprendi a dirigir em Sampa, fico indignada. Tem aquele ditado ne? "quem dirige em SP, dirige em qq lugar", acho que é por ai.

Oi Brenda! Jura que o povo ai é braço torto tb? O que acontece com esses europeus?rs Quando penso em voltar a morar no Brasil, isso é uma das coisas que mais desanima: o trânsito, a necessidade de ter carro...da uma preguiiiiça.

Beijocas nos 3!

Leandro Wirz disse...

Eu adoro dirigir, não gosto de pegar carona, prefiro ir e vir quando quero, onde quero. Sou um dinossauro, eu sei. Ambientalmente incorreto. Em minha defesa, devo dizer que me incomoda cada vez mais o número de carros transportando só uma pessoa. Aqui no Rio, o transporte público é de chorar. Um desalento. Eu adoraria ir e voltar de bike para o trabalho. Isso funciona mto bem em Paris ou Amsterdam. Mas vá pedalar no verão carioca. Vc chega no escritório ensopado de suor. Não dá.

regina disse...

Adorei a dica. Precisou alguém de tão longe para dar a informação de São Paulo, que eu não tinha a menor idéia.
Brigadão

K∂riиє* Smith. disse...

13 anos também é informacão!
Nunca tinha ouvido falar sobre esse tipo de sistema.
Adorei a dica, apesar de não se encaixar muito no meu perfil...hahaha

beijoca

Leonardo disse...

Amor,

Eu não tenho opção...sou obrigado a conviver diariamente com os velhinhos no volante, os entregadores estacionados em fila dupla, os roda-presas, etc. Menos mal que o transito aqui, apesar de ser uma merda nos horarios de pico, esta longe do transito de uma grande cidade no Brasil.
Sobre o Autolib, eu tb acho que o excesso de burocracia e os preços acabam desestimulando o pessoal a utilizar o serviço. Qdo eles simplificarem como fizeram com as bicicletas, dai sim o negocio engata.

Bjos

Rafael Carrara disse...

Oi, Mirelle! Eu sou apenas carona, reprovei no meu exame de carro ahahaha, rampa é uma coisa que tem demais aqui em Sorocaba!
Não sabia que existia esse tipo de serviço em São Paulo também!
Mas é bom saber que existem outros tipos de meio de transporte, ainda bem que o metrô aí e a bicicleta funcionam bem!
Mais uma vez, adoro seus posts, a maneira como você escreve, tentei ler outros blogs mas o jeito como você descreve as coisas, é sensacional!
Ótima semana pra você o e Leo! ( desculpa a intimidade, é que vc fala assim, a gente se acostuma! ahahah)
Abraços.

Mirlene disse...

Filha,

Como já reconheceram, foi necessário alguém de fora para se saber do serviço em SP. Excelente dica para os que amam ou precisam dirigir. Não é o meu caso e você sabe disso...
Beijo te amo.

Mirelle Siqueira disse...

Leandro, quando eu vendi meu carri pra vir pra Lyon eu fiquei triste, como se tivessem tirando um pedaço de mim. Nao pelo bem material, mas pq o carro representava minha liberdade de ir e vir, ja que como vc disse, o transporte publico é uma merda. aqui, minha liberdade é ter um metrô na esquina e uma estaçao de bicicleta de alugeul do lado de casa. rs

Ei Ka, tem ai em Dublin tb viu? Vai que um dia vc precise ne?

Concordo contigo amor, a burocracia é enorme! no dia que facilitarem as coisas, até a gente se inscreve ne?

ihh Rafael, sera que Sorocaba tb é uma das varias cidade no Brasil aonde a mafia da carta de motorista impera? Tem lugares que so molhando a mão do povo para ser aprovado ne?

Mãe e Regina, bom saber que em Sampa tb tem ne?

Beijocas em todos!

Mr. Lemos disse...

Adorei essa, irmãzinha. Será que tem aqui na minha ilha tb? Acho que vou precisar comprar um carro, mas essa solução talvez resolveria meu problema...

Liana disse...

aqui na suica tb tem, eh o mobility.
acho bem pratico, mas admito q nunca usei p ir ali fazer as compras do mes.
o saudade do meu carrinho..

L.M. disse...

Oi Mi, eu já tinha visto uma reportagem falandpo sobre o assunto, adorei. Pensei até em fazer um post sobre o assunto tb! Imagina a idéia no Brasil?

bjs
luiza
www.oguiadeparis.blogspot.com

Line =) disse...

Oi, Mirelle!

Sou nova aqui no blog, achei super legal a ideia de carro compartilhado, seria perfeito pra mim, por exemplo, rs... Mas acho que aqui em Portugal não tem isso não, nunca ouvi falar, pelo menos (sou do Rio, mas estou morando em Ptgal).

Vou passar aqui mais vezes!
Beijos

Hismênia disse...

Na atual situação do meu "poketbola", jeito carinhoso que chamo meu corsinha branco, acho que aqui em Udia deveria ter urgentemente um serviço desses...não aguento mais meu carro!!!
Beijos!!!

Leia também:

Related Posts with Thumbnails