terça-feira, 28 de setembro de 2010

Ordem na casa

O clima esquentou tanto na minha ultima aula de ciências politicas, que decidi prolongar a discussão aqui no blog. Na verdade, não permitiram que eu voltasse para o nivel B2, então continuo me esforçando para sobreviver na turma mais avançada, do C1, e no meio daqueles experts todos, fico acanhada para esmiuçar as minhas teorias. Em português as ideias fluem melhor.

No ultimo dia 14, foi aprovada pelo senado francês uma lei que proibe a utilização de "qualquer traje que cubra o rosto em lugares publicos". Trocando em miudos: proibiram o uso da burca. As burcas são vestes como essas ai ao lado, que cobrem o rosto e todo o corpo das mulheres islâmicas, deixando apenas os olhos de fora. Pois bem, eu me recuso a falar sobre religião. Não que isso não se discuta, se discute, é claro. So que não comigo. Eu tenho o meu Deus e pouco me interesso pelo Deus dos outros, pois acho que essa relação tem que ser egoista mesmo, eu com o meu e você com o seu. Mas para quem não esta muito por dentro do assunto, vou resumir o que pensam os dois lados da moeda (contra e a favor).

O governo francês diz que a proibição do véu integral é uma questão de segurança publica, ja que não se pode ter certeza se quem esta debaixo do véu é uma mulher religiosa ou um terrorista armado. Os liberais temem pela democracia, alegando que a proibição da burca é um passo muito grande em direção à limitação da liberdade individual. As feministas condenam o uso do véu integral, pois acreditam ser um atraso machista de uma religião que insiste em manter as mulheres submissas. Os maridos islâmicos se defendem, dizem que suas mulheres não podem se exibir por ai para não colocar em tentação os marmanjos que, ao verem um rosto bonito descoberto, podem sentir vontade de estuprar a moça, pobrezinhos. As mulheres que se cobrem da cabeça aos pés, bom... muitas delas o fazem por pressão dos maridos, mas existem também as que usam o véu por convicção mesmo e não queriam deixar de ter esse direito.

Posto tudo isso, assumo que sou integralmente a favor da proibição do uso da burca em solo francês. Democracia é um argumento perigoso, com muitas nuances que podem ser usadas como desculpa para justificar ações que sequer cabem no conceito geral da coisa. A França é um pais democratico e maravilhoso, com varios defeitos, é verdade, mas maravilhoso - e muito tolerante, vale dizer. Não sei em quantos outros lugares do mundo, pessoas tão diferentes podem habitar no mesmo prédio, estudar na mesma escola ou frequentar os mesmos parques com tanta naturalidade quanto aqui.

Vejam bem, eu não disse que as pessoas convivem umas com as outras, mas francês sabe (ou finge saber muito bem) onde termina o seu espaço e começa o do outro, por isso é mais tolerante aos habitos e pessoas que não se encaixam nos seus "padrões". Por outro lado, ha quem diga que francês é xenofobo (que tem preconceito contra estrangeiros) e esse é um assunto que renderia muitos posts. Por agora, me limito a dizer que no dia a dia eles são respeituosos, embora a maioria prefira não se misturar.

Acontece que ninguém colocou uma arma na minha cabeça me obrigando a morar aqui, vim porque eu quis, assim como vieram todos os não-franceses que aqui estão ou estiveram. Se eu não me acostumo com a falta de sal na comida, o problema é meu. Impossivel é forçar todos os françolas a comerem arroz com feijão nas refeições so porque o paladar deles é atrapalhado. Eles estão na casa deles, quem vem de fora é visita! Até onde minha mãe me ensinou, visita não define as regras da casa, apenas se submete à elas. Visita não tem direito de mudar a posição de um vaso, nem a cor do sofa. Ela pode ir embora se estiver incomodada, mas se escolher ficar, precisa de adaptar aos habitos que os donos da casa estabeleceram, por isso eu vivo experimentando novos pratos por ai. E essa historia de obrigar as mulheres a se cobrirem integralmente, fere diretamente os principios de igualdade, liberdade e fraternidade da republica francesa.

Então amigo, se você conseguir vir morar nesse pais (digo conseguir, porque esta cada dia mais dificil), você tera os mesmos direitos dispensados aos franceses e recebera todas as ajudas financeiras que um francês da gema pode receber do governo, mas tera também que se adaptar às leis que eles, os donos da casa, julgam ser as mais corretas para manter a ordem desse pais, entre elas, mostrar o seu rosto quando se relacionar com as outras pessoas. Nada mais igual e fraterno, certo?

40 comentários:

Sue Ellen disse...

Que interessante.. ainda não tinha ouvido a opinião de alguém que vive aí sobre o assunto! Discuti essa aprovação com meus alunos em sala de aula e chegamos quase às mesmas conclusões que você! Também acho que eles agiram corretamente.. só me pergunto uma coisa: eles não tem medo dos terroristas se vingarem? rs
Beijos!

carlos henrique disse...

no Brasil tb é proibido entrar em predios publicos ou bancos com o rosto coberto... mas essa da burca é so uma maneira de ir podando a cultura arabe por aqui... ja que o Petit Sarko nao pode mandar o povo embora, vai cortando o que pode, pra ver se a galera vaza hehehehe

mas essa decisao fere varios "artigos" dos direitos humanos (criados e "proclamados" aqui...), como livre expressao religiosa (que alias, é proibida em prédios publicos na França... na universidade, se vc entra com um terço, ou vél, ou burca, ou coisas assim o professor pode nao te deixar entrar na sala de aula se ele quiser...)

mas no final das contas é uma questao bem complicada....

Mirelle Siqueira disse...

Oi Sue Ellen. Você da aulas de que? Para alunos de que idade? E quais foram as outras conclusões da turma?

Sobre as ameaças, é tão real que na semana passada 5 pessoas que trabalham em uma empresa francesa na Africa, foram sequestradas. A Al-Qaeda assumiu autoria pela ação, que foi, entre outras coisas, uma reposta à lei ja aprovada. Houve tb algumas ameaças de bomba na Torre Eiffel, e Paris estava cheia de policiais para tudo quanto é lado, mas graças a Deus, nada de mais grave aconteceu ainda.

Caique, nunca vi no Brasil uma freira ser proibida de entrar em orgao publico pelo terço, aqui ja. E o assunto é polêmico mesmo, mas o que eu penso ta escrito ai. O bacana é a gente falar falar falar para ajudar quem não esta muito por dentro, a formar algum tipo de opinião ne? O mais bacana é sempre debater!

beijocas!

Liana disse...

certissimo. concordo plenamente com a proibição.
da ultima vez q estive ai, em julho, achei que estava chegando no egito. tinha tanta mulher coberta que valha-me deus! chega a ser perturbador. tb acho que a visita tem q se acostumar as regras do país, e sobre a religião tb prefiro me manter mais na minha por enquanto :)

Mr. Lemos disse...

Faz um tempo que desisti de tentar entender certo e errado, mas seus argumentos são realmente do caralho! Parabéns!!

Anônimo disse...

Oi Mirelle, concordo contigo. Entro quase todos os dias no seu blog, (sou sua fã), mas, como eu escrevo mal pra caramba, nunca comentei nada. Mudando de mala pra cuia, ja que vc esta falando de leis, fui pra Paris em Agosto e vi muitos casais jovens com bebês, muito mais do que costumo ver no Brasil. Há alguma lei de incentivo do governo para os casais terem filhos? Será que estão precisando repovoar a França? Os velhos dominaram tudo?
Beijos. Tati.

Rafael Carrara disse...

Mirelle,
Eu tinha lido na internet e visto na tv5monde algo do tipo mas não consegui formular completamente, ainda me falta vocabulário pra isso! heheh
Mas eu sou totalmente à favor dessa lei, poxa, como você bem colocou a visita tem que se adequar as regras da casa, é a lei da sobrevivência.
Como eu estou encantando com seu blog e com a forma que você escreve! Sensacional!
Beijo.

Glenda Dimuro disse...

A questão é bastante complicada... se for pela tal questão da "segurança" contra "terroristas" acho que está valendo. No Brasil também está proibido entrar em prédios públicos e comerciais de capacete. Agora por outro lado, acho que cada um deve ter o direito de seguir as suas tradições religiosas, desde que elas não interfiram na bolha alheia.
ALguém ai nos comentários falou sobre podar a cultura árabe...e eu acho que a questão está mais pra isso do que pra própria segurança!! Oras, todo mundo que usa burca é terrorista? Por que os "terroristas" iriam se vingar? O mundo árabe vai muito mais além do Al-Qaeda... Na Espanha recentemente teve uma grande polêmica sobre a proibição do uso do véu nos colégios...véu! Isso tb é por "segurança"? Crucifixo nas paredes pode, véu na cabeça, não. O buraco de toda essa história é bem mais embaixo.

Leonardo disse...

Amor,

Essa discussão ta ficando realmente interessante.

Vale lembrar, pra quem esta vendo a proibição da burca como um ataque direto à cultura arabe, que a estima-se que os numero de muçulmamos na França seja de aproximadamente 5 milhões (pouco menos de 10% da população). Porém, desses 5 milhões, estima-se que numero de mulheres que utilizam a burca seja inferior a 3000. Logo não da pra dizer que essa lei seja um ataque religioso, até porque o uso da burca faz parte da cultura de alguns paises e não é uma imposição do Alcorão (a biblia deles).

Ja sobre o lenço, ele foi proibido nas escolas publicas ha alguns anos, mas é importante lembrar tb que os simbolos religiosos ja tinham sido proibidos nas escolas publicas por volta de 1900. Como o islamismo é uma religião que tem crescido muito na França, a lei veio para completar o que ja existia e não perseguir os muçulmanos. A lei também não impede que existam colégios catolicos, judeus ou muçulmanos. Ela so é valida para as escolas publicas, que são financiadas pelo Estado, que é laico.

Também concordo com a proibição da burca. Mais pelos direitos das mulheres do que por medo de ver uma burca explodir. Rs

Otimo texto!

Bjos

Brenda Tavares disse...

Menina essa história é complicada demais.
Aqui na Italia algumas cidades também adotaram esta lei desde o início do ano. Eu sou contra, e te digo o por quê.
Concordo contigo quando diz que visita é que tem que se adaptar às regras da casa, mas neste caso não estamos falando de uma simples visita, nele estão misturados anos de tradição, religião, cultura, política e tantas outras coisas...
Assim como nós quando visitamos os países islâmicos, muçulmanos não nos vestimos iguais as mulheres de lá, acho que elas no nosso mundo não tem a "obrigação" de fazer o mesmo. A mulher se usa a burca vai contra as regras do país estrangeiro, se não usa briga com o marido e sabe Deus o que este pode fazer com esta pobre, e aí, como resolver este conflito?
Acho que assim como os países são democráticos eles deveriam respeitar as diferenças, e aí cabe a quem vem a decisão de manter às suas tradições ou se adaptar à nova moradia.

Brenda Tavares disse...

Ahhh queria também saber como anda a coisa com relação aos ciganos por aí, porque aqui o debate está começando a esquentar!
Os ciganos também são ameaça terrorista à França?

Neide disse...

Adorei o poste Milena e concordo plenamente contigo!
Eles que se adaptem ao pais.

Glenda Dimuro disse...

Oi Leo! Concordo que se é laico, é laico... não precisa colocar crucifixo na parede ou qualquer outro tipo de altar. AGora, será que nenhuma criança usa correntinha com crucifixo? Ou aqueles anelzinhos com terço? Alguém revisa esses "adereços" religiosos na entrada? Uma coisa é que o colégio seja laico e respeite as diferenças, outra é que ninguém possa se manifestar religiosamente sem incomodar ninguém. Acho que esse tipo de proibição, tipo a o véu, aumenta ainda mais a discriminação e fomenta as desigualdades, separando as pessoas ao invés de promover a integração.

E é bem isso, franceses são todos, e nesta casa, tem de tudo. E essa história dos ciganos é ainda pior... mas isso já é outro papo.

Juliana Yonezawa disse...

Boa!!!Se suas aulas continuarem com esses temas polemicos, logo logo vc passara de nivel de novo :)

Glenda Dimuro disse...

Teve uma vez que escrevi sobre o assunto aqui: http://www.amigosdepelotas.com/2010/04/brasil-um-pais-laico.html
A questão é que o BRasil tb se diz um país laico, mas na real, estamos longe disso.

L.M. disse...

Oi Mi,

A questao é bem complicada, mas acho otimo ter aulas desse tipo, pois nos permite refletir sobre esses assuntos que estao em todos os lugares: Preconceito, cultura, imigrantes...

bjs
lu
www.oguiadeparis.blogspot.com

Mirelle Siqueira disse...

Glenda, o principio basico da França é a liberdade certo? O pais não vê como liberdade, as mulheres serem obrigadas a usar a burca. O véu não é proibido nas ruas, nem mesmo nas universidades, so em predios publicos e escolas. Estao proibindo o uso da burca mesmo. TB nao entra na minha cabeça fazer uma mulher andar por ai mostrando so os olhos, é humilhaçao demais. Mas no texto eu nem quis entrar nesse quesito sabe? Nao vou discutir isso pq nao sei bem como penso, nao ouvi todos os argumentos. O que eu to falando é de usar isso aqui na França,que nao é um pais muçulmano, é laico! E eles estao segundo os principos deles, sem falar na questao da segurança, que eu acho importante sim.

Continuo achando que para manter a ordem de um pais, as regras precisam existir. E sim, vai desagradar uma das partes, geralmente a minoria, nao tem jeito. Impossivel ter leis que contentem à todos ne? Mas se a cultura não é desse pais, não precisa ser permitida nao. As portas estao abertas, é so sair fora.

O dia que baixarem uma lei por aqui falando que eu não posso comer arroz com feijao, eu compro minha passagem e vazo! Sabe? nao da pra ter tudo! a pessoa tem que pesar o que vale mais pra ela, se estar aqui com os beneficios que um pais de primeiro mundo oferece, ou se voltar pra casa e ser aceita na sua religiao.

Ja pensou se vc tem um apto e procura alguem p dividir aluguel com vc, dai aparece alguem que não da descarga na privada, pq sei la, Deus não permite. E ai? Vc vai conseguir continuar dividindo apto com ela ou vai procurar outro inquilino? Democracia até a pagina 2.

ps:Tati, existem sim muitas leis de incentivo na França para que as mulheres tenham filhos. Ja escrevi sobre o assunto neste post: http://www.13anosdepois.com/2010/04/usar-saias-aqui-na-franca-tem-la-suas.html

ps2:Oi Brenda! A questao dos ciganos pegou fogo aqui na França pq o presidente mandou botar todos eles dentro de um aviao e deportar! Dai os caras dos direitos humanos cairam em cima ne? De novo la vou eu ser polemica, mas acho que fizeram certo. Mas depois escrevo sobre isso, pq aff, assuntos assim tem que ser tratados por partes ne?rs


beijos em todos!

carlos henrique disse...

lembrem-se que a maioria desses muçulmanos sao cidadaos franceses... nascidos e criados aqui... se eles vao voltar pra casa, eles vao voltar pra ca mesmo ? hehehehehe a França é um pais "laico"...mas, respeita datas comemorativas, e feriados, catolicas (como pascoa e natal); o presidente vai visitar o papa, mas nao o chefe de estado, e sim religioso... e por ai vai... a França nao é um pais 100% laico, dai a briga da parte muçulmana francesa... se respeitam datas comemorativas catolicas, deveriam comemorar, e respeitar, datas de outras religioes tb...

ah, e se vc entrar na sala de aula na universidade com véu, camisa com a nossa senhora, um terço, etc. o professor pode te mandar embora, e so entrar sem os simbolos religiosos... é raro acontecer, mas eles podem te empedir de entrar na sala....

Mirelle Siqueira disse...

Caique, na minha sala tem uma muçulmana com véu, e nas universidades não é proibido mesmo não. So escolas e repartiçoes publicas. Sim, existem franceses nascidos na frança que são muçulmanos, embora duvide muito que entre as unicas 2 mil mulheres que usam a burca, a maioria seja realmente FRANCESA, nascida aqui. Acho um absurdo generalizar e falar que a França esta pegando pesado com a religiao deles, é que nem o homem que me deu um murro, eu nao poder falar nada, pq senao seria preconceito, so por ele ser arabe, sabe?

A linha é tenue. A frança não é contra a religião, so nao aceita a burca!Ja pensou se pela "democracia" tem que aceitar tb que o cara se case com 4 mulheres? Afinal, é tradição deles ué! Tem que respeitar a cultura né? Ai gente, não da.

Como um pais que prima pelos direitos humanos pode permitir que vultos pretos andem pelas ruas? As pessoas nao se identificam, nao tem identidade nenhuma perante os outros cidadaos! Nao é igualdade, nao é liberdade. Nao tem essa de democracia. Democracia para com os outros então, eu não acho nada democratico vender algo ou conversar com alguem que so tem olhos. E mais: a lei não proibe a burca, proibe que se ande por ai com o rosto coberto, entao eu tb nao posso andar com um capacete ou mascara de carnaval na cabeça, justo. Quer falar com alguem? Se identifique! Vai saber se é mesmo uma mulher ali! Se esta carregando um revolver, roubando um produto numa loja e escondendo! Se nem é muçulmana nada, é so um brasileiro safado roubando algo e se escondendo por traz do véu integral. Eu hein!

Carlos Henrique disse...

Oi Mirelle, sempre leio seu blog, mas faz tempo que não comento. Neste post, depois de ler, fiz questão de vir dizer que lhe apoio em gênero, número e grau! Não moro aí, mas quando faço minhas viagens para fora, penso da mesma maneira que voce, somos visitantes e da mesma maneira que não gostamos de quem dê pitaco por aqui, não temos o direito de dar pitaco nos costumes dos outros, e quem não ogstar, pegue suas coisas e vá embora.

Parabéns pelo post.

Glau Nott disse...

nao sabia dessa lei, deveria ser aprovada por aqui. Ta certo que a inglaterra tambem eh um pais que acomoda mt bem pessoas de diferentes culturas e religioes, mas infelizmente por aqui os ingleses tem menos direitos que os imigrantes, nao era bem pra ser assim neh? Concordo com vc!

[ARNON] disse...

“Democracia é um argumento perigoso, com muitas nuances que podem ser usadas como desculpa para justificar ações que sequer cabem no conceito geral da coisa.” [2]

Olha... É incrível como um fato como esse pode ser desdobrado em diversas interpretações... A cultura, como sempre, está a ocupar um espaço central...

Sabe... Eu concordo plenamente com você, apesar admirar muito e, às vezes, até defender a cultura árabe/islâmica. O interessante é que já havia visto uns franceses discutindo sobre isso, muito antes da aprovação da lei, e, ao final, tive a mesma conclusão que a sua... A França, com todos os seus defeitos ainda é O PAÍS QUE MAIS SE APROXIMA DE UMA VERDADEIRA DEMOCRACIA... Por isso, compartilho do seu pensamento...

E, só pra finalizar, recordando as palavras de Glenda Dimuro, lá em cima, que disse que “O MUNDO ÁRABE VAI MUITO MAIS ALÉM DO AL-QAEDA”, deixo aqui registrado o que um amigo meu, sírio-libanês, sempre diz: “O VERDADEIRO MUÇULMANO NÃO MATA”... Portanto, não vamos rotulá-los ok?

Vamn disse...

Oi, Mirelle!
Acompanho seu blog há um tempo, mas nunca me manofestei... rs
Mas realmente, esse assunto não dá pra ficar quieta!
Da mesma forma que somos obrigadas, por uma questão de respeito, a cobrir a cabeça, pescoço e ombros qdo visitamos países muçulmanos (mesmo os mais ocidentalizados, como é o caso no Marrocos), por que tanto barulho por pedir que esses mesmos mulçumanos respeitem os costumes ocidentais?
Concordo plenamente que o que vale para as visitas são as regras dos donos da casa!!!!!!!

Mirlene disse...

Filha,
Que texto polêmico! Quando o li imaginei que iriam aparecer diferentes reações. Independentemente das posições, fico, mais uma vez, orgulhosa de minha filhota que consegue instigar o debate sobre assuntos sociais importantes.
Parabéns a você e aos seus leitores pelo debate!
Um beijo, te amo e tenho saudades...

Fernanda disse...

Olá Mirelle, descobri seu blog há pouco tempo e tenho acompanhado, gosto muito dos seus posts. Recomendo um filme sobre o assunto chamado "La journée de la jupe", com a Isabelle Adjani. Aborda todos esses temas polêmicos de maneira bastante interessante.

Sucesso pra você! Abraços, Fernanda

K∂riиє* Smith. disse...

Dessa vez sou contra a sua opinião.
Acho que repeitar é aceitar o outro como ele é isso inclui o que ele usa.

Pra mim isso é discriminação, imagina se nos paises islamicos vc fosse obrigada a usar a burca pq eles a usam, ou se no Brasil os visitantes fossem obrigados a comer arroz e feijão?

A minha mãe quando me ensinou regras de etiqueta incluiu que devemos fazer com que a visita se sinta em casa e dizer como ela deve se vestir definitivamente não seria legal...hahaha

Sou a favor da liberdade de expressão, custe o que custar.

K∂riиє* Smith. disse...

E qnd vc citou o exemplo de dividir apartamento com o flatmate que não dá descarga isso influencia na sua vida,afinal não é agradavel e anti higiênico, mas se o seu flatmate só usa preto ou usa boné, não deveria fazer diferença....

Mirelle Siqueira disse...

Karine, por ai na Irlanda vcs conivem diretamente com as ameaças de terrorismo que vivemos por aqui? Talvez se um dia a sua segurança e a dos seus filhos forem ameaçadas, vc entenda medidas extremas de segurança... Paris esta sob tensão ha duas semanas, Torre Eiffel sendo fechada, metrôs ameaçados e o caramba. Justiça é impedir que homens escrotos como os que obrigam as mulheres a usarem essas burcas, sejam presos, escurraçados do mundo. Não e religião, é comportamento. Nenhuma parte do alcorão diz que a mulher tem que se cobrir dos pés à cabeça, tanto é que muitas muçulmanas nao usam a burca, so o véu. Os proprios muçulmanos, como o meu colega do curso, diz que entre eles é dificil aceitar a parte mais extremista que obriga suas mulheres a se esconderem embaixo da burca. Entao vou repetir p ficar claro: não é preconceito contra a religião muçulmana, ja que ela não obriga a usar a burca, é preconceito sim, contra esse comportamento machista que vai contra todos os conceitos de igualdade e liberdade.

Quer dar liberdade de escolha pra essas mulheres? Entao pergunte à elas se elas gostariam de nao usar a burca se nao fossem obrigadas.Vc disse que é a favor de liberdade de expressao Karine, eu tb sou. E expressão embaixo daquelas roupas, é o que essas mulheres menos tem.

ps: em muitos paises islamicos, vc nao desce nem do aviao se nao cobrir as pernas, o cabelo e os ombros, entao la na casa deles, temos sim que seguir as regras. Nao me refiro às cidades turisticas, onde a necessidade de ganhar dinheiro fala mais alto que as tradiçoes, mas estive no Marrocos e so andei tranquilamente sem o véu pq estava com o marido ao lado, sem ele eu nao teria coragem.

Cecamt disse...

Concordo com a lei de proibicao da burca, meu marido q vem de uma familia muculmana tem a mesmo opiniao tambem nao gosto da maneira que os paises islamicos tratam as mulheres (em geral) como seres inferiores e totalmente submissas!qse tive que ir pro Paquistao pro casamento do meu cunhado e enloquecia so de pensar nas roupas que eu teria que vestir por la! Enfim, as cinzas do vulcao islandes nao me permitiram ir....

K∂riиє* Smith. disse...

Ok , você me convenceu qnd colocou a segurana dos meus filhos ameaçada.

Gisley Scott disse...

Uma coisa que acho muito interessante sobre a burca é pq as mulheres aqui as usam, mas os homens não usam os trajes da sua cultura.A minha pergunta é : pq???-- pq os homens podem se vestir de acordo com a cultura americana aqui e as mulheres não podem?

Acho isso uma hipocrisia.

Bjos

Ana Flávia disse...

Mesmo que eu não concordasse com seus argumentos (o que não é verdade nesse caso), ainda assim, te elogiaria pela forma como conduz seu pensamento, fazendo com que o argumento e a discussão harmoniosa seja a melhor saída pra tudo na vida. E esse texto diz isso!
Parabéns!

PS: Ando muito corrida, mas sempre sigo seu blog, pode ter certeza!

Grande beijo

Bruno disse...

Olá Mirelle,

sou Bruno. Nos falamos pelo Orkut. Muito bom o seu blog, com dicas legais sobre Lyon. Muitíssimo obrigado. Continuarei lendo.

Bjo.

' disse...

Ooi, meu nome é thaisa e minha opnião é mesmo sendo a vontade de uma pessoa ir para la ou naum, fiquei indignada ao saber disso. Mais vim aqui te parabenizar pelo seu blog, faço curso de français aqui no brasil e eu e minha turma inteira lemos seus posts. continue assim =) bjooos de sua fã

Anônimo disse...

OI não sei ainda se é certo ou não mas como já foi citado em um comentário realmente eu vi em Londres um casal a mulher de burca e o marido de jeans e camiseta!!!
POrque a diferença???

Mirelle Siqueira disse...

Por que é uma cultura machista, e é justamente isso que a França esta tentando conter no territorio deles.

Sue Ellen disse...

Oi, Mirelle! Dou aula de lingua portguesa, discutimos esse assunto na aula de redação! E diante dos fatos, ficamos muito divididos.. alguns defendiam a liberdade total: ou proibe todos os símbolos religiosos ou nenhum. Mas é claro que nesse caso devemos levar em consideração a questão da segurança, e o fato que o Leo levantou: não são todos os muçulmanos que usam a burca ou o niqab. A partir do momento que estamos num país, respeitamos as leis deles. Se formos para o Afganistão, teremos que usar um véu não é mesmo?
A decisão foi acertada! É uma questão de segurança sim! E é justo que o país repudie uma atitude tão machista e humilhante para as mulheres.
Nós, aqui no Brasil, não temos noção do que é um conflito religioso.. por isso, em nossas escolas, todos podem usar símbolos de sua religião. Mas imagine em uma sala de aula, judeus e mulçumanos? É algo realmente delicado!!
Vamos torcer para que os terroristas não se vinguem destruindo nossa bela França..rss

Sue Ellen disse...

Acho que os que são contra a proibição, não sabem muito bem o que a lei diz: Não é algo contra os muculmanos, é contra a burca!!!!

ps.: Passei seu texto para eles lerem e se embasarem para escrever a dissertação! =) são alunos de 14 a 17 anos.

Mirelle Siqueira disse...

Na verdade a lei nao é nem contra a burca Sue Ellen, proibe que se ande pelas ruas cobrindo o rosto. pode ser até com mascara de carnaval,nao pode!

fico feliz que esteja dicutindo um assunto tao importante com seus jovens alunos, ainda que o assunto nao faça parte do cotidiano do brasil. parabens pela iniciativa!

beijos

Pr. Junior disse...

Oi Mirelle gostei muito de seu blog tomei a liberdade de add, como ja viu, o assunto que voce abordou me interessou bastante, posso através de seus comentarios formar minha opinião sobre o assunto. Linda sua historia e do Leonardo, parabens... fico por aqui, abçs.

Leia também:

Related Posts with Thumbnails