terça-feira, 23 de novembro de 2010

O estilo francês de festejar

Eu devo ser a pessoa mais caseira que eu conheço. Troco qualquer balada pesada por um encontro tranquilo com os amigos na minha casa. Sempre fui assim, talvez por isso me identifique tanto com o jeito calmo de festejar dos franceses. Sim, porque dizer que francês entende de festa é forçar um pouco a amizade. Em uma soirée com pessoas de diferentes nacionalidades, não é dificil saber quem é francês - basta procurar o mais quieto do grupo. Não tendo olhos puxados e segurando uma taça de vinho na mão, bingo: é francês!

Soirée = festa, e existem diferentes tipos de soirées na França. Durante o inverno é mais comum que a bagunça seja feita na casa de alguém. Jovens universitarios costumam abrir seus apartamentos para desconhecidos, que vão trazer garrafas de vinho para acompanhar as batatinhas oferecidas pelos anfitriões. Tudo tão simples quanto animado. Musica alta, luz baixa, gente bêbada dormindo no sofa - uma diversão so. Existe também o tipo de soirée que se faz na minha casa, onde o cenario é outro: MPB ao fundo, luzes fortes o suficiente para enxergar o que se come, mesa farta, taças no lugar dos copos plasticos... aquela frescura toda de gente velha e chata que ja passou da idade de se divertir apostando quem vai vomitar primeiro no chão.




















Essas festinhas estudantis começam cedo, por volta das 20h, ja que à meia-noite o metrô para. Os mais fortes que decidem ficar, ou vão embora de vélo'v ou ficam até às 5h, quando o metrô volta a funcionar. Também é por volta da meia-noite que começam as reclamações dos vizinhos, principalmente se você não for elegante o suficiente para deixar um mot d'excuse no elevador. Francês é tão chique que tem esse habito de se desculpar com antecedência pelas festas que, provavelmente, vão incomodar quem mora ao lado. Um jeitinho simpatico de fazer a politica da boa vizinhança. Eu acho o maximo essa cara de pau de se indispor com os vizinhos assim, dias antes da bagunça começar. Dessa forma, sobra tempo para o cidadão decidir se arruma um lugar tranquilo para passar a noite ou se prefere se juntar à festança, ja que a boa educação sugere também que todos do prédio sejam convidados: "Vou dar uma festa na minha casa no proximo sabado à noite, peço desculpas antecipadamente pelo barulho. Você é bem-vindo para tomar uma com a gente. Assinado: fulano de tal, do apartamento X".

No Brasil eu não tinha esse habito de fazer festinhas na minha casa, so em aniversarios ou para jantar com alguns poucos amigos de cada vez. Percebo que aqui na França os jovens valorizam mais o tempo que se passa entre amigos do que o tempo que se passa sozinho na balada, à procura de conhecer gente nova. Não que francês não goste de balada, gosta, mas em geral, eles preferem aproveitar as noites com pessoas que eles ja conhecem, inclusive nas boates. Talvez por isso se note facilmente que os homens franceses são mais "tranquilos" que os brasileiros. Nunca tive problemas ao sair sem o Léo. Quando saio so com as meninas, ninguém nos agarra pelo braço nem se senta na nossa mesa sem ser convidado. Os homens franceses não costumam nem mesmo puxar papo com desconhecidas. Claro que isso não é de todo bom, minhas amigas solteiras se incomodam um pouco com essa "lerdeza" dos franceses. Mas para mim, que sou casada, é delicioso não ter esse tipo de inconveniente quando deixo o maridão de molho em casa.

22 comentários:

Juliana Yonezawa disse...

Mi, ampliei a primeira foto e percebi que as garrafas ja estavam vazias enquanto os pratos ainda tavam cheios...

o povo pode ate ser bem caseiro, mas gosta de uma bebida hein!!

Beijao, Ju

Mirelle Siqueira disse...

hahahahah! é que a mesa das bebidas era outra Ju! mas realmente, o povo aqui bebe muuuuito! principalmente vinho, claro! E os pratos ficaram cheios a noite toda, sabe como é casa de mineiro né? Abundâaaaancia!

beijão!

Claudia Acourt disse...

Humm, isso quer dizer que a previsao dos meus amigos que eu conheça algum frances interessante neste final de semana è quase nula! Volto a me concentrar nos restaurantes, acho que vou ganhar mais.. rs
Ah, alias, seus serviços de guia em Paris ainda esta funcionando?

By

Mirelle Siqueira disse...

Claudia, se você tem amigos que possam te apresentar franceses, ja é meio caminho andado. Dificil seria ter que conhecer sozinha um francês em um bar, rs.

Ah! Eu não moro em Paris, moro em Lyon! Vem pra ca que eu te ofereço os meus serviços de guia não especializado! heheh

boa viagem, aproveite intensamente a cidade mais linda do mundo!

Glenda Dimuro disse...

Afe, muita festinha desse tipo eu fiz nos meus primeiros anos de Espanha. Principalmente quando tinha um monte de amigos "estudantes", daquele tipo que vem só passar uns meses, um ano no máximo. Com o passar dos anos, as amizades com os que ficaram (e também com pessoal mais velho) foram se fortalecendo e as festas passaram a ser diferentes... Mas volta e meia rola uma dessas, com cerveja, vinho e batatinha. Muuuita batatinha, Jamón, azeitona!
Sem querer botar lenha na fogueira...hohohoho...QUASE todos os franceses que conheci por aqui eram caladões (pra não dizer que eram chatos, né), bem assim como vc descreveu...

Rapha Aretakis disse...

Ela (a inspiração) voltou!! Viva!
Que festinha boa, Mi. Também adoro uma reuniãozinha em casa, gosto de receber, de presentear, de cozinhar para os meus amigos. Adorei o post e esse jeito francês de festejar!
Boa semana pra você :*

Pauline disse...

Descobri o blog hoje e amei, li vários post e me apaixonei pela linda historia de amor que você vive, e também pelas curiosidades da terra francesa que quem sabe um dia ainda vou conhecer este cotidiano de perto, mas enfim queria te dar parabéns pelo bog, muito bom mesmo e que ganhou uma nova leitora =D

Gabriela disse...

jeito francês de comemorar é ótimo! e quais foram as comidas brasileiras?

disse...

Eu gosto muito desse jeito francês de respeitar a mulher. Aqui não corremos o risco de alguém agarrar a gente pelo braçoou falar algo obsceno no ouvido. ODEIO isso no Brasil! Os homens brasileiros (ainda bem que tem exceções) acham que nao passamos de uma bunda e que nao merecemos nenhum respeito. Quando estao em grupo, entao, nem se fala.

K∂riиє* Smith. disse...

Bem parecido com o estilo aqui da Irlanda.
Acho até que deve ser um hábito europeu e agora com essa crise econômica também fica mais barato se reunir em casa do que pagar €5 em uma pint de cerveja, né?
Eu particularmente acho óóótimo e o rosinha assim como o Léo, também vê essas vantagens! hahaha

beijo
e quando vc vier nos visitar faremos uma aqui em casa!

Mr. Lemos disse...

Minha parte favorita foi a do elevador! Curti a idéia e vou começar a fazer aqui também. Apesar de que, no meu caso, só dá pra pendurar as desculpas na escadaria. Dublin é tão pequena que nem deve ter elevador. Pelo menos eu nunca entrei em um por aqui... Pensando bem, vou mudar pra França. Depois a gente vem visitar a Irlanda e fazer festa na casa da Karine. Que tal???
bjo

Brenda Tavares disse...

Mi aqui tb qdo começa o inverno as pessoas costumam abrir mais as suas casas, cada dia na casa de um. Aqui em casa rola sempre uns pratinhos brawsileiros e o povo cai matando: pao de queijo, feijoada, doce de leite, ate acaraje ja fiz aqui, com vatapa e tudo q tem direito (ah faltou o caruru).
Eu tb troco qualquer balada pela casinha quentinha, xeirosinha e gostosa.
Ja com relaçao a sair sem o maridao, nunca consegui, aqui mesmo com ele do lado, os caras nao dao tregua, Italianos sao terriveis!!!

Mirelle Siqueira disse...

Glenda, pq sera que a gente vai envelhecendo e ficando mais chato né? Ou como diria nossa amiga Karine, mais phynos! rs (ps: adoro lenha na fogueira!!)

Pois é Rapha, demorou mas ela voltou, ufaaa!

Oi Pauline! Seja bem-vinda e obrigada pelos elogios! A França te espera de portas abertas, o blog tb!

Ihh Gabriela, não teve comida brasileira não. Até encomendei umas coxinhas com um amigo brasileiro que cozinha bem demais, mas comi quase tudo com o Léo na véspera, decidimos guardar o resto pra gente ao invés de fritar para os convidados... mas teve caipirinha, serve? O pessoal adorou!

Pois é Dé, para nos que somos casadas, o jeito dos homens franceses é muito mais interessante. O problema, como eu disse, é para as solteiras...rs

Karine, eu suuuuper troco uma festinha na sua casa por um almocinho basico com strogonoff viu? Nem beber eu bebo!

Irmão, sabia que vc ia curtir o lance do recado no elevador! Sério que ai não tem elevador? Você tem que escrever sobre isso pô! Não da pra acreditar que vc nunca tenha entrado em um na Irlanda! E sobre morar na França, vem vem vem????

Oi Brenda! Vc so faz reforçar a minha teoria de que nos brasileiros, somos descendentes de italianos, não de portugueses! Nunca vi dois povos tão parecidos, eita!


Beijocas em todos!

Blog da Pandinha disse...

Rá! Pensei em um comentário a cada parágrafo lido. Mas a do elevador venceu. Imagina só eu aqui, que no meu prédio (não no condomínio) tem OITENTA apartamentos, cada um habitado por aproximadamente 4 indivíduos. Do jeito que brasileiro é arroz de festa, convidou, apareceu. Onde eu poria meus convidados? Bora pra Lyon! Bjs

Patty disse...

Oi Mi!
Adorei o post. Sem dúvida a do elevador foi demais.
Como vc, prefiro as reuniões em casa ao invés de ir para a balada e ter que trombar com aqueles caras bêbados que chegam cuspindo pinga e te agarrando pelo braço...Aff!
Vira e mexe faço as "noites" de alguma coisa aqui em casa. Seja a noite da pizza, árabe, italiana...Enfim, bem mais divertido!
Adorei o jeito francês de uma soirée.
Beijos!

Leonardo disse...

Amor,

Aquelas festas de estudantes são até engraçadinhas de vez enquando, mas eu tb to ficando velho. Ter o que comer, onde sentar e conseguir conversar sem precisar gritar por causa do som alto são atualmente pré-requisitos indispensaveis para uma boa soirée.

E os vizinhos agradecem!

Bjim

nestor jr. disse...

Ei!Voltou. E voltou bem.
Bom ler de novo.

Nossa! Refletindo sobre o post, acho que já nasci velho. Vish! rsrsrs

Lívia Carolina Fabi disse...

Que delícia!
Eu tb adoro reunir os amigos em casa!!!
E como não moro na mesma cidade que eles agora, quando conseguimos nos reunir é sempre muito bom!!!

Quero uma festa francesa!!! :) rs

Bjos

Thais disse...

acho que eu sou francesa! adoro festinha em casa e conversa boa com os amigos. Nunca fui de balada e tb nunca conheci um namorado na balada... rsrs beijos

Luciene disse...

Olha, minha experiencia na França até agora, toda festa q eu fui (to falando de festa e nao jantar), seja na casa de alguem ou num salao, sempre foram com muita bebida, povo doido, dançando, bebendo e bebendo e dançando e fumando rsrs e como nao vao dirigir, eles ja levam a barraca pra acampar no lugar kkkk
Eu q sou muito quietinha e nao gosto dessas doideiras, me sinto meio peixe fora d'agua. Esse povo bebe muito mesmos rsrs

E nas boites e barzinhos eu via muito, qndo tinha moças sozinhas, os caras ir la tentar puxar papo ou simplesmente dar um papel com o telefone. Vi varias vezes essa forma de "galanteio", nao comigo, pois estava com meu marido rs, mas vi com as moças sozinhas. Mas sao mais discretos q os brasileiros mesmo.

Luanna disse...

Tudo depende do meio em que se vive.

Leandro Wirz disse...

Fecho contigo: hoje, troco qualquer balada por receber os amigos em casa para conversar, beber vinho, uísque ou cerveja (jamais em copo de plástico!), ouvir música, comer.

Leia também:

Related Posts with Thumbnails