quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

A greve da musica

Que francês é reclamão, todo mundo ja sabe. Ha quem critique tanta rabugice, mas ha também quem admire o jeito inconformado de ser desse povo. Graças a tanto bate-boca e à cara feia (que so eles sabem fazer) é que a população consegue ter direito a tantos beneficios. O jeito tradicional de mostrar descontentamento com algo, você ja sabe, é fazendo greve. Francês faz greve dia sim e no outro também. Faz parte do nosso dia a dia mudar o trajeto ou algum plano porque os motoristas de ônibus e condutores de trem estão em greve. Ou os carteiros, ou os professores, ou os cabeleireiros. Perai, cabeleireiros? Sim, eles também fazem greve.

Logo de manhã li a noticia no jornal: "Cabeleireiros farão hoje a 'greve do som' para protestar contra o aumento da taxa paga pelo direito de escutar musicas". Achei tão inusitado, que custei a acreditar. No caminho de volta para casa, entrei em dois salões com a desculpa de estar interessada nos preços. Queria mesmo era ver se estava rolando uma grevezinha basica por ali. E não é que estava? Nada de som ambiente, o silêncio so era interrompido pelo barulho dos secadores. A convocação parece ter sido levada a sério, estima-se que quase todos os 60 mil salões que existem na França abraçaram a causa, deixando desligados os radios que alegram a vida das madames que se emperequetam por ali.

O motivo de tanta revolta é um reajuste na taxa de direitos autorais que os salões são obrigados a pagar pelas musicas que eles tocam para os seus clientes, seja de radio ou de CD. O aumento pode chegar a 200% em alguns casos. Um salão que tenha 5 funcionarios por exemplo, pagou em 2009, 24€ à SACEM (empresa que recolhe os direitos de autor na França e redistribui aos criadores - franceses ou estrangeiros). Em 2010 pagou 60€ e em 2011 devera pagar mais de 160€! Mas não são so os salões de cabeleireiro que são obrigados a pagar a tal taxa, qualquer estabelecimento comercial onde exista musica também precisa contribuir. Isso vale para as salas de espera de dentistas, lojas, academias, boates, etc.

A fiscalização é um espetaculo a parte! Academias com até 80 inscritos pagam 99€ por ano. Se tiver até 160, a taxa é de 199€ e acima disso, paga-se 399€ por ano. Trezentos e noventa e nove euros por ano para encher a paciência dos alunos com aquelas musicas ruins? Fala sério! Sou da politica de que cada um deve malhar ouvindo o que gosta, aproveitando bem do seu proprio Ipod, pois se tem uma coisa que os franceses não dominam é arte de montar uma boa playlist. Mas deixemos de lado o mau gosto musical dos franceses e concentremo-nos na fiscalização. Existem uns tiozinhos que vão, por exemplo, em um baile e gravam trechos de cada musica tocada para poder identifica-las mais tarde. Que trabalhinho do cão! Todo mundo la, se divertindo, e o infeliz preocupado com as pilhas que podem acabar antes da hora.

Por essas e outras é que eu gosto tanto de morar na França, onde mais a 'greve da musica' dos cabeleireiros ganharia tanto destaque nas capas dos jornais?

20 comentários:

Chica disse...

C'est malade!!!!! Se alguém me contasse não acreditaria...gente cada coisa louca que acontece neste mundo....hehehe!!!

Até a próxima. Boa Noite!!!

carlos henrique disse...

Direito autoral na França é coisa séria... eles sao os unicos a realmente cumprir as regras de forma rigorosa (ou quase)... no Brasil é uma salada danada hehehehe fora o dinheiro tirado por fora... aqui é complicado, mas parece que funciona, mesmo com tanta burocracia :)

o negocio tb, é que os saloes sao um pouco desinformados... se eu nao me engano da para usar o Deezer.com como fonte de musica em estabelecimento comercial... e os direitos ja sao pagos pelo site hehehe eita, agora nao me lembro se pode ser usado em lojas, mas nao custa os caras olharem tb hehehehe

mas acho que a pior greve que ja vi aqui foi a greve de advogados hehehe pq um advogado vai fazer greve ? hahauhauhaua

bjos

CH

Leonardo disse...

Amor,

O pessoal daqui adora uma greve, mesmo por causas que parecem ridiculas como esta. O problema é que depois de 30 anos sem aumentar esta taxa, parece que a SACEM resolveu recuperar tudo o que eles deixaram de ganhar com direitos autorais por causa dos downloads ilegais.

O jeito de escapar desta taxa é, como disse o Caique, utilizando sites de musica livre como Deezer, Dogmazic ou Jamendo. O usuario não paga nada pois é o proprio site que paga a SACEM.

Bjim

L.M. disse...

Mimi, a festa da luz começa hj, né? Poxa, aproveita pra tirar bastante foto... Meu namorado vai pra Lyon, vou pedir pra ele fazer uns bons clicks. Tô morrendo de inveja de vc heim!!!
bjusssss

Patty disse...

Gente, que isso??? Jamais pensei que existisse greve de música em estabelecimentos ou de advogado...Eita povo que ama fazer uma grevezinha, tá louco!

Como sempre, o blog arrasando nas informações mais bizarras do mundo dos franceses. Parabéns!

Bjs

Mirlene disse...

Filha,

Como é bom saber essas singularidades da vida francesa através de seus posts! Eu faria greve como cliente para protestar contra: os anúncios no Carrefour com erros graves de portugues, as músicas horríveis das Lojas Americanas, dos shoppings no Natal, da TAM / TAP e dos rádios dos taxis que tomo cada dia. Como não posso deixar de fazer compras, usar taxis e viajar de avião, me consolo sabendo que em casa ouço somente músicas que gosto.
Beijo. Te amo.

Ben Harries disse...

no Brasil é realmente uma bagunça...hehhehehhe

eu achei bem legal essa seriedade com o qual eles levam o papo de direitos autorais...imagina se em todo o mundo fosse assim...

adoro o blog e tô seguindo amarradão...

bjos

http://benjaminharries.blogspot.com

Rosely disse...

Interessante esse tema como notícia de jornal. Hoje ouvia no rádio do carro uma publicidade no Brasil contra a escandalosa pirataria... o Dudu Nobre falando que foi assaltado por muitas pessoas no centro do RJ : aqueles que vendem cds e dvds . Triste!! Uns com tanto cuidado e outros com nenhum.

Juliana e Fabio disse...

Oi mirelle! Moro em Floripa e aqui tb o ECAd está cruel com todos os estabelecimentos. É taxa atrás de taxa e até uma pequena apresentacao de piano tem uma porcentagem pro ECAD. De forma geral isto é um desestímulo para os músicos daqui que deixam de ser contratados por conta das tais abusivas taxas. Sou diretora da Associacao Comercial e Industrial de Fpolis e vou até copiar, se me permitires, o teu post para dizer que na Franca tb é assim! beijos e acompanhe meu blog tb! www.nossaparis.blogspot.com
Nao consigo atualizar constantemente, mas..

beijos!

Brenda Tavares disse...

Menina aqui na Italia tb adoram greve!
E que coisa pagar tanto por direitos autorais de musicas ouvidas inclusive em radio!!
Acho que ta pior que aqui que tao cobrando mais 1.000 euros pela taxa do lixo que nao tem sido recolhido e tem levado os cidadaos de uma zona do Pais a entrarem em conflito.
O fato de desviar estrada por causa de greve aqui tb eu ja me acostumei.
Por um lado é bom né, assim algumas melhoras sao realizadas!

Leandro Wirz disse...

Inusitada mesmo essa greve de som. Cada um tem o Ecad que merece...

Ana Luiza (Blog pelomundo.org) disse...

oi Mirelle,
eu tenho acompanhado seu blog faz um tempo, quando pensei em ter um também. Pois agora escrevo junto com mais duas amigas. Blogar realmente é uma terapia. Moro na Suíça e através dele procuro contar um pouco do que passo por aqui. Gosto do seu jeito de escrever, direto e despachado. Parabéns!!! Quero convidá-la a visitar o nosso blog. Irei colocar o link do seu lá, Ok? Abraços, Ana

Juliana Yonezawa disse...

Greve em salao::: So ai na Franca mesmo...

E é por todos esses detalhes que seu blog é tao interessante. Onde mais eu ficaria sabendo disso:: hehehe

Laura disse...

Oi Mirelle, tudo bem? Descobri o teu blog e achei o maximo, escreves muito bem. Sabes que adoro Lyon? Outro dia falando com meu namorado disse que poderia morar em Lyon tranquilamente, pois não é tão grande quanto Paris e ao mesmo tempo reune as facilidades que uma cidade grande proporciona.
Sobre o meu blog e o fato de existirem pessoas que não gostam do que tu escreves, eu tenho a dizer que so bloqueei o acesso pois achei que poderia me prejudicar com as pessoas na Universidade. Se fosse alguém da blogosfera acho que não daria muita bola... Ok, um pouquinho chateada eu ficaria, meu ego fica abalado se as pessoas me criticam.
Beijos

L.M. disse...

Miiii

quero saber tudo!!!quero ver as fotos tb! meu namoradoparte essa semana pra Lyon, pedi pra ele tirar fotos tb...
quero saber das fofocas!!!
bjuuu
lu

Mr. Lemos disse...

Baita coisa maluca, irmã! Digo, inusitada! Na verdade acho muito bom que exista um lugar onde os direitos dos artistas são recolhidos. Mas vc tb tem razão ao dizer que tá cheio de porcaria por aí. Melhor ninguém mexer no bolso e seguir com a greve. O silêncio às vezes é muito mais valioso....

K∂riиє* Smith. disse...

Minha gente!
Que povo mais sem noção!
O rosinha jea namorou uma francesa, a primeira namorada dele inclusive e ela fazia greve de sexo, acredita? HAHAHAHA
Mas essa aí de pagar direitos autorais salões e academias é novidade, imagina se essa moda pega no Brasil?
Ainda bem que tem deputado que não sabe ler, significa menos risco de saberem de uma lei dessas...

beijooo

Ira disse...

MÚSICA: DIREITO AUTORAL & ECAD. NORMAS EM VIGOR
São quatro os órgãos com os quais estará envolvido quem pretender oferecer, em seu estabelecimento, música ao vivo:

1 ) Escritório Central de Arrecadação e Distribuição - ECAD;
2) Ordem dos Músicos do Brasil - OMB - Conselho Regional do Distrito Federal;
3) Sindicato dos Músicos do Seu Estado;
4) Delegacia Regional do Trabalho - DRT.

Se você oferecer apenas música ambiente, as suas providências limitar-se-ão ao ECAD. Veja como funciona:

Música ambiente (mecânica)

Se você pretende apenas retransmitir música através de toca-fitas, toca-discos, CD-Laser , rádio ou qualquer outro processo, há que dirigir-se ao ECAD - Escritório Central de Arrecadação e Distribuição. Este é o órgão responsável pela arrecadação e distribuíção dos Direitos Autorais advindos da execução pública, por qualquer meio ou processo, de obras musicais, lítero-musicais e de fonogramas e videofonogramas.
http://www.sebrae-sc.com.br/faq/default.asp?vcdtexto=1351&^^

Paula disse...

Esta questão da greve que sua mãe disse Mirelle, eu apoio a do carrefour!rs... Toda vez que vou naquele supermercado e tem alguma oferta, no caixa o preço continua antigo.Aff.
Com relação aos motivos da greve dos cabeleleiros, aqui em Ipu (CE), fizeram greve por conta da tarifa de iluminação pública, que não aumentava há vinte anos e subiu de uma hora pra outra, até uma audiência pública na câmara de vereadores teve!Tah pensando que é só na França esses 'bafôs?
rs

Mirelle Siqueira disse...

Gente, so pra ficar claro (ja não ficou?), eu não sou contra a arrecadação de direitos autorais viu? So disse que achei engraçado francês fazer greve por isso.

Beijocas em todos!

Leia também:

Related Posts with Thumbnails