sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

L'Auberge du Pont de Collonges, o restaurante do Paul Bocuse

Para entender a grandiosidade da experiência é preciso uma pequena introdução. Você ja ouviu falar do Guia Michelin? Aquele que lista os melhores restaurantes, distribuindo estrelas e transformando a vida de chefs mundo afora?! Pois bem, Paul Bocuse é o chef mais estrelado desse guia, com 3 estrelas desde 1965. Foi no restaurante desse senhor de quase 90 anos, o unico capaz de ganhar e de manter as 3 estrelas do guia, que Léo e eu comemoramos o Saint Valentin.

Depois de algumas horas entre pratos, talheres e sabores incriveis e de conhecer o cara que revolucionou a cozinha francesa (e mundial), me convenci: eu não quero estudar na escola dele. Não que não valha a pena, eu diria até que seria perfeito, não fosse por um pequeno detalhe: eu não gosto de cozinha. E uma pessoa que não pega em carne ou que passa mal com cheiro de alho, não pode gastar 35 mil euros para estudar gastronomia. E foi assim, diante de uma sopa de 80€, que deixei de lado o unico plano consistente que eu tinha para a minha vida.

A tal sopa, alias, é o prato mais lendario e caro do restaurante Paul Bocuse. Ela é feita com caldo de carne, vinho branco, trufas negras, foie gras, cenoura, cebola, salsão, carne, pitadas de sal marinho e pimenta-do-reino, fechada por uma massa folhada para preservar o calor e os aromas. Foi criada em 1975 para um almoço do então presidente francês Valéry Giscard d'Estaing e por isso leva as iniciais dele no nome: VGE.


Ok, a sopa é mesmo muito boa. Mas é sopa! E sopa é sopa, oras. Não da para fazer muita coisa com uma porção de agua. Honestamente? A da minha mãe não fica muito atras, não. E isso serve para todos os outros pratos que comemos. Tudo muito gostoso, muito fresco, mas não ha nada que justifique tais preços. Os pratos servidos nas brasseries Paul Bocuse são tão bons quanto. O que me leva a crer que não se paga pela comida, se paga pelo espetaculo. O salão refinado, a qualidade das toalhas de mesa, a experiência e o profissionalismo dos garçons, do maître e do sommelier. O nome Paul Bocuse gravado no saleiro e a sua imagem nas taças de vinho. Esta tudo ali, incluso na conta (que gira em torno dos mil reais para duas pessoas).


Não se deixe enganar pelos numeros, eu não sou chique. Para falar a verdade, eu sou tão roceira que nem cortar a carne com a mão direita eu sei, por isso so pedi peixes. E o que fazem os jecas quando ficam cara a cara com os deuses? Nos choramos. Foi o que eu fiz quando o Sr. Bocuse apareceu no salão. Igualzinho quando eu trabalhava no SBT e vi o Silvio Santos no corredor. O mestre da comunicação me cumprimentou e eu fiquei calada, com lagrimas nos olhos olhando para o chão. A historia se repetiu quando conheci o Antero Greco, um dos melhores jornalistas esportivos do pais, meu idolo, com quem eu tive o prazer de trabalhar por alguns anos, lidando diariamente com a vergonha de ter chorado quando o vi pela primeira vez. Minha patologia é essa, gente: diante de gigantes, eu choro. Com o mestre da cozinha não seria diferente.


Justificada a minha cara inchada, vamos ao que realmente interessa: descobrir o que se come nesse restaurante tão badalado. O jantar com aperitivo +  entrada + prato + pré-sobremesa + sobremesa durou 3 horas. Existe ainda a etapa dos queijos, que nos pulamos porque, né?, quem no mundo consegue comer queijos depois das refeições, além dos franceses? 

São 3 opções de menu, o "grande tradition classique" custa 220€, o "classique", 170€ e pelo "menu bourgeois" paga-se a bagatela de 135€. Também da para escolher os pratos no cardapio, o que pode baratear ou encarecer a conta. Como queriamos experimentar os incontournables do Paul Bocuse, ou seja, os seus pratos mais famosos, pedimos à la carte mesmo. Os vinhos custam de 40€ a 1.200€ e uma garrafa de agua sai por 7€ (da para comprar 10 garrafas da mesma agua no supermercado).

Aperitivo:
Crème légère de poireaux et un petit pain gruyère 
(creme de alho poro acompanhado de um pãozinho de queijo)

Entradas:
Soupe aux truffes noires V.G.E.
(sopa de trufas negras)

Salade de homard du Maine à la parisienne
(salada de lagosta)

Pratos:
Noix de coquilles Saint-Jacques au beurre blanc, pommes soufflées
(vieiras na manteiga com batatas sopradas)

Carré d’agneau "Côtes Premières" rôti à la fleur de thym
(costela de carneiro assada com alecrim)

Pré-sobremesa:
Crêpe à la confiture d'orange
(crepe com calda de laranja)

Sobremesas: eles trazem três mesinhas cheias de doces e os clientes podem escolher quantos quiserem, estavamos tão satisfeitos que so comemos uma sobremesa cada um:
 
 Tarte tatin et sa boule de glace vanille
(torta de maçã com sorvete de creme)

Crème brûlée à la cassonade Sirio
(creme de baunilha com açucar queimado)


Sabe aquela loucurinha que a gente so faz uma vez na vida? Paul Bocuse foi a minha.


40, Rue de la Plage - 69660 Collonges au Mont d'Or 
Tel: 04 72 42 90 90 


Para conhecer outros restaurantes em Lyon, clique aqui.   

55 comentários:

Mel Berny disse...

Nossa, muito interessante teu post. As vezes saber o que não quer fazer é deveras melhor do que estar incerto.
Teu blog é ótimo e vir aqui te ler me faz matar um pouco as saudades da França.
Beijos!

Camila Navarro disse...

Mirelle, apesar do choro e da sua emoção, você foi bem realista quanto ao restaurante. Gostei! Provavelmente eu não teria coragem de pagar tanto por um jantar, mas se é para realizar um sonho... ;)

Gabi disse...

mirelle, mesmo sem te conhecer, sempre achei que essa história de fazer curso de culinária não era muito a sua cara... vejo isso pelo seu blog, pelo que vc escreve, praticamente matérias jornalísticas escritas de forma informal... sem nem te conhecer e sem saber de qualquer trabalho seu no Brasil, acho, sinceramente, que vc tem que seguir na área jornalística... escolhe algo por aí que vc possa seguir nesse rumo... culinária é mto bom mesmo, mas pra comer!!!!!! fazer curso e gastar milhões realmente não estava combinando com vc!
tenta algo voluntário, em umas emissoras.... em jornais... depois vc vai conseguindo mais coisas na sua área!
mas adorei o restaurante e tudo que se vive nesse lugar... muito maravilhoso mesmo... impressionante!
bjos

Ana Flávia disse...

Não é por nada não, mas eu ficaria com fome depois de comer todos esses "pratos"..rs.
Adorei o post!
Bjinho

PS: Sim, acho que sou sua Flavinha.. mas não seria Aninha? (de UDI)

Cristiane A M disse...

Gostei demais do seu post!

Eu tendo a ficar muitíssimo inibida em lugares muito formais e elegantes... mas uma vez tive uma experiência muitíssimo agradável qdo, levados por amigos, fomos jantar num dos melhores restaurantes de SP: nem apropriadamente vestida eu estava mas fomos suuuper bem tratados... Daí formulei uma teoria que, devido à minha inibição não conseguí ainda verificar e por isso gostaria da sua opinião: qdo o restaurante é chique verdade, os funcionários nos tratam bem e nos deixam à vontade. Qdo o restaurante "quer ser chique" até o garçom parece te olhar de lado e tudo o que vc pede de diferente parece uma ofensa e vc fica se sentindo inadequado... será q tem a ver? Na França já fiz tantas vezes essa 2a. experiência q agora prefiro ou restaurantes bem simples, ou comprar no mercado e comer no apto...

Mirelle Siqueira disse...

Oi Mel, obrigada! Você esta certa, so de saber que não é isso que eu quero fazer, ja é um avanço (embora eu continue sem nenhuma ideia de que rumo tomar na vida). Volte mais vezes!

Oi Camila! Pois é, eu pago um pau imenso para qualquer pessoa que consegue se tornar a melhor do mundo no que faz, por isso sou fã do Bocuse. Mesmo que sua comida seja como tantas outras, ele não é, ele é diferente e por isso chegou aonde chegou e pode se dar ao luxo de cobrar o que cobra pelo que produz. Se eu falar que tê-lo conhecido serviu um pouco como consolo pelo dinheiro gasto, você acredita?rs

Ai Gabi, que coisa boa ler o seu comentario. Acho que vc tem toda razão! Não tem nada a ver comigo esse curso e mesmo assim eu perdi um tempão me convencendo de que era esse o caminho a seguir. Agora que me libertei desse projeto, é começar a procurar algo que tenha mais a ver comigo.

Aninha!!! Que bom te ver achando tempo para me visitar aqui! Fico tão contente!!! Olha, saimos de la passando mal de tanto comer! Não sei como, mas esses pratos satisfazem sim!

Oi Cristiane! Vc esta certissima!!! Eu estava super preocupada com roupa, mas chegando la, a surpresa: o povo era muito simples! Vc sabe como são os franceses né? Eles estavam vestidos como para ir na esquina. Não vi ninguém cheio de glamour e no estacionamento tinham varios carros mais simples que o nosso, rs. Fomos super bem tratados do começo ao fim, por todos. Realmente, foi o lugar em que fomos mais bem tratados na França. Mas olha, não se deixe abater por garçom esnobe não! Tem muito lugarzinho gostoso e tranquilo pra comer em Lyon, tem que aproveitar!!!

Muitos beijos, meninas!

Leonardo disse...

Amor,

Foi realmente uma experiência unica. O legal é pensar que podemos até ir em algum outro restaurante chique, legal, etc, mas não encontraremos um restaurante de um outro chef de reputação à altura da do Bocuse.

Eu achei muito interessante o comentario da Cristiane AM. Tem lugar em que se vc não fingir que entende de tudo, os garçons te olham de cara feia. Por isso fiquei impressionado com o Sommelier do "Auberge". Eu não preciso ser um expert em vinhos, pois ele ja é. A nossa conversa começou por "Eu não entendo nada de vinho" e a primeira reação dele foi sorrir e me fazer todas as perguntas necessarias para me propor pelo menos 4 possibilidades de vinhos (de varios preços diferentes) que combinavam perfeitamente com o meu prato. O que prova que não é so o vinho de 1000 euros que presta.

Fico feliz de ver que vc ja esta vendo melhor que caminho seguir, pois so de eliminar algumas possibilidades, ja mostra que o caminho esta "clareando" na sua cabecinha.

Por ultimo, parabéns adiantado pelas 100.000 visitas que vc vai alcançar daqui a pouco.

Te amo

nestor jr. disse...

Hahaha
Acho que a maior qualidade dos franceses é essa: transformar coisas normais em coisas espetaculares. Eles sabem bem "convencer" todo o mundo que eles são os melhores em muitas coisas. Até você conhecer de perto.

Ótimo post!

:)

carlos henrique disse...

Nossa, deve ter sido bem massa.... um dia, quando for gente grande vou la fazer uma boquinha.....


mas corrigindo : se nao me enganoo, o Chef mais "estrelado" é o Alain Ducasse, com suas trocentas estrelas em todos os seus restaurantes (ele tem varios e todos sao 3 estrelas), e o melhor restaurante do mundo, considerado 3 vezes (2008,09,10) é o restaurante El Bulli, do chef Ferran Adrià... na espanha. Que vai fechar e virar escola (perdemos a oportunidade de comer la hehehe 400 euros o menu com quase 36 pratos seguidos direto).

Mas ainda bem que vc resolveu experimentar o Bocuse antes de "desistir" da carreira :)

bjos

CH

Ana Leitora, Ana Reader, Ana Lecteur disse...

Oi Mirelle :-)
Sempre passo aqui, apenas como leitora, porém com o post esse post tenho q deixar meu comentário.
Primeiramente achei um gesto lindo por parte do teu marido te oferecer essa experiência gastronômica pra te animar, que querido! Experiências novas sempre marcam, seja qual for a situaçao ou independente de preços, o que vale é o momento. Um dos melhores momentos da vida compartimos em uma boa mesa. Segundo, sobre ao que se dedicar profissionalmente,apenas segue teu coraçao que tu encontrarás a resposta certa :-)
Besitos

Mirelle Siqueira disse...

Caique, Caique...eu sou uma mulher a moda antiga. Impossivel comparar cozinha molecular com a tradicional. Impossivel comparar um chef que ganhou sua 3° estrela em 1965 com outro que ganhou em 1997. Seria como comparar Fernanda Montenegro a Juliana Paes, so pq a mais nova andou ganhando prêmios nos ultimos anos. E a obra de toda uma vida? Como vc sabe, o Bocuse é o unico chef que ganhou as 3 estrelas e as conserva por mais de 45 anos.

O Alain Ducasse tem 3 restaurantes com 3 estrelas, se não me engano, mas um deles ganhou a 3° no ano passado! E o Bocuse so tem um restô, não da pra comparar assim. Talvez eu tenha me expressado mal quando disse que ele é o mais estrelado (tanta gente tem 3 estrelas!!!), na verdade ele é o estrelado por mais tempo.

Nao duvido que existam muitos outros restaurantes melhores que o do Bocuse (não é nada dificil, alias), mas na minha humilde opinião (de quem não cozinha nada, mas lê muito)esses outros chefs ainda têm que comer muito feijão com arroz pra chegar aos pés do mestre. Quando eu disse que o restaurante dele é o melhor do mundo, não levei em conta votação de revista especializada que a cada ano elege um. Considerei a tradição e a historia de um homem que consegue ser o unico a ganhar e a manter suas 3 estrelas ha mais de 45 anos. Mas é claro que existe lugar melhor pra comer por ai! Tem self service em Uberlandia que se desse nomes chiques para os pratos, estaria no topo da lista tb. ;)

Agora, 36 pratos? Uau, quanto exagero! Não dei conta nem dos 5 serviços do Bocuse.

Bjo

Brenda Tavares disse...

Palmas para o Leo que levou vc la!!
E que te fez desistir de ser chef, realmente nao da, passa mal com alho vai ser chefe como???
Mi eu tb sou da roça e so corto com a mao esquerda, aqui na Italia todo mundo corta tudo com a direita, e outro dia rolou até briga de um italiano noivo de uma brasileira que estava na mesa conosco, ele nao soube falar com ela e ja foi metendo a maozona e praticamente gritando: nao se usa essa mao, é assim que se faz! (delicado o menino kk).
Enfim... respeito ao proximo assima de tudo! ALOOOO!!
Tb sou da roça no quesito pagar caro, nao tem dia de Sao Valetim nem de nenhum outro Santo que me leve a pagar esta cifra, e olha que nem sou quem trabalha, mas nao da sabe, mesmo sabendo q o cara é p cara, mesmo sabendo das estrelinhas, de tudo, eu dispenso!
Com esse dinheiro eu como e ainda dou de comer a quem passa fome. Esses chefes deveriam pensar um pouco nisso, na quantidade de gente q morre de fome nesse mundo, ao invés de colocar no banheiro uma foto dele no centro da santa ceia, tipo SOU DEUS, né Mi? kkkk

E agora q a opiçao chef foi tirada da lista, quais restam?

BJO querida!

P.S: ah venham me visitar quando quiserem, no verao especialmente, estou perto de Capri, da Costiera Amalfitana, lugares lindos e romantico.

Glenda disse...

Legal a coragem de gastar tanto dinheiro em um jantar! Coragem para fazer coisas consideradas "loucas" pelos normais nunca é demais! Eu também não achava que vc levava jeito pra cozinha...hahaha...
E também achava que este outro chef francês era o rei das estrelas Michelin! Inclusive um dos espanhois com mais estrelas (7), Santi Santamaria, faleceu recentemente...

Embora não saibas ainda o que vc quer fazer da vida, pelo menos vai descartando o que vc não quer! Felizes são aqueles que não tem dúvidas sobre a sua vocação! (eu me pergunto todos os dias o que faço aqui!). Beijos e boa sorte!

Mirelle Siqueira disse...

Ai Brenda, posso ser sincera? Não acho errado eles cobrarem esses preços não. Acho que não vale, mas ai é outra historia. Eh como hotéis de luxo, carros de milhões, férias daquelas que a gente nem acredita que o dinheiro compra, sabe? Mas o mercado existe pq tem gente que paga e é o serviço dos caras né? Assim como jogadores, cantores e modelos ganham milhões por um serviço que, se comparado ao de um pedreiro, é facil. Eu fico é feliz de saber que os chefs estão sendo cada vez mais valorizados e que a profissão esta crescendo.

Te confesso que pensamos muito antes de ir, mas era importante pra mim antes de decidir (afinal, o curso é ainda mais caro e eu precisava mesmo dessa experiência antes de me matricular). Mas sei la, tem gente que paga mil reais pra ver o Cirque de Soleil,outros pagam 500 reais pela area vip do U2, pq eu não posso pagar 500 reais para comer uma boa comida? Cada um sabe quanto vale o seu sonho, né? Eu não pagaria, por exemplo, mil euros em uma bolsa, nem 300 reais em uma maquiagem, mas tem gente que paga. Quem sou eu para controlar o dinheiro alheio?!

Fiquei muito feliz com o presente do Léo (se eu tivesse que pagar, talvez não tivesse coragem), pq agora sei que foi fundamental pra mim. Estando la, eu percebi que eu nunca ia chegar naquele nivel, simplesmente pq eu não gosto de cozinhar. Dai me toquei que se não for pra ser muito boa, era melhor nem fazer. Enfim.

Sobre as outras opções, não tenho! hahahaha, sério, tô desesperada!rs vamos ver o que eu invento nos proximos meses...

e muito obrigada pelo convite, vamos considerar sim! :D

beijos!

Fernanda disse...

Oi Mirelle,
Sempre leio o seu blog e confesso que também sempre achei estranha esta sua ideia de fazer o curso de culinaria, não combina com certos comentarios de seus posts.

E realmente, esse negocio de pagar caro pelas coisas é muito relativo... Se os produtos "de luxo" existem, é porque tem cliente para eles. Na verdade é o mundo todo que é meio de ponta cabeça e no mundo ideal estes clientes de luxo não deveriam existir enquanto tem gente passando fome, mas...

Quanto ao seu caminho, não fique desesperada não. Pense no que você gosta mesmo de fazer, veja este momento como uma oportunidade de poder parar, pensar, recomeçar. A maioria das pessoas não tem a sorte de poder fazer isto, emenda escola-faculdade-trabalho1-trabalho2-etc etc e às vezes nem é bem isso que ela queria.

Você escreve muito bem e seu blog é mesmo algo jornalistico, como disse a Gabi la em cima. Você ja' se sente à vontade para escrever em francês também?

Abraço

Cristina Gallardo Valluy disse...

Oi Mirelle,

Que presentao de Saint Valentin hein! Adorei a sua descrição do restaurante e as fotos também. Deve ter sido uma delicia a experiência.
Vamos ver se nos vemos um dia em Lyon ou vocês vem na "roça" nos visitar.

Beijos

Milena Fischborn Costa disse...

Eu também não entendo nada de comida (nem de queijos, nem de vinhos, nem de perfumes), mas acho que é algo que falta na nossa escola da vida brasileira. Aqui vemos os especialistas que são tão sensíveis aos odores, aos sabores, eles sentem cada etapa antes de dar uma nota ou criticar os pratos. Eh algo que nós, enquanto brasileiros, não conseguimos entender. Atualmente trabalho para uma grande marca francesa de cosméticos e sempre fico boiando nas formações, pois nos pedem para associar um perfume com um som, um tecido, etc... Eu descrevo o perfume em 3 palavras básicas, meus colegas precisam resumir em 15 minutos o que sentem dessa experiência, e ainda não conseguem dizer tudo!!!
Como você também não sei o que fazer aqui profissionalmente, mas por enquanto vou vivendo e aprendendo nessa minha nova carreira até encontrar outra! Quem diz que uma pessoa que nunca se maquiou não pode trabalhar com beleza? E que antes praticamente não usava perfume não pode trabalhar com perfumes?
Em faculdades de medicina, mais da metade dos estudantes tinham horroa a sangue nos 2 primeiros anos de do curso... mas isso não os impede de superar o problema e se tornarem excelentes médicos.
Boa sorte nas suas escolhas!

Juliana Yonezawa disse...

Eu sou mais uma que vai fazer o coro pra vc continuar no jornalismo!!!!

Beijão pro casal :)

Mirelle Siqueira disse...

Gente, todo mundo ja sabia que eu não ia ser cozinheira e ngm falou nada, poxa?!? é tão nitido assim? so eu que não via?rs

Ai Fernanda, acho que eu era mais feliz quando emendava escola-trabalho 1-trabalho2... nunca fiquei parada e esse ultimo ano so estudando francês ja foi o suficiente para me dar saudades do meu trabalho, não estou aguentando mais ficar analisando as possibilidades, rs. Quando vc pergunta se eu ja me sinto a vontade para escrever em francês, vc fala do quê? Desses textos do blog, para jornal? Sabe que nunca tentei? mas acho que não consigo não. Pelo menos não os textos do blog, não com essa naturalidade. Eh dificil achar essas sacadinhas com o vocabulario francês, que vc bem sabe, é tão mais formal que o nosso...

Cristina! Que louca eu! Respondi a Cristiane achando que era vc, de Lyon! Confundi as Cris, desculpa, meninas. uai, achei que vc morasse em Lyon, não é não? Onde vc mora então, mulher?

Oi Milena! Vc esta coberta de razão! Acho sim que não tem hora pra mudar e foi exatamente esse o argumento que quase me convenceu a fazer gastronomia. Pensava "poxa, quando eu enfiar a mão dentro do pato eu paro de ter nojo! se eu tiver que chegar em casa todos os dias com o cabelo fedendo a alho, eu acostumo. Se eu tiver que passar o resto dos meus dias trancada em uma cozinha, com a barriga no fogão, sem ver as pessoas, sem escrever, sem falar com elas, pô, eu dou um jeito." Até chegar no restaurante e ver que não, não da-se um jeito. O Bocuse so chegou aonde esta pq é apaixonado pelo que faz, e então percebi que para ser bem sucedido é preciso não so de vocação, mas tb de paixão. E eu não tenho tesão algum em ficar dentro de uma cozinha, infelizmente. E como eu não sei fazer as coisas sem dedicação... E olha, fico contente de saber que esta dando certo o seu trabalho!Largar carreira no Brasil para começar outra na França é muito, muito dificil mesmo. Boa sorte!!!:D

Glenda, você disse que inveja os que conhecem a sua vocação. Eu sei qual é a minha, so não sei como ganhar dinheiro com isso na França. :(

Ju, obrigada! Incentivo nessa hora conta pontos pra caramba!!!:D

Beijos!

Rafael Carrara disse...

Oi, Mirelle!
Puxa que delícia poder degustar de todas essas iguarias!
Achei bacana você ter a resposta se realmente quer seguir em frente algo que demandou tempo.... algumas pessoas nem isso o fazem!
Não tenho tanta experiência assim na vida, mas acho que você tirar a prova dos 9 foi uma excelente ideia!
Tenho certeza que logo você encontrará o melhor caminho, é assim que acontece com pessoas queridas ;)
Beijão!

Onor disse...

É sério que um casal gasta R$1.000,00 nesse restaurante?

Rapha Aretakis disse...

Mi, mais uma vez adorei o post! Sou do time das que tem, sim, que fazer umas loucurinhas na vida. Essa sua foi deliciosa, além de conhecer um grande ídolo, ainda te ajudou a organizar os pensamentos. Bom, eu te apoio em qualquer escolha, pois sei que você tem capacidade para ser o que quiser!

Desejo a você e ao Leo muitas loucurinhas na vida!

:*

Valéria disse...

Oi Mirelle!
Que experiência, um digno manjar dos deuses, maravilhoso!
Merecemos de vez em quando vivenciar essas loucuras e ainda bem que existem maridos incríveis para nos surpreender assim, perfeito!
Realmente para determinadas profissões não necessário só vontade, mas o dom...E você no caso tem para o jornalismo! Escreve super bem!

Fernanda disse...

Oi Mirelle tbm sem te conhecer acho que vc deve continuar escrevendo. Seus textos sao perfeitos, leves posso passar horas lendo seu blog sem me cansar.
Quanto ao jantar...que sorte hein! Ha como eu gostaria poder provar todas essas delicias! Quem sabe um dia qdo for a Lyon? Tem pessoas que acham que o frances come pouquinho, mas é apenas ilusao. Como eles comem por etapas, final eu nao aguento mais nada.
Um grande abraço!

Jessica disse...

Mirelle, que invejinha branca da sua experiência! Amei todos os pratos que vocês degustaram, acho que sairia de uma experiência dessa em êxtase... já entrou pra minha wishlist...

E quanto a você ser chef, acho que terei que concordar com algumas pessoas aí em cima... não sei se você levaria tanto jeito pra coisa. Pelos seus posts sempre deu a impressão de que você é meio "enjoadinha" pra comer, e acho que chef não pode ter isso. Chef tem que ter paladar pra apreciar de tudo e saber transformar todos aqueles elementos em coisas deliciosas...

Eu mesma tenho paladar pra tudo (muito difícil eu não gostar de algo), gosto de cozinhar pra poucos e de vez em quando, mas nunca poderia ser chef também. Odeio com todas as minhas forças cortar carnes e picar legumes... Quando está tudo cortadinho e prontinho pra por na panela cozinho super bem, mas só de pegar em bicho morto, gosmento e cru, já fico de mau humor.

E quanto a não saber o que fazer da vida, acho que todos chegamos a uma fase meio assim em algum momento. Eu também estou vivendo um pouco disso na minha vida. Cheguei até a anunciar pro marido que tinha decidido não fazer absolutamente nada. Que tinha decidido passar os dias vegetando, colocando a casa em ordem e planejando nossas viagens enquanto ele trabalhava pra me sustentar. Depois que decidi isso, surgiu pra mim uma oferta na minha área (da qual tentava fugir por diversas razões) e que me deixou bem animada e feliz. Aceitei e vamos ver onde vai me levar.

Se você me permite um conselho, te digo para tentar desencanar de chegar a alguma resposta. Acredito que quanto mais nos cobramos para tomar uma decisão, mais difícil e pesada essa decisão se torna. Tenho certeza que o Léo não se importará caso você decida não fazer nada, além de nos deliciar com suas escritas no blog. Por isso, tente relaxar dessa "auto-cobrança" por uma decisão e a deixe a resposta surgir naturalmente, deixe seu coração te guiar pro rumo certo...

*Algo me diz que ele vai te levar a continuar escrevendo...

Mirelle Siqueira disse...

Rafael, vc mora na França? Pq esse "demandou" ai te entregou, hein? hehehe, obrigada pelas palavras tão queridas!

Mil reais se for um vinho bem simples, Onor.

Rapha, querida! Tb acho que a vida fica mais divertida com essas loucurinhas! (as pessoas não sabem o que estamos deixando de fazer ou de comprar pra poder curtir a vida desse jeito). Na FR as coisas são tão mais acessiveis que é preciso aproveitar mesmo. Pensa comigo: o salario minimo aqui é +ou- 1300€, um super jantar dessa sai por 400€. Seria como se o restô mais tradicional do Brasil servisse refeições por 1/3 do minimo, uns 180 reais. Vc tb não iria? O povo fica convertendo euro pra real, mas esquece que meu marido ganha em euro e que as condições aqui são bem diferentes.

Ahhh Valéria, obrigada!!! Vc tem toda razão, a culpa é toda do lindo do meu marido!

Isso é verdade, Fernanda. Francês não come pouco, não! Come por etapas. Eh que no Brasil estamos acostumados a comer tudo de uma vez so, então é dificil acostumar. Mas olha, eu nunca pensei em parar de escrever não, viu? A idéia era justamente juntar as dus profissões depois. O jornalismo com a gastronomia, ja que o que eu gosto mesmo de fazer é escrever.

Oi Jessica! Como assim, enjoadinha pra comer? hehehehe, não sou não! Acho que o meu problema é que eu tenho mesmo paladar de mineiro. Não consigo gostar da cozinha francesa pq sempre acho que esta faltando algo: sal, açucar, acompanhamento, sustância!rs Eh como vc disse, tem que ter paladar! E isso, ja disse aqui varias vezes, eu não tenho mesmo! Mas não sou fresca! sou até muito simples, eu seria a mulher mais feliz do mundo se pudesse comer um bom prato de arroz, feijão e ovo todos os dias! heheheh

Sobre o Léo não se importar, eu sei que ele não se importaria. Eu é que jamais conseguiria ficar so em casa escrevendo no blog, sabe? Sempre tive uma vida profissional muito corrida, preciso me sentir util. Não é ele quem me cobra não, sou eu mesma. Sinto que tenho tanto pra fazer, gosto tanto da minha profissão que fico triste de ver que ainda não descobri um jeito de ganhar dinheiro com isso. Mas vou descobrir, prometo pra vcs!

Muitos beijos em todos!

Delma disse...

Mirelle
Muito bom vc ter escrito, na resposta aos comentários, sobre Self Service em Uberlândia. Quando vc vier aqui não deixe de ir no domingo ao Self Service do Praia Clube. Bocuse, Ducasse e Alià iriam adorar! Vc e o Léo vão gostar muito.
Bjs

Patty disse...

Mi adorei esse post!
Se fosse para realizarum sonho meu, pagaria quantos milhões fossem necessários. A vida é uma só e por que não aproveitá-la da melhor forma, não é? Claro que não dá para ter esse luxo sempre, mas nem que for uma vez, já valeu!
Corto com a direita, mas é porque sou canhota...hehehe. Tá vendo, sou chique e nem sabia, rs.
Queria parabenizar o Léo por te proporcionar esse jantar romântico no dia dos namorados. Acho lindo quando homem é romântico, e cai entre nós, merecemos, né?
Sobre chorar ao ver o grande mestre, te confesso que também choraria. Quando vejo meus ídolos de perto, desabo!
Resumindo, achei tudo fofo, especial, saboroso (meu deu águana boca olhar todos os pratos, sem exceção), mágico...Vcs estão de parabéns!
Mesmo sem conhecê-los pessoalmente, fiquei mega feliz que vc conseguiu realizar seu sonho.
Que muitos destes possam acontecer mais e mais ;)

Mel Berny disse...

Sabe que tu tem um ótimo senso pra moda? Deveria trabalhar com alguma coisa nesse sentido.
Passarei mais vezes por aqui mesmo, virei super fã.

Vini Carvalho disse...

Ei! Cade seu oculos mega-style?!

Esses dias fui dar passear por Lyon e visitei a cozinha desse restaurante super chic. Coisa de louca mesmo...

Eu como estudante ainda nao tenho condicao. Quem sabe um dia como o Leo, ganhando 8000€ mensais eu possa me dar o luxo de comer da melhor comida do mundo.

Abraco a vcs 2

LisAnaHD disse...

A gastronomia deixa de ganhar mais uma profissional enqto. a literatura poderá ganhar uma ótima escritora. Meus parabéns pela redação. E, uma vez traduzido o nome dos pratos franceses, boa mesmo é a cozinha italiana... e pra isso indico "The Food of Love", de Anthony Capella. Um delicioso romance regado a deliciosas e elaboradas receitas da culinária italiana. E... sem constrangimento, corte a carne com a mão que se lhe aprouver.

Zoe disse...

Mirelle e Leo que experiencia demais!! O melhor restaurante do mundo!! que massa! Parabens ao Leo pela iniciativa que alem de terem uma noite no melhor restaurante do mundo te fez perceber que ser Chef não é o que vc quer, acredito que esse foi o maior presente de Saint Valentine! Tbm passo por turbulências para decidir minha vida e sei o desespero que é! Fico de feliz por vc!! Parabens e boa sorte na sua descoberta!! bjs

Roney Belhassof disse...

Olha, conheci seu blog hoje (sugestão da Dafne Baddini), mas vou me atrever a dizer que você não precisa procurar talentos pois vc escreve muito bem e pelo jeito é capaz de tornar qq assunto interessante!
Adorei seu blog, viu?

Mr. Lemos disse...

Caraca! Nem acredito que cheguei atrasado pra esse rango! Sensacional, irmã. De tudo isso, uma das melhores coisas foi vc ter a chance de conhecer mais um ídolo. Quando comecei a ler, já estava pensando em comentar que o rango da minha velha deveria ser tão bom quanto, mas vc já fez isso por nós ao mencionar a sua mama.
Sobre a mudança de planos... não posso dizer que fiquei tão surpreso. Mas vamos falar disso por outro meio, né? Tô orgulhoso anyway.
bjo enorme
ps: vcs estão lindos nas fotos!

Myria Cabanach disse...

Ai meu Deus, eu estou aqui lambendo a tela do computador... que fotos mais apetitosas, e so de pensar que saindo do trabalho vou chegar em casa e na geladeira so vai ter pizza congelada, ja da vontade de chorar!

Mirelle boa sorte na escolha, sei que não é nada facil, afinal eu também "tegiverso" desde um momento... mas como disse um dos comentadores, saber o que não se quer, ja é meio caminho andado.
Abraço.

Maitê Oliveira disse...

Mirelle também acho que você não tem nada haver com culinária....
Fazer um jantar gostoso e mais requintado uma vez por semana é uma coisa,legal, fazer disso a profissão da sua vida é outra... Pode não ser tão legal...
Você escreve super bem devia fazer algo voltado à comunicação (ta eu sei to sendo bem intrometida te dizendo o que deveria fazer... mais é sincero pode acreditar...). Seus últimos posts provam isso... Fiquei morrendo de vontade de ir a Israel conferir de perto tudo o que você falou...
Quanto ao restaurante você “falou” (obs: quando leio me sinto praticamente conversando rsrs) algo que minha mãe sempre diz

“O que me leva a crer que não se paga pela comida, se paga pelo espetáculo. O salão refinado, a qualidade das toalhas de mesa, a experiência e o profissionalismo dos garçons, do maître e do sommelier. O nome Paul Bocuse gravado no saleiro e a sua imagem nas taças de vinho. Esta tudo ali, incluso na conta”

Ela fala isso dês de que eu me entendo por gente..

Beijos

Fernanda disse...

Oi Milena,
Ai que chique esse post, mas sendo uma estudante de intercâmbio do ensino médio eu to mais pra panini e macarrão a emporter hahah espero um dia poder conhecer esses restaurantes tão celebres da culinária francesa, mais por curiosidade mesmo...

Agora, uma coisa que eu sempre me pergunto é: "porque diabos essa menina nunca tirou um final de semana pra vir pra Annecy?"

Explico, eu sou intercambista e tive a chance de vir parar aqui, já viajei um pouco pela Europa e muuuito pelo Brasil e pela América do Sul antes de vir pra cá, mas posso garantir que Annecy é uma das cidades mais charmosas que eu já vi! Ainda mais em dias ensolarados... E fica há uma hora de Lyon. Recomendo a visita. Ainda mais porque você está tão pertinho né? Tenho um "blog" também, se quiser conhecer, é esse o endereço: www.waystoseetheworld.tumblr.com

É isso, parabéns pelo blog, te admiro muito.

Gros bisous!

Fê Costta disse...

Uau, quanto requinte!! Deu água na boca!! Momento mastercard!... :D

Bjs!

Lu disse...

Superbe!

Obrigada por nos mostrar um pouco desse mundo, q eu sei q nunca poderei ir rsrs

Vc nao està sozinha em nao saber oq fazer da vida profissional. Tb estou batendo a cabeça com isso, mas ainda to no primeiro passo super importante, dominar a lingua.

Acho q vc tem q pesquisar bem as formaçoes e o mercado de trabalho na França, e pensar muito no q os amigos te aconselham rsrs

Boa sorte!
Bjinhos
http://mavieenrosechoc.blogspot.com/

Letícia disse...

Realmente as vezes eh bom ter as decisoes, ate porque agiliza o processo do "vai um vem dezoito".

VAMOS CAMINHAR JUNTOS disse...

Gostei da forma simples que você falou. Super interessante. Uma das coisas que me fascinaram foi: "Ok, a sopa é mesmo muito boa. Mas é sopa! E sopa é sopa, oras. Não da para fazer muita coisa com uma porção de agua. Honestamente? A da minha mãe não fica muito atras, não."
" não se paga pela comida, se paga pelo espetaculo"
Realmente as vezes pagamos uma fortuna, para está no ambiente e não pela comida. As vezes um cozido feita numa panela de barro num fogo de carvão debaixo de uma frondosa árvore, pode ti deixar muito mais feliz.
Parabéns pelo blog. Excelente conteúdo.
Tortura nunca mais. Será?
Faça uma visita ao blog
http://vamoscaminharjuntos.blogspot.com
leia a matéria e deixe lá o seu
comentário. Abraços.

Rita Gomes. disse...

Oi! sao por essas coisas que sinto falta da europa...
dá pra comer muuuuuito chique com 300 euros (imagino que foi isso que vcs gastaram), tipo em um dos melhores restaurantes do mundo! enquanto aqui em um bom lugar gasta-se 300 reais (e que é o mesmo que 300 euros qd se ganha e gasta em real né!)
em um restaurante top em sao paulo, tipo o DOM, um casal gasta facil 500 reais (1 salario minimo mensal!!!)
época boa qd em dublin eu ia em lugares otimos com tres pratos mais vinho e gastava menos do que tinha ganhado naquele dia e aqui pro mesmo padrao de comida gasto meu salario da semana inteira :(

desculpa o choramingo haha
acho que vale muito a pena ir a um lugar assim uma vez por ano sabe?! e alguem aí esta muito certo, a gente paga o preco tambem do bom atendimento (pq ninguem merece garcon blasé)

beijos

Renata disse...

Eu já passei por essa fase que vc está passando, de não saber o que fazer da vida. Estou na França há quase 3 anos e meu diploma de Direito não tem validade aqui, além de eu não querer mais trabalhar na área, o problema é não saber o que vc quer, pois quando se sabe, vc corre atrás, estabelece um alvo e foca naquilo. Se vc sabe que quer continuar a ser jornalista, já é uma grande coisa. Escute seu coração, é o conselho que eu lhe daria, pq as pessoas dão muitos conselhos(às vezes, com a melhor das intenções), mas só vc sabe o que te fará feliz.
Uma perguntinha nada a ver com o post, que ficou excelente por sinal, eu adorei sua blusa, é de alguma loja daqui?rs Obrigada.

Mirelle Siqueira disse...

Oi Renata, é da H&M. Obrigada pelo conselho, alias, obrigada tb a todos os outros que apareceram para me incentivar de uma maneira ou de outra. Eu realmente não sei o que vou fazer, mas ler todos esses recados me deixa bem feliz.

Obrigada mesmo pessoal!
beijos!

Rydi disse...

Mirelle, já tinha visto seu blog através de outros blogs, mas nunca tinha parado para ler. Já tive um jantar parecido,mas lógico que não chegaria nem aos pés desse chefe francês, fiquei babando aqui porque acho essas porçõezinhas uma delícia e adoro experimentar pratos novos, não acho caro e deveríamos fazer uma loucura dessa nem que fosse uma vez na vida. Quanto ao conflito que vc está passando, acredite vc não é a única, milhares de brasileiras que deixam o Brasil passam por isso. Eu sei muito bem o que vc está passando ;)

Rafael Carrara disse...

Mirelle,
tudo bem? Por onde anda? rs
Saudades dos seus posts maravilhosos.
Bisous,
Rafa

Lia disse...

Oi Mirelle, tenho sentido sua falta. Espero que essa ausência não seja permanente. Sabe como é, a gente começa a seguir o blog dos outros, se apega aí é osso, desvincular e lembrar que o "povo" não é amigo intimo, daqueles que a gente pode falar todo dia.
Enfim, amei o post. Parabéns para seu marido pela inciativa, pagando caro ou não (depende do ponto de vista) ele proporcionou a você toda a ressignificação que era necessária para que você entendesse que culinária não é sua praia.
Cá entre nós, o que eu queria mesmo é que você pudesse ganhar uma boa grana só escrevendo pra seu blog, assim você faria algo que você faz MUITO bem, deixaria todos nós alegres e ainda definiria logo o que vai ser quando crescer.
Bem ,chegar a conclusão sobre o que não se quer é a primeira parte, o resto é que é mais complicado então boa sorte no processo.

Mirelle Siqueira disse...

Oi Rafael, oi Lia! to sumida pq tô passando o carnaval no Brasil. ja ja eu tô de volta pra atualizar o bloguinho! Beijos pra vocês!

Alice disse...

Nossa, Mirelle. Muito lindas as fotos. Adoro fotografia gastronômica. E ainda mais num post que termina com a foto de um crème brûlée. Delícia!

Paula disse...

Mirelle,

Não nos conhecemos, mas sou jornalista também e sou fá do seu blog! Admiro muito a sua coragem por ter ido viver um grande amor em outro país...

Como sou uma pessoa muito angustiada, fico ansiosa só de imaginar que você ainda não encontrou o seu caminho. Parece até que é comigo!! rsrsrs

Se eu puedr lhe dar uma sugestão, porque você não monta uns guias turísticos temáticos de Paris e arredores, para brasileiros, e vende pela internet?? Como você é recém-chegada, ainda tem o filtro da nossa cultura no olhar... e tem tanta agência de viagens vendendo pacotes de 3 ou 4 dias em París, e é tanta coisa para fazer, que as pessoas ficam perdidas...

Bom, segue aí uma sugestão... espero que ajude!!

bjos de uma admiradora!
Paula Andrade
p.s: esse post me deu uma fome louca!! rsrsrsrs

Miguel disse...

Que jantar maravilhoso, na primeira vez que te visito já fiquei com água na boca. Os franceses tem disso, transformam algo muito simples em obras fantásticas, a prova é um jantar de 3 horas?? Meu Deus, sairia desse restaurante carregado. Gostei muito do teu blog, se me permitir logo mais estarei voltando. Saúde a vc e ao marido. Até.

claudiageronazzo disse...

Mirelle,
adorei seu post dobre esse lendário jantar! Parabéns....
Acredite, tbm chorei qdo disseste que chorou ao ver Paul Bocuse! Tbm choraria...
espero um dia poder fazer uma "loucurinha" destas tbm!
Sou formada em Gastronomia, brasileira e trabalho em Portugal...Quem sabe um dia desses....
Abs

Gládis disse...

Ainda bem que você resolveu ficar. O blog é ótimo, você é muito divertida e linda. Continue para o bem do povo e felicidade geral da nação.

Darlana Godoi disse...

Ai que delicia ! Consegui sentir até o gostinho... e concordo com você, não é que a comida seja tudo isso, se bem que é boa né, mas pagamos caro pela emoção, pelo tratamento, por ter o que contar...
Adoro cozinhar e te digo que só quem gosta mesmo vale a pena fazer um curso destes, cozinha é puro amor...
Acho que as ciências politicas vão ser perfeitas para você !

Luíza disse...

80€ uma sopa??? MEU DEUS!!! VAle muito a pena? vcs voltaram ou é pra ir uma vez, conhecer e prazer?

Leia também:

Related Posts with Thumbnails