terça-feira, 6 de setembro de 2011

Sciences Po., baby!

A rentrée, finalmente! A mais esperada desde que cheguei por aqui (se você esta se perguntando o que é essa tal de rentrée, clica aqui). Passei as férias desejando que o ano começasse logo pra eu poder descobrir se eu tinha feito uma boa escolha ou me metido em uma grande furada. Ainda é cedo para concluir, mas posso adiantar que o meu ano escolar começou bem. Se você acompanha o blog ha algum tempo, deve se lembrar que eu queria estudar gastronomia, mas acabei desistindo no dia que o Léo me levou pra jantar no restaurante do Paul Bocuse. Se você chegou agora, eu faço um resumão da novela: Era uma vez uma jornalista que largou a carreira para morar na Europa e que, sem poder exercer a profissão que ama, decidiu seguir um novo caminho - o da culinaria. Acontece que essa pessoa não sabe (e não gosta de) cozinhar, então, depois de longos meses de angustia, decidiu que queria estudar Ciências Politicas para, no futuro, trabalhar como jornalista nessa area. A maluca indecisa sou eu, enchantée!

O curso de Ciências Politicas esta para os franceses assim como o de Medicina esta para os brasileiros, é a melhor maneira de deixar papai orgulhoso. Este é um curso tradicionalmente reservado aos intelectuais, aos alunos que sempre tiveram as melhores notas da sala e aos mais cultos. Ou melhor, era, até eu chegar para bagunçar tudo. Quando um francês pergunta o que eu vou estudar e eu respondo "Sciences Po.", sempre me olham com cara de "conta outra" e depois perguntam: "Humm, você passou no concurso? Conheço 5 pessoas que tentaram e nunca conseguiram entrar". Realmente, é dificil. Tão dificil que eu nunca teria entrado se tivesse que presta-lo.
 
Sei que para nos, brasileiros, pode não fazer muito sentido, mas a politica é tão importante para os franceses como são o queijo e o vinho. Todo francês, de qualquer idade e nivel social, se sente capaz de passar horas discutindo politica (nem todos o são de verdade, ok?). Então, imagine, se até o mais simples dos camponeses entende de politica, como não são sabidos os que seguem carreira nessa area. Quem decide por esse curso são, geralmente, crianças que, além de super inteligentes como eu disse antes, cresceram discutindo politica na mesa de jantar com os seus pais. Por pura coincidência, assisti ontem a um documentario na TV francesa que acompanhou a vida de seis jovens que se preparavam para passar em um desses concursos. Me desesperava ver a quantidade de livros e artigos que eles tiveram que ler, o dominio sobre variados assuntos que eles precisavam ter e a paciência para decorar todos os nomes importantes da politica francesa e mundial de todas as épocas e regimes. No final do documentario, o resultado: nenhum deles passou (e então eles foram fazer Historia, Direito e Geopolitica).

Bom, eu passei (não exatamente no mesmo concurso que eles, mas passei), e hoje tive a primeira reunião para saber como as coisas vão se desenrolar no proximo ano. Agora estou aqui, animadona com os meus duzentos papéis, tentando escolher quais matérias eu vou fazer. Todas tão interessantes, que eu não consigo me decidir. O que você acha, abro mão do curso de Geoestratégia da economia mundial para estudar as relações franco-alemãs depois de 1945 ou fico com as aulas do Prof. Abdelmaki mesmo?

41 comentários:

Grazi disse...

Como foi que vc conseguiu entrar nessa facul? eu tenho vontade de estudar em uma universidade francesa, gostaria de fazer estudo da lingua francesa, mas não sei nem por onde começar.

O Tabuleiro da Baiana disse...

Sao as cotas baby?? Aqui tb rola, e vou pegar uma delas! :D

Bom ano e boa sorte!
E parabens!!!!!!!!

Mirelle Siqueira disse...

Isso mesmo, Brenda, são as vagas reservadas aos estudantes estrangeiros. na verdade, eu nem me encaixava no esquema pq o aluno precisa estar fazendo um curso no pais de origem (e eu ja sou formada ha uns 7 anos), mas enchemos tanto o saco da mulher que ela topou abrir uma excessão pra mim ;) Você vai estudar o que ai na Italia?

Então Grazi, você pode entrar nos sites das escolas que te interessam e procurar pela area de relações internacionais (toda universidade tem) e depois entrar em contato com eles se precisar de mais informações. agora, a pessoa precisa ter um nivel de francês pra pelo menos compreender o que esta escrito no site, se não tiver, não esta pronta pra seguir as aulas (na minha opinião), nesse caso, é mais facil você vir com o visto de estudante para fazer um curso de francês (1 ano) e ja estando aqui e dominando melhor a lingua, se inscrever em uma universidade.

Bjim!

Milena F. disse...

Sempre ouvi falar que aqui na França para as famílias tradicionais o importante é os filhos estudarem em uma polytechnique ou então nessas escolas de comercio...
Sciences po eu sempre ouvi como uma terceira via (mais econômica que uma escola de comercio) e mais exigente que a fac, para os jovens cada vez menos preparados para fazer uma escolha profissional (já que é uma formação bem generalista).
Boa sorte nos seus estudos!

Mirelle Siqueira disse...

Ah, so pra dizer que muitas universidades brasileiras têm convênios com universidades aqui na França. O Léo veio pra ca fazer um ano de intercâmbio e acabou ficando, e este ano existem outros 5 brasileiros que vieram estudar 1 ano na Science Po. de Lyon. Uns fazem direito na UERJ e outros fazem direito e economia em Sergipe. Muita gente que esta fazendo faculdade no BR nem vai atras de saber destes acordos com universidades estrangeiras e acabam deixando passar otimas oportunidades.

;)

Mirelle Siqueira disse...

Eu estava me referindo à escolha de fazer Science Po, Milena. Existem escolas de comercio super renomadas e dificeis de entrar, mas existem também escolas de comércio mais ou menos, que quem não teve boa nota no BAC entra com mais facilidade. Passar num concurso de Science Po é tão dificil, mas tão dificil, que so quem estudou em otimas escolas a vida toda (ou seja, gente rica), consegue. Claro que ha excessões, mas a regra geral é essa. Então quando alguém diz que fez Comércio, pode ser numa escola boa ou não, mas quando vc diz que fez Science Po, ja é certo que foi em uma otima escola, pq so existem 9 na França e todas elas são de alto nivel e dificilimas de entrar.

E sobre falar que o curso de Science Po é destinado aos jovens "cada vez menos preparados para fazer uma escolha profissional (já que é uma formação bem generalista)", eu tenho que discordar. Quer curso mais generalista que Administração? Pois a melhor escola da França, aquela onde se formam presidentes, ministros e os PDGs das empresas do CAC40, é justamente uma escola de administração, a ENA. Então é um pouco perigoso dizer que um "curso generalista" se dirige àqueles que não sabem direito o que fazer da vida, não?

Glenda Di Muro disse...

Boa sorte nos estudos! :)

Nine disse...

Bacana, Mi! Parabéns... agora começa a parte boa (ou nem tanto... pela correria) de escolher o que aprender primeiro, os livros, os artigos... Deus do céu, dá até uma coceirinha pra começar logo, né!!

Eu já pensei em tanto curso na vida, que nem sei, mas daria tudo por um curso que me formasse em ciências sociais ou políticas... também já pensei em fazer história, só para poder agregar conhecimento - não profissionalmente, porque minha área é bem diferente - e me deleitar no tanto de conteúdo interessante que há, e na troca de idéias entre pessoas com o mesmo interesse! Tudo de bom!

Boa sorte, bons estudos, com certeza tu vai aproveitar muitooo!!!

Beijo

Anônimo disse...

Q bom! Parabens Mi!
Espero q goste do curso!

Helen Harris disse...

Parabéns!!! Muito legal ter entrado na Science Po. Eu acompanho o blog há algum tmepo, e não sabia que vc tinha esse interesse. Adorei a notícia!
Você já sabe qual área quer estudar de ciência política? (política comparativa, relações internacionais, teoria, métodos?)
Eu ficaria com o curso de geoestratégia da economia mundial...acho mais abrangente e relevante atualmente (bem, falo isso sem ter visto a ementa de aula, né? ou seja...puramente pelos nomes das matérias. Ah, e também depende do que você se propõe a ter como especialização, né? Se vc quiser estudar política européia, aí o segundo curso faz mais sentido). Se quiser trocar alguma idéia sobre matérias, ciência política, temas relevantes da área, etc, estou a disposição. Eu fiz minha graduação em ciência política e economia em Columbia University, depois fiz um mestrado de política econômica internacional lá mesmo, e hoje estou no 3o ano do doutorado em ciência política na George Washington University em DC.
Beijinhos!

Leonardo disse...

Amor,

Quanto mais eu vejo a reação dos franceses quando falo que vc vai fazer ciências politicas este ano, mais tenho orgulho de você. Eles tem mesmo essa imagem de que é um curso de dificilimo acesso e reservado aos intelectuais, o que é bem diferente da imagem que temos do curso no Brasil por sermos, em geral, um povo tão pouco politizado.

Te desejo muito sucesso neste ano que com certeza vai ser pedreira!

Bjim

Manoela disse...

Mirelle,

Leio seu blog desde o comecinho, mas nunca havia comentado. Você não me conhece, mas, com essa quase-intimidade louca que os blogs proporcionam, fiquei muito feliz por você ter sido aprovada na Sciences Po de Lyon. Eu estou cursando o doutorado em Ciência Política/Relações Internacionais no IHEID/Graduate Institute, aqui em Genebra (pertinho de Lyon), e, na época de mestrado, todos meus colegas franceses (na Ciência Política, no Direito, nas RI) eram egressos das diversas Sciences Po. Certamente será uma grande formação, e um ótimo complemento à experiência como jornalista.

Quanto à escolha de cursos, como alguém comentou acima, eu também ficaria com Geoestratégia da Economia Mundial, que parece mais interessante para quem não seja francês ou alemão. :)

Um grande abraço e muito boa sorte!

(E, claro, se eu puder ser de alguma ajuda, meu e-mail é manoela.assayag[a]graduateinstitute.ch)

Mr. Lemos disse...

Maluquinha, sabia que vc iria curtir. Mas como sei que vc é beeeeem doida mesmo (além de genial), vou ficar te cutucando de tempos em tempos, só pra garantir que vc não desanime com o passar dos meses. Acho que vou copiar o link desse post pra te mandar toda vez que vc sequer pensar em desanimar um pouquinho. Que tal??
Orgulhoso, irmão!

Myria Cabanach disse...

So passei pra lhe desejar boa sorte. Faculdade na França é dificil, cansativo e como disse o Mr. Lemos acima, as vezes (que pra mim foram muitas) bate aquele desanimo. Mas o importante é ser persistente!!! Eu terminei a minha esse ano, depois de tantas mudanças e indecisões. Não foi science po, mais foi dificil também!
Boa sorte et bonne rentrée.

Lulu disse...

Oi Mirelle

legal enh? Vai começar uma nova etapa de sua vida.

Mas se vc diz q "eu nunca teria entrado se tivesse que presta-lo", vc entrou como? Nao precisou fazer o concurso? Soh apresenta o dossié?

Semrpe bom ter essas informaçoes, pois ainda to meio perdida no q fazer aqui na França.

Bjinhos e boa sorte ;)

Mirelle Siqueira disse...

Uau, quantos cientistas politicos e intelectuais por aqui! eu sempre soube que os leitores do bloguinho eram inteligentes, hohoho! ;)

Obrigada pelas dicas Helen e Manoela, acho que vou seguir o conselho de vocês e ficar com o curso de geoestratégia mesmo (embora tudo o que envolva a Alemanha me interesse muito).

Irmão, vc me conhece melhor do que eu mesma, se esta dizendo que o link pode ser util, guarde-o, acho sim que vamos precisar! ;)

Eh verdade, Myria, faculdade aqui é tao diferente das do Brasil né? Demorei pra acostumar com a ideia de 20 ser uma nota impossivel e 14 ser magnifico, mas acho que vou me adaptar logo... (espero!)

Lu, é isso mesmo, eu enviei meu dossiê, depois passei por entrevistas e fui aceita como aluna estrangeira no curso. (na verdade eu não posso fazer o curso inteiro pq so quem acabou de passar no BAC pode entrar no 1° ano, por isso nem se eu quisesse tentar o concurso, eu poderia - eles não entendiam pq eu, com 31 anos e ja tendo uma formação, tinha vontade de começar do zero uma nova faculdade. Isso não é muito comum ou bem visto na França. Eu poderia tb tentar entrar direto no 4°ano, no mestrado, mas eu não queria perder todo o conteudo dos primeiros 3 anos, então vou fazer um curso de um ano, receber um certificado de estudos politicos no final e, se eu me interessar, sigo no mestrado no ano seguinte. caiu como uma luva pra mim!!!

beijocas em todos!

Mirlene disse...

Filha,

Parabéns! Sou apenas sua mãe mas me sinto a mãe mais feliz e orgulhosa do mundo com dua conquista. Que Deus lhe abençõe todos os dias e lhe dê mais e mais energia e inteligência para seguir SEMPRE em frente.

Te amo e tenho saudades.

Juliana Yonezawa disse...

Parabens Mi, este curso vai abrir muitas outras portas p vc e tb vai te ajudar a fazer novos amigos!! ( sem falar na quantidade de assunto para o blog heheh)

Luciana B. disse...

Mirelle,

Me identifiquei tanto com esse post, que apesar de sempre acompanhá-lo, resolvi me manifestar pela primeira vez. Também tenho 31 anos e também parti para uma segunda formação; entrei em Medicina pelo vestibular, pensei em desistir muitas vezes, chorei outras tantas achando que não daria conta, mas a cada fim de semestre sinto uma sensação indescritível de dever cumprido! Levei a risca a velha máxima de que" nunca é tarde para recomeçar", e confesso que me espantei com o que disse sobre a reação dos franceses com quem faz um segundo curso. Somos, no mínimo, muito persistentes!

Coragem, força e paciência...Um dia acaba!!! Bjinho

Carolina Albuquerque disse...

Olá, Mirele! Também sou uma leitora há tempo do seu blog e nunca havia comentado... Mas gosto muito das suas dicas! Acabei de me formar em jornalismo e estou em Montreal, Canada, por 6 meses para aprender francês. Tem sido até um pouco difícil, pois tenho família aqui, e quase sempre termino falando português. Alias, o seu último post sobre o site de conversação foi uma ótima dica! Já me inscrevi.
Bom, quando decidi aprender francês minha ideia era tentar um mestrado na franca ou aqui no canadá. Mas as universidades canadenses são muito caras para estudantes estrangeiros e quase não tem sistemas de bolsas... Então, gostei muito de saber que há cotas para estudantes estrangeiros aí em Lyon... Gostaria de saber mais sobre como funcionam! É isso! Continue com o blog, que além de útil, proporciona uma leitura deliciosa!

Milena F. disse...

Mirelle, não foi minha intenção ofender, mas eu ouvi essa frase do diretor de uma das escolas de Sciences Po (Iep), e não foi por desmerecer não, mas pq é dificil mesmo fazer uma escolha, e o primeiro ciclo (3 anos) bem generalista seduz cada vez mais os jovens que ainda não escolheram. Muitos alunos, após esse curso optam pelo curso de direito ou uma escola de comércio, e no caso sciences po pode funcionar como uma classe preparatória, entendeu?
Mesmo nos salões dedicados aos estudantes aqui em Paris eles utilizam o mesmo discurso.
Administração tb acho um curso generalista, mas particularmente eu vejo uma formação bem mais prática e voltada ao mundo profissional e das organizações, enquanto ciencias politicas tem uma ênfase bem mais no plano das idéias que o das ações, se consigo me explicar.
Mas acho muito interessante dessas escolas pois eles geralmente aceitam uma porcentagem relativamente elevada, na minha opinião, de estudantes bolsistas, ou seja, que vieram de locais menos favorizados e escolas sem prestígio. Então essa mistura entre a maioria de alunos de famílias ricas e tradicionais com jovens bolsistas geralmente oriundos da banlieue aporta uma diversidade com a qual todo mundo só tem a ganhar. Como eu disse, boa sorte nos seus estudos!

Luiza disse...

Ola Mi! (olha a intimidade rsrs ), parabens pelo nova etapa de sua vida.
Bem queria fazer algumas perguntinhas hehe, eu vim para Inglaterra para aprimorar meu ingles e estou indo embora para o Brasil em novembro, epoca dos vestibulares, pretendo prestar jornalismo na USP, Casper Libero e Mackenzie.
Tenho 24 anos, e ja larguei 2 cursos de jornalismo, 1 com 18 anos e outro antes de eu vir para inglaterra, nao sei se passarei nos vestibulares, mas tenho enorme vontade de ir no futuro estudar na franca, entao meus planos sao: terminar meu curso de jornalismo e logo apos tentar alguma bolsa na franca. Pq pelo que andei pesquisando quase nao se acha bolsa para graduacao na franca, somente pos, master, doutorado...
E nesse meio tmepo que estarei me graduando no brasil aprenderei frances, espero...
Mas tow me achando velha para comecar tudo de novo e as vezes penso por mais que seja minha paixao se vale a pena comecar o curso de jornalismo novamente.
Ou sera q seria melhor partir para outra area?
Desculpa pelo texto enoorme...
Te desejo sucesso sempre!!!

Luiza

elizabeth guttler disse...

d mirlene escrevo para a senhora que orgulho deve ter de sua filha alem de muita saudade dois filhos morando fora nao sei se ficou algum com a senhora ai em minas gerais um abraço e muitas felicidades elizabeth

Lulu disse...

Ah ta, entendi, obrigada ;)

Tenho uma colega brasileira q vai estudar ciencias politicas tb na França, mas ela ainda ta em duvida entre Lyon ou Paris.
No caso dela é um intarcambio de 6 meses. No Brasil ela faz relaçoes internacionais.

Bjinhos

Mirelle Siqueira disse...

Elizabeth, eu acabei de tomar um café com a sua filha! Ela é muito simpatica, foi otimo! Agora so falta conhecer você, né? Quando vem visitar Lyon?!

Beijos!

Miller Manteiga. disse...

Parabéns Mi, boa sorte nessa nova etapa da sua vida e sempre que você puder, conte-nos algumas coisas da facul aqui no blog.
Bjão.

elizabeth guttler disse...

que bom mirelle que voces se conheceram eu agora estou na aliança francesa estou estudando para quando aparecer por ai nao dar vexame ela e uma boa menina e eu estou feliz que coloquei voces em contato bom ano novo na escola nova bjs beth

Sheila disse...

Mirelle parabéns, este curso deve ser muito interessante!! Sempre tive vontade de fazer Ciências Politicas aqui no Brasil, mas o futuro era só acadêmico....Acabei desistindo....fiz Adm.
Imagino o que é fazer Ciências Politicas na França!! Incrível!!

Beijos e boa sorte nesse novo desafio!!!

Fernanda disse...

Legal Mirelle parabéns! Eu tbm vou encher o saco da secretaria da Universidade da minha cidade. Eu tbm ja me formei a 7 anos em Comunicação, agora que minha filha entrou pra escola, estou com o tempo livre.
So uma perguntinha: Vc teve que fazer a equivalência do seu diploma brasileiro?
Mais uma vez Parabéns e sucesso nessa nova etapa!

Isabela disse...

Mirelle eu só peço que nas suas próximas postagens,quando você começar a falar de política(assim espero) você não perca esse seu belo jeito ironico e divertido de escrever.
Beijos!

Rhana P disse...

Oi Mirella, parabéns pela escolha. Imagino que deve ser mesmo difícil uma nova escolha profissional aos 31 anos. Apesar de que sua escolha irá acrescentar muito a sua profissão. Ano que vem estarei eu por aí com esse mesmo dilema e tb balzaquiana. Dúvida: Será que eu fazendo um vestibular e matrícula antes por aqui facilita a entrada em uma universidade por aí ou tem que cursar algum período?abraço

gabriela disse...

mirelle parabéns por entrar no curso de ciências políticas, vai ser bom pra sua profissão com certeza... E fazer esse curso, na França, é privilégio para poucos! Aproveite bastante!

Nathalia Junqui disse...

Oi Mirelle!

Já faz mais de um ano que passo por aqui.. Acabei descobrindo o blog pesquisando sobre Lyon na internet, pq minha Universidade tem convênio com a Université Lumière Lyon 2 e queria descobrir um pouco mais sobre a possibilidade de estudar na França. Acabei me apaixonando pelo seu jeito de escrever e suas historias, (fique super triste quando você pensou em não escrever mais..) mas nunca deixei nenhum comentário, pq quem sou eu pra falar qualquer coisa da vida de alguem que nem me conhece? Hehe
Ma s tenho percebido o quanto você fica feliz com os comentários e os seguidores do blog que resolvi me apresentar! =)
Achei o máximo sua coragem pra começar este curso e estou super ansiosa por suas percepções aqui no blog, o curso deve ser o máximo!

Patty disse...

Mi, que orgulho!
Estou super feliz por vc e espero que não desanime como seu irmão falou que seria possível, rs.
Acredito que será um caminho brilhante a percorrer e assim, entrar na área de jornalismo como vc menciona. Além disso, achei o curso bem interessante pelas palavras descritas. Só terá que estudar bastante, pelo visto, mas sei também que tem potencial para isso e para tirar de letra :)
Boa sorte e muito sucesso!

Bjs!

Ana Paula Bertarelli disse...

Faço minhas as palavras do Mr. Lemos. E estou muito orgulhosa mais uma vez!

Um abraço bem apertado!
Paulinha

Ju (Dubai Verde e Amarelo) disse...

Oi, Mirelle, tudo bem?

Que bom que vc vai estudar...vai te dar um novo animo, vc vai ver. Eu, quando acompanhei meu marido no exterior, tb resolvi estudar e FOI ÓTIMO!!!

Então, queria te fazer uma pergunta rápida. Eu e meu marido estamos indo para a Europa daqui a 2 semanas; resolvemos do nada, então não temos nada programado.

A ideia é desembarcar em Paris em direção ao sul, visitar Provence/Cote d'Azur e depois ir rumo à Itália.

Nesse caminho, estávamos pensando em parar em Avignon e no dia seguinte ir para Marseille. O que vc acha, vale a pena? Lyon vale a pena ir ou não tem nada demais?

Vou dar uma olhada agora nos quartos que vc sugeriu...gostei da ideia!

Desde já agradeço, JU.

Hismênia Keller disse...

Posso falar: se eu fosse você, eu daria um jeito e faria os dois (Geoestratégia da economia mundial e relações franco-alemãs depois de 1945), porque uma oportunidade como está..niiii...não é para qualquer um!!!
Espero que goste do curso!! Quando vir ao Brasil quero que contee tusooo..viu!!
Beijos ;*

Felipe Maia disse...

Oi, Mirelle! Meu nome é Felipe e eu sou jornalista também... Em São Paulo. Tenho lido seu blog nas últimas semanas, porque eu estou querendo morar em Lyon por alguns meses no ano que vem, para estudar francês. Eu queria saber se você conhece uma boa escola para estrangeiros que nāo seja tããão os olhos da cara. Parabéns pelo blog, que é bem gostoso de ler!
Abs
Felipe

Mirelle Siqueira disse...

Oi felipe,

Lyon tem varias escolas de frances, de uma olhada nos preços da aliance française e lyon bleu, sao duas escolas boas, mas eu estudei no curso de frances para estrangeiros da universidade Lyon 2 e adorei! é um curso que acontece na propria universidade, com aulas de frances, claro, mas tb de cultura, de politica, de economia, enfim, o curso é otimo. e o melhor é que sao cursos de semestres, entao nao tem o entra e sai que tem nas outras escolas, isso permite que as pessoas se tornem mais proximas, ja que todas vao estudar juntas por um semestre inteiro. além disso, é o curso de frances mais barato de lyon. procure na net por CIEF LYON 2.

boa sorte!

APC disse...

Por acaso sou de Ciência Política, feita aqui em Portugal, na Universidade Lusófona. Não gostei nada do curso (gostei enquantoo fazia, mas cheguei ao fim sem me identificar com o contexto) e acabei fazendo Psicologia Clínica uns tempos depois. E aí sim, me apaixonei!!! Mas agora ao ler as suas histórias em França deu-me de pensar: será que eu teria sido feliz numa experiência como a sua? Talvez. Mas para isso teria sido necessário gosto, capacidade e sorte. Que esses continuem do seu lado, e tudo de bom! :-) Abração,
Paula

Jaqueline disse...

Espero que você ainda leia os comentários aqui! Bom, eu sou brasileira e estudo Political Science nos Estados Unidos em uma universidade estadual que não tem o renome de uma Ivy League (obviamente). Eu me formo em maio, e agora estou planejando se eu volto pro Brasil ou se tento fazer meu mestrado na Europa. Meu sonho é ir fazer o meu mestrado na Sciences Po. Minha média escolar aqui nos EUA é 3.8 (de 4.0). Tenho professores que estao mais do que dispostos a escrever cartas de recomendação para mim. Queria perguntar se você acha que, por eu ser brasileira, a entrada é mais ou menos garantida? Eu vou me inscrever para o programa em inglês. Eu até falo francês um pouco, já que estudei a língua por 2 anos. Mas entendo e leio muito melhor do que falo, então não me acho muito capaz de estudar política em francês por enquanto.

Enfim, adorei encontrar esse post. To aqui morrendo de inveja! Vou cuidar aqui até você responder hehe

Leia também:

Related Posts with Thumbnails