domingo, 22 de abril de 2012

Bruxelas - um roteiro pela parte baixa da cidade

Bruxelas tem uma imensidade de coisas para ver, mas é para a Grand-Place que todo mundo corre quando chega na cidade. Pudera, ela é realmente magnifica! Foi naquela região que nasceu Bruxelas. A praça é o coração de um bairro cercado por ruas que existem desde a idade média. Não é dificil perceber os diferentes estilos que compõem a arquitetura dos prédios da praça: gotico, barroco, renascentista. Mas eles não são todos originais. O unico que resistiu ao ataque dos canhões franceses em 1695 foi o Hôtel de Ville, que ainda é um dos prédios administrativos mais bonitos do pais.


Os outros prédios foram reconstruidos seguindo estilos impostos pelo Conselho da Cidade, por isso existe uma harmonia entre eles. A primeira foto abaixo é da Maison du Roi, ou Casa do Rei, inicialmente construida em 1536 e reformada em 1873. Ela ja foi a casa dos reis espanhois, quando esses dominavam a Bélgica. Hoje é um museu que abriga, além de pinturas e tapeçarias, as roupinhas usadas pelo Manneken-Pis.


Perto dali, nas tais ruas medievais, é onde mais se vê turistas. Para fazer compras, dirija-se até a Rue Neuve. Quem procura por tranquilidade, pode seguir direto para as Halles Saint-Géry, o antigo mercadão da cidade. Mas caminhe de olhos bem abertos, para não passar batido por lugares interessantes como a antiga Bolsa de Bruxelas (construida entre 1867 e 1873 e ornamentada por esculturas de Auguste Rodin) e a igreja Saint-Nicolas (destruida no bombardeamento francês e reconstruida desalinhada às ruas do quarteirão para evitar o riacho que passava ao lado).


A Halles Saint-Géry, renovada em 1985 e que funciona hoje como centro cultural, ja foi um mercado de carnes. No lugar que ela ocupa hoje ja existiu também uma capela, construida no século VI - por isso o bairro Saint-Géry é considerado como o berço de Bruxelas. A exposição sobre a historia local exibida no centro é altamente recomendada. Ali também é o lugar perfeito para descansar degustando uma cerveja belga porque, além dos sofas confortaveis e das mesas com jogos de xadrez disponiveis, também tem internet sem fio de graça.


Enquanto o Sablon é um bairro mais chique, o Saint-Géry é o descolado. Essa é a região preferida dos locais para frequentar os estaminets (bares tão caracteristicos da Bélgica quanto os pubs na Inglaterra) e tomar algumas das 680 cervejas belgas que existem. Nessa area também encontramos restaurantes variados e mais confiaveis - ja que são frequentados por locais e não por turistas. Por 12 euros você consegue comer uma bela massa no charmoso Chez Martin, por exemplo.




Outro programa para se fazer na parte baixa da cidade é caminhar pela Galeria Saint-Hubert, a primeira galeria comercial da Europa (1847). Cafés e restaurantes dividem espaço com lojas elegantes e caras. Orçamento apertado não impede ninguém de aproveitar o lugar. Da para entrar nas melhores chocolaterias do mundo e pedir um, dois ou quantos chocolates você quiser comer e puder pagar. Também da para degustar um tipico waffle belga ou apenas ficar de bobeira, observando as vitrines fofas.



Saindo da galeria encontramos a Rue des Bouchers, uma ruela medieval cheia de restaurantes. Ela é tão importante para a cidade que uma lei de 1960 proibe alterações e demolições das fachadas dos prédios mais antigos. Não comemos por ali porque achamos tudo turistico demais, mas paramos para tomar uma cerveja, claro. O pub Delirium Tap House é mais frequentado por turistas. O clima é de albergue, ideal para praticar o inglês e fazer novas amizades.


Depois da Grand-Place, o simbolo mais famoso de Bruxelas é o Manneken-Pis, um menino mijão muito do sem graça que ninguém sabe de onde veio. Pouca gente sabe também da existência de uma Maria mijona - essa sim, possui um sentido concreto: ser simbolo de igualdade perante o Manequinho. A estatua da Jeanneke-Pis fica bem em frente ao pub e, se você for superticioso, não esqueça de jogar uma moedinha na fonte para ter sorte.


No ultimo post eu falei que o bairro Sablon era cheio de antiquarios e brechos de luxo. Pois no Marolles também tem tudo isso, so que mais barato. Na verdade, esse é um bairro bem popular, capaz de encantar quem gosta de garimpar roupas e peças raras, mas que pode decepcionar quem não tem muito faro para essas coisas. Os melhores negocios se fazem no tradicionalissimo Mercado de pulgas, que acontece desde 1640 (!) na Praça du Jeu de Balle. La podemos encontrar todo tipo de quinquilharia - algumas bem interessantes, como um espelho de prata do século passado. Fora da confusão da praça, na Rue Haute, fica mais facil sentir o lado artistico do bairro. Entre nas lojas de decoração que oferecem peças exclusivas ou, pelas vitrines, observe os artesãos trabalhando.


Não, ainda não acabou. Bruxelas é a capital de muita coisa, inclusive das historias em quadrinhos. No proximo post eu vou mostrar como elas interagem com a cidade, transportando a gente para dentro desse universo tão divertido. 

29 comentários:

Rose Araujo disse...

Nossa! Quanto tempo não passava por aqui.
bjs
:)

Elis disse...

Amei seus dois posts sobre Bruxelas, como vi agora fiquei um bom tempo lendo e admirando as fotos. Mal podia imaginar que existem tantas coisas interessantes por lá. E eu, que sou apaixonada por História, devo dizer que seus apontamentos históricos também fazem toda a diferença.
Com certeza lerei o próximo. :)

ALVES DE MORAES, Gustavo disse...

Claro, se eu volto à comentar, é porque vem besteira! So pra avisar que estao furando o olho da marinete mijona!!! E a historia do menino mijao é famosa sim, ele mijou numa granada que nao explodiu (enfim, é o que dizem). Para este pobre botafoguense que comenta seu post foi tb uma decepçao, afinal o manequinho tb é simbolo do botafogo e sinceramente, o moleque que està na frente da General Severiano da show nesse gabiru!!!!

Débs disse...

No Hotel de Ville (se eu não me engano foi lá porque faz algum tempo que viajei pra belgica e minha memória é PÉSSSSSIIIMA) , no subsolo existe um mini museu, na verdade ele não é divulgado , quem me contou isso foi a familia que me hospedou no Cs.

Leonardo disse...

Amor,

Além dessa do Gustavo, eu ja ouvi outras historias sobre o maneco. Uma delas dizia que ele representa um soldado que, em plena batalha, abandona sua arma e vai urinar numa arvore. Com o tanto de cerveja diferente que eu experimentei por la, eu entendo melhor porque um boneco bobo fazendo xixi se transformou num dos simbolos da cidade. Rs

Bjim

Mirelle Siqueira disse...

Ei, Rose, volte mais!

Eu tb me interesso muito pela historia dos lugares que visito, Elis, por isso acabo escrevendo muito sobre o assunto nos posts. Bruxelas é mesmo uma cidade rica em historia, que faz a gente se apaixonar.

hahahahah, so vc mesmo Gustavo!!! Eu sei que o Maneco é importante pros bruxelenses (quem nasce la é isso mesmo??), mas eu acho meio bobo a locomação em torno dele. A vantagem de ir até la é uma loja de vinil incrivel que tem bem na esquina.

Oi Débs! Não é impossivel que tenha. Sei que existem passeios dentro do Hotel de Ville, que mostram as salas enormes e muita obra de arte que tem ali, mas os horarios são limitados e não conseguimos fazer.

hahahha, Amor, vc ta muito Ernani!

:)

Anônimo disse...

A quem interessar algumas das possivéis origems do famoso menino de Bruxelas. http://www.brusselslife.be/fr/article/manneken-pis-legende
Maria Carmen

Anônimo disse...

Mirellle,
Moro em Bruxelas há um ano e meio, adorei os dois posts! Bruxelas é realmente uma grande dama, bela, desconhecida, e ainda por cima mal falada! Parabéns por mostrar/desvendar alguma das muitas coisas boas dessa cidade!
O hotel de Ville ainda é utilizado como prefeitura, funcionando normalmente! Inclusive o salão em que são realizados os casamentos é belíssimo!
Claro que o francês belga possui sotaque diferente, mesmo dentro da França, encontramos diferenças...... Mas quanto ao erro no uso dos artigos só vejo por aqui quando a pessoa não é belga de origem valônia, ou estrangeiro falando frances!
Mais uma vez parabéns! Penso como vc, para conhecer um lugar temos que estudar e nos preparar e vc fez o dever de casa direitinho!
Um beijo!
Maria Carmen

Nathalia disse...

Mirelle,

Realmente os posts de Bruxelas estão caprichados e dá pra ver que você gostou mesmo de lá!

Também adoro quando você posta mais fotos suas ou fatos curiosos ou experiências que aconteceram com vocês durante a visita, por exemplo no dia em que vc saiu distribuindo sorvetes pela cidade pq só vendiam um saco cheio de sorvetes. O seu toque pessoal definitivamente é o que dá o tom maravilhoso que o blog tem. Afinal, além de você ter um estilo todo próprio, arrojado e encantador, é também super inteligente!

Adoro suas estórias!

Beijos!

Mirelle Siqueira disse...

Pois é Maria Carmen, tem tantas historias sobre o menino mijão, que ninguém sabe como ele realmente foi parar ali. Mas acho que o Léo acertou na mosca: o menino é so o simbolo de uma cidade que tem muita cerveja! rs. Deve ser uma delicia morar ai! Obrigada pela visita ao blog.

Obrigada, Nathalia! Quando escrevo posts de viagem tento mesclar um pouco os meus causos pessoais com dicas das cidades pq sei que tenho publicos diferentes. Muitos que lêem esses textos não tiveram (e talvez nem venham a ter) a oportunidade de viajar pelo mundo, então não faz muita diferença em que rua eles devem ir para encontrar uma boa massa, mas tento fazê-los viajar comigo sem sair de casa. Por outro lado, tenho leitories que passam pelo blog para ler esse tipo de texto, e se inspiram em detalhes que os façam colocar as cidades que visito no roteiro. Enfim, os posts de viagem são os mais trabalhosos de escrever pq precisam ser formulados e pensados, coisa que eu faço pouco quando escrevo outros textos. Quando as pessoas comentam eu fico feliz pra chuchu!

beijos, meninas!

Nestor Jr disse...

Que delicia! O mercado nos deixou tão loucos. :)

Nestor Jr disse...

Ahhh , eu nem vi a mijona e ela é tão, tão mais legal!!! hahah
E lindasm as imagens!!! <3

Mirelle Siqueira disse...

ö coisa mais boa te ver aqui, Nestor! Eu tinha esquecido que vc tinha passado por Bruxelas! Ai, que saudade de vcs. vem visitar a gente logo, vem?

muitos muitos beijos nos 2!

Drika disse...

Lindo, lindo, lindo!
Sinto-me tão vazia por não viajar...deve ser tão enriquecedor..

Franciane Barbosa disse...

Mirelle,

lendo seus relatos me dá uma raivinha de ter ficado três dias em Lille, tão pertinho, e não ter esticado até Bruxelas.

Pensando pelo lado bom, essa esticada talvez só fosse aumentar minha raiva, porque com tanta coisa linda pra ver o tempo certamente seria muito curto.

Mas já tomei nota de tuuudo. Em agosto me mudo de mala e cuia pra uma temporada em Lille e, certamente, a vizinha Bruxelas vai ser um dos primeiros destinos :)

Bj

Andrea disse...

Oi Mirelle, adorei os posts de Bruxelas, lindas fotos como sempre, deu a maior vontade de conhecer. beijos Andrea

Débora Costa disse...

Nossa! Perfeitos esses posts de Bruxelas! Incrível descobrir tantas coisas lindas que eu nem imaginaria existir por lá...
Vc escreve tão bem, mostra tudo com tanta riqueza de detalhes e fotos tão lindas... Nunca pensou em transformar isso num livro?

Hmm, adorei saber que ainda tem mais posts sobre a Bélgica vindo por aí! Esperando ansiosa...

Ah, sobre Chamonix... Eu entendo bem o lance de querer conhecer países diferentes, decobrir novas culturas... Eu tb penso assim, prefiro conhecer várias culturas diferentes do que passar muito tempo num só lugar pra "esgotá-lo"... Mas o bom de Chamonix é que é coladinho na fronteira com a Suíça e a Itália... Nós saímos de Chamonix e fomos de trem pra Suíça... Atravessar o Mont Blanc de trem foi um experiência única, cada paisagem de tirar o fôlego,viu... Aiai, adoro falar sobre viagens, o ruim é só a saudade que bate... rs

Conversando Sobre Esmaltes disse...

'


Olá, tudo joia?!
Está lindo seu blog, já estou te seguindo...
Segue o meu tbm, eu iria adorar!!!
http://conversandosobreesmaltes.blogspot.com/
Sucesso para você!!!
Bjo

Milena F. disse...

Que bonequinho sem graça, não é? E minúsculo! Ainda mais quando está fantasiado! Quando fui ele estava fantasiado de vampiro, no dia seguinte sem fantasia!
Acho que é nessa rua dos restaurantes que se encontra o primeiro Léon de Bruxelles, o restaurante que deu origem à rede que encontramos na França especialista em moules-frites. Infelizmente quando passamos pela rua tinhamos acabado de almoçar uma carbonade flamande em um restaurante dos Sablons e já era o nosso último dia na cidade... Quando eu voltar, já coloquei na minha lista, quero comer ali!!!
Bj!

Mirelle Siqueira disse...

Ah, Drika, não se sinta vazia, viaje! Nem que seja no seu Estado, pra uma cidadezinha vizinha. Viaje pelas estradas, viaje pelos livros, viaje pelas experiências das pessoas. Sei que é clichê, mas saindo do seu universo você ja estara viajando, descobrindo coisas novas. Viaje!

Que delicia, Franciane! Tem mesmo que aproveitar a proximidade para conhecer Bruxelas ( e esticar até Bruges!). Boa sorte na sua temporada francesa!

Obrigada, Andrea! beijos nocê!

Ah, Débora, vc ta me deixando com vontade de ir até Chamonix. :)

Otima dica, Milena! Comer moules frites na bélgica é tão importante quanto experimentar os chocolates e as cervejas. Quando eu voltar la tb vou passar nesse restô que vc indicou.

Beijos, meninas!

Camila Navarro disse...

A cada post seu eu entendo menos quem diz que Bruxelas é sem graça. A cidade parece linda! E com uma cara aconchegante, do jeito que eu gosto.

É impressão minha ou tinha uma cerveja a cada esquina? ;)

Beijos!

Mirelle Siqueira disse...

Ah, Camila, Bruxelas é tudo menos sem graça! Cidade divertida, bonita, com um pessoal descolado e cheia de historia! E sim, Léo tomou um bocado de cerveja todos os dias (eu não bebo). Com tanta cerveja diferente, ele quis experimentar, rs.

beijo!

Patty disse...

Quanta coisa legal a se fazer neste lugar!
As hist'orias sempre me encantam e fazem com que eu aprenda sempre um pouquinho mais sobre determinado pa'is.

Adorei tudinho!

Mr. Lemos disse...

Hahaha! Adoro quando vc derruba meu comentário no último parágrafo. Eu já ia cobrar os quadrinhos. Muito bom. Sem dúvidas vc deixou Bruxelas mais divertida. E a batatinha no cone com maionese, comeu? E essa luva chique aí na última foto? Tô adorando viajar com vc, irmã!
Amo

Mirelle Siqueira disse...

Que bom, Paty!

Vocês so visitaram o museu dos quadrinhos né, irmão? ou deu tempo de fazer tb o percurso das BDs? pq essa é a parte mais legal! jaja pinta por aqui.

bjos nos dois!

Andrea disse...

Oi Mi,
Estou comentando seus posts do primeiro para os de trás... um pouquinho confusa eu!

Sobre a sua viagem a Bélgica...
Linda, linda, linda demais suas fotos!

E Brugges?? Você vai colocar umas fotinhos também?

Foi um dos lugares preferidos da minha viagem e adoraria ver essa cidadezinha medieval pelos seus olhos...

Beijos

Milla disse...

Mirelle, parabéns, e muito obrigada por nos trazer posts lindos como esse :)
Conheci seu blog agora há pouco e estou maravilhada com tudo aqui!
Mais uma vez parabéns, e sucesso!

PS: Você fez curso de fotografia ou aprendeu na faculdade de jornalismo mesmo? Suas fotos são perfeitas :)

Karina disse...

Oi Mirelle, sou sua nova seguidora...Belissimos os post! E super dicas sobre Bruxela, essa cidade que irei me aventurar em outubro. Irei sozinha e estava com receio de conhecer uma cidade que muitos falavam mal, mas encontrei em seus relatos, quantas reliquias terei o privilégio de conhecer! Obrigada! Tudo anotado! Bjs do Brasil

Fernanda disse...

Olá Mirelle,
Vc saberia me dizer se em Bruxelas há mercados (ou feiras) municipais, estilo o Borough em Londres ou San Miguel em Madri, em que encontre comida típica para comer na hora?

Leia também:

Related Posts with Thumbnails