quarta-feira, 18 de abril de 2012

Bruxelas - explorando a parte alta da cidade

A Bélgica ainda é jovem, se comparada às potências européias que estão em volta dela (conquistou a sua independência apenas em 1831). Ja esteve sobre dominio romano, espanhol, austriaco, holandês, alemão (durante as duas guerras mundiais) e francês. Os franceses, alias, nunca foram muito gentis com esse povo. Bombardearam Bruxelas, confiscaram obras de arte, imortalizaram os belgas com piadas esteriotipadas - os belgas são para os franceses o que os portugueses são para os brasileiros: o alvo principal na hora de tirar um sarro.

Mas a verdade é que 'ser belga' tem significados diferentes nas três regiões do pais. Flamengos, que vivem ao norte e falam holandês, e valões, moradores do sul e que falam francês, vivem em pé de guerra, pedindo a separação da Bélgica. Bem ao centro esta Bruxelas, uma cidade bilingue onde jornais, placas de sinalização e até legendas nos cinemas devem estar traduzidos nas duas linguas. Como se vê, nem so de cerveja, batata frita e chocolate se faz a Bélgica, conflitos internos contemporâneos também estão no cardapio.


Tivemos a sorte de desembarcar em Bruxelas em plena greve do transporte, o que nos forçou a caminhar muito e a abusar das bicicletas publicas para nos locomover. Digo sorte porque, com ônibus e metrôs circulando, teriamos perdido a chance de encontrar os pequenos tesouros que apareciam no nosso caminho. Então, o primeiro conselho é: se puder, caminhe! Bruxelas é mais interessante quando descoberta a pé. Se gostar, pedale! Utilizar as Villos é facil e barato. Para saber como, clique aqui.


Este primeiro post reagrupa o que vimos de mais bacana na parte alta da cidade. Um roteiro que, começando pelo Le Sablon, fica mais interessante ainda! O bairro é elegante e ao mesmo tempo descolado, o lugar ideal para ver gente muito, muito bonita e poucos turistas. Perfeito também para fazer as refeições ou tomar um café uma cerveja belga num dos cafés e restaurantes badalados da Rue de Rollebeek (que cobram os mesmos preços dos restaurantes turisticos em torno da Grand-Place). Também é la que se concentram os antiquarios e brechos de luxo, além de muitas galerias de arte e prédios de diferentes épocas e estilos.


A Notre-Dame du Sablon é a igreja gotica do bairro, que começou a ser construida por volta de 1400 e so ficou pronta em 1550. Essa igreja é um dos raros edificios do gênero que escaparam da destruição durante as guerras sucessivas que aconteceram nos seus 600 anos de historia, principalmente durante as guerras de religião. Destaque para os vitrais de 14 metros de altura que decoram a igreja.


Bem ao lado, fica o jardim mais gostoso de Bruxelas, feito à la française, ou seja, simétrico. O jardim do Petit-Sablon foi criado em 1890 e tem em destaque uma fonte em homenagem a dois condes, Egmont e Hornes, decaptados na Grand-Place em 1568. Agora, interessante mesmo são as 48 pequenas estatuas que cercam o jardim. Cada uma representa uma profissão importante da época. Léo e eu fizemos o tour tentando advinhar quem era o quê.



Bruxelas é uma das capitais mais verdes da Europa, e poder contar com esses espaços estratégicos para comer um lanche comprado na esquina ou para decansar os pés depois de longas caminhadas é o sonho de todo viajante. O Parque d'Egmont é um desses cantinhos e vale a pena ser visitado pela linda copia da estatua em bronze do Peter Pan que enfeita o jardim desde 1924, quando o inglês Sir George Frampton a ofereceu como presente para a cidade de Bruxelas. O monumento do menino que não queria crescer simboliza a amizade entre as crianças belgas e inglesas durante a Primeira Guerra Mundial.


Seguimos caminhando até o Museu Belas Artes, que abriga dois quadros que eu queria muito ver: La mort de Marat (1793), de Jacques Louis Davi e Épisode des journées de septembre 1830 (1834), de Gustave Wappers. O museu não possui muitas obras conhecidas do grande publico porque o exercito francês levou tudo para Paris durante a Revolução Francesa. Ainda assim, ele é reputado por possuir a coleção de arte flamenga mais bonita do mundo.


O Belas Artes fica na praça Royale, onde podemos visitar também a igreja neoclassica Saint Jacques sur Coudenberg. A construção que vemos hoje data de 1787, mas desde o século XII ja existia uma capela ali. Ao contrario da primeira igreja deste post, essa foi muito danificada durante as guerras de religião e acabou sendo totalmente destruida num incêndio em 1731. Ela foi reconstruida e, durante a Revolução Francesa, serviu como templo da Razão e do Direito, voltando a funcionar como igreja apenas em 1802. Dois quadros enormes do pintor belga Jean-François Portaels se destacam no interior sobrio da igreja.


O Palacio Real fica a dois passos dali e é a residência oficial dos reis da Bélgica. Desde 1965 ele pode ser visitado pelo publico, mas apenas entre julho e setembro. A construção não é tão antiga assim, foi terminada em 1909 e é uma das mais bonitas da cidade. A bandeira asteada significa que o rei esta ali.


O melhor caminho para sair da parte alta e chegar ao centro é descendo pelo Mont des Arts. No caminho, além da Biblioteca Real e do Palacio do Congresso, existe também um jardim aberto e o maldito relogio que não quis fazer graça pra gente. Conhecido como le carillon du Mont des arts, o relogio é composto de 12 personagens historicos e folcloricos da cidade, além de um outro que bate no sino la de cima do telhado. Os ponteiros nas fotos mostram que ficamos um tempão esperando ele tocar, mas não tivemos sorte. 



Quando eu falei sobre os tesouros que aparecem no caminho do viajante que abre mão do transporte publico para flanar sem pressa, era a Galeria Bortier que ocupava o meu pensamento. Um lugar que parece ter parado no tempo! Idealizada por um senhor que achava necessario reagrupar em uma passagem fechada e confortavel livros, cartões e timbres da época, a galeria foi construida em 1840. Hoje, além de vender livros raros, historias em quadrinhos e livros de viagem, tudo usado, a galeria recebe também exposições de artistas belgas da nova geração, que contam com o apoio da prefeitura para divulgar os seus trabalhos. Um lugar para os apaixonados por leitura, historia e arte.


A Chapelle de la Madeleine me intrigou. Conta o nosso guia que ela havia sido construida onde fica hoje a estação central e que no começo dos anos 50 eles transportaram elemento por elemento para o lugar que ela ocupa hoje, não muito longe da estação. Não sei o que ele entende por "elemento", mas fiquei me perguntando se ele estava se referindo a tijolos, telhas e pisos. Porque se for isso mesmo, eu tiro o chapéu para esses belgas criativos, que se empenham em conservar o passado da cidade.


Antes de mostrar outra igreja, preciso dizer que elas estão por toda parte. A Bélgica é um pais que tem fortes raizes no catolicismo romano e quem visita essas igrejas acaba aprendendo muito sobre arquitetura, mas também sobre a historia do pais, afinal, elas participaram (e participam) de maneira ativa dos acontecimentos que marcam a sociedade.

A Catedral Saint Michel et Sainte Gudule é a mais importante delas. Além de ser a primeira igreja da Bélgica, é la que acontecem as cerimônias de casamento e funerais de membros da familia real. Sua construção começou em 1225 e so terminou três séculos mais tarde. Uma igreja tão importante com um interior bem simples. Por quê? Ah, vamos la! Depois de ter chegado até aqui você ja sabe que o exercito francês passou por la e roubou tudo durante a Revolução Francesa, né? Sem as imagens em ouro, o que chama a atenção é o pulpito barroco esculpido por Henri François em 1699.


Uma mescla surpreendente de estilos é o que a gente mais vê na arquitetura de Bruxelas, mas é o Art Nouveau que faz a fama da cidade. Desenvolvido depois da Revolução industrial, o Art Nouveau foi criado para dar ao mundo moderno um jeitão mais harmonioso através dos arabescos. O arquiteto belga Victor Horta revolucionou a arquitetura privada aplicando nas casas burguesas as técnicas nascidas da revolução industrial e criando, assim, espaços fluidos e transparentes onde a luz circula melhor. Foi no lombo de duas bicicletas que saimos em busca das construções em Art Nouveau mais famosas da cidade.

 
Ufa! Terminamos a primeira parte. No proximo post eu vou falar sobre a Grand-Place e do roteiro que fizemos na parte baixa da cidade para provar que não, um dia não é o suficiente para conhecer Bruxelas.

40 comentários:

Vida Boa Para Todos disse...

A cidade encanta mesmo. Adorei o roteiro e as dicas. Beijos*

Milena F. disse...

Gostei muito de Bruxelas, mas geralmente é uma cidade que os turistas não gostam muito! creio que porque não sabem aproveitar!
Tb adorei esse jardim, e na época tinha pesquisado e li que ele foi construído sobre um antigo cemitério!!!
Não lembro de ter visto o relógio com os personagens ao redor... lembra onde era?
Foram para Bruges? Eu adoro e volto sempre que posso, mas ainda não conheço Anvers! Bjs

Luciana B. disse...

Embora para mim o melhor da Bélgica ainda seja Bruges, eu adorei Bruxelas mesmo tendo ficado só 1 dia, e concordo com vc que foi pouco. Achei os belgas simpáticos e gentis (pelo menos comigo)e se perder pela cidade á pé realmente é a melhor dica. Bjs e aguardo ansiosa pelo post sobre a maravilhosa Grand-Place.

Camila Navarro disse...

Mirelle, e depois você diz que não gosta de escrever posts de viagens? Tem é que escrever mais!

Adorei ler a sua versão de Bruxelas, pois geralmente a cidade é deixada de escanteio. Mas às vezes essas cidades com menos fama são as que mais nos surpreendem, né? Despretensiosamente elas nos mostram suas qualidades.

Eu sempre defendo andar muito a pé, em qualquer cidade. Só assim a gente conhece um lugar de verdade. E descobre cantinhos como essa galeria charmosinha. ;)

Beijos!

Mirelle Siqueira disse...

Vida boa pra todos, eu é que adorei esse seu nome! :)

Pois é, Milena, quando pesquisei em blogs sobre Bruxelas eu ficava até agoniada, todo mundo dizendo que a cidade merecia so um dia, que não tinha muito pra fazer. Dai eu fui na biblioteca publica e peguei 3 guias e comecei a ver que, perala, tem coisa demais pra ver e fazer la! Passamos 3 dias e meio e ainda faltou ver muita coisa, como Waterloo, que deixamos pra uma proxima vez por causa do tempo. Também fomos pra Bruges e AMEI! jaja faço um post de la também. Sobre o relogio, foi uma surpresa pra nos também, ele apareceu do nada no nosso caminho. ele fica ali na descida do Mont des Arts, à direita de quem esta descendo.

Eu tb gostei muito do jeitão animado dos belgas, Luciana! Sem falar que me diverti horrores com o francês atrapalhado deles (eles trocam os artigos e puxam muito no sotaque) e tb com a confusão pra decidir se em Bruges falariamos inglês ou francês... enfim, foi demais. Concordo com você que Bruges é a cereja no bolo, especial demais aquela cidade! Vai ter post aqui tb. ;)

Hahahah, Camila, eu demorei mais de 3 dias para escrever o post e selecionar as fotos e até agora so 4 comentarios. eh isso o que desanima, mas a gente segue em frente. Obrigada por comentar aqui e nao no Twitter, so quem é blogueiro sabe que a interação é melhor por aqui, né? rs.

beijos, meninas!

Jackie e Rômulo disse...

Nossa, concordo com a Camila! Amei seu post sobre Bruxelas. Tinha oooooutra idéia completamente diferente sobre a cidade devido a outros posts e comentários de quem foi. Dpos do seu post já tô aqui sonhando com a cidade e na próxima eurotrip vou enfiá-la no roteiro.
Ah, e lindas fotos, hein?
abs,

Mirelle Siqueira disse...

Foi exatamente o que senti quando cheguei la. "poxa, os blogs transmitiam uma imagem tão sem sal disso aqui". so fui mesmo pq a passagem estava barata e para visitar nosso afilhado e compadres que moram em Liège. Mas que surpresa boa foi Bruxelas!!! Um lugar incrivel mesmo, com tanta historia maluca, com status importantes em tantas areas... enfim, daqueles que TEM que visitar um dia, sabe?

Ah! Valeu por elogiar as fotos, elas dão tanto trabalho que fico toda feliz quando alguém as elogia. :)

abs,

abs,

Patty disse...

Nossa que lugar incrível! As fotos então, nem se fale!
Ontem visitei Belfast e a história contada no começo do post, me fez lembrar do que vi ontem. Belfast, ainda dividida entre nacionalistas e unionistas (nao sei traduzir este nome para o portugues), me deixou triste em ver e ouvir historias bem comoventes sobre a morte de inocentes pelo exercito britanico. Bom, nao vim aqui para contar historias, mas para falar deste post bacana que escreveu e que me fez, de certo modo, me lembrar o que vi ontem.
Beijos e adorei o post :)

Mirelle Siqueira disse...

ei, Patty, vc vai deu inicio à sua viagem? Nem lembrava quando era. O que ta curtindo mais ai? Da noticias pelo twitter! quero ir acompanhando as suas experiências... bjim!

Nathalia disse...

Oi Mirelle!

Ah, minha vontade de morar neste continente maravilhoso e viajar muito só aumenta!

Eu AMO andar de bicicleta e na minha próxima viagem pra Europa, em agosto, vou priorizar esse meio de transporte!

Eu adoro seus posts de viagens, são muito úteis sem ser chatos. Fica bem gostoso quando você mescla informação com suas impressões pessoais.

Mas deve dar trabalho mesmo escrever tudo isso!

As fotos são demais, geralmente quem é "o fotógrafo", vc ou o Léo?

Que câmera vc usa? Queria levar uma câmera boa, mas não muito pesada...

Mil beijos,
Nathalia

Jeh disse...

Bruxelas é uma cidade incrível que tive a oportunidade de conhecer...ô lugarzinho charmoso!

Leonardo disse...

Amor,

Eu tb fazia parte do time que achava Bruxelas sem graça. A nossa chegada por la debaixo de chuva e durante a greve dos transportes me deu a impressão que tudo aquilo não era por acaso. Hoje ja acho quase um crime reduzir Bruxelas à Praça-boneco.

Uma boa viagem depende muito do viajante e dessa vez a gente mandou muito bem.

Lendo o post ja da a maior vontade de voltar la e continuar o tour dos pubs. Rs

Bjim

Bloguinho do Enzo disse...

Oi Mirelle!!! Que post bacana!
Amei as fotos, ler um pouquinho sobre a história, e principalmente, fiquei feliz por ter uma nova postagem sua, que sempre faz com que possamos viajar um pouquinho tb...
Um beijo grande pra vcs!

Babisenberg disse...

Que cidade encantadora!! Com essas sua descricao detalhada e fotos lindas, fiquei com muito vontade de conhecer também!!

Ana Paula disse...

Que lindo seu blog, parabéns! Eu também sou jornalista e moro em Amsterdam. Se quiser me visitar: http://deunhafeita.blogspot.com/
bjs Ana Paula

Natasha Ulmer disse...

Mi, gostei do post! Da uma idéia do que podemos fazer quando formos para la, além de comprar coxinha e pamonha no brasileiro, rsrsrsrsrsrsrs.
Tem que fazer post de Liège tb, vai ser looooooongo... So a foto do prédio vermelho, hahahahaha!

Agora falando sério, no verao a grand place fica com um tapete de flores, dizem q é muito bonito, e a partir desse fds os jardins do rei na parte alta tb estao abertos ao publico. http://www.opt.be/informations/evenements_laeken__visite_des_serres_royales_de_laeken/fr/E/19305.html

Estou aguardando os outros, principalmente o de Brugges.
E nao, eu nao esqueci que vc ainda nao escreveu sobre Praga...

Carla V disse...

Impressionante, com apena um post voce conseguiu mudar a imagem que tinha sobre Bruxelas. Ja vai entrar para a minha listinha.
Isso prova que uma viagem nao depende so do lugar, e sim do seu olhar e da companhia.

As fotos estao lindas, e o texto, como sempre, uma delicia de se ler.
bjs

Aliki disse...

Muito bacana Mirelle, o que mais gosto no sue blog é que você não segue esses roteiros malucos e acaba descobrindo lugares legais! Acho que vai pra minha lista de lugares a conhecer!
Abraços

Ka disse...

Ah que legal!
Bruxelas está na minha lista e pelo seu roteiro acho que até o Breno ia gostar...

beijo

Francine disse...

òtimo post! Eu nunca tinha dado muita bola pra Bruxelas mas acho que agora vai pra minha listinha de lugares para conhecer um dia. Quem sabe quando eu der a loka e resolver fazer um mochilão pela Europa?

Mirelle Siqueira disse...

Oi Nathalia! Quem fica mais tempo com a câmera sou eu, o Léo fotografa menos. Nossa maquina é uma Canon EOS550D mas eu não gosto muito dela, aco limitada demais. Ja estamos pensando em comprar outra melhor. Sobre as bikes, tb é o nosso meio de transporte preferido em viagens. Quando a cidade oferece, a gente usa e abusa mesmo! Ja usamos em Paris, Milão, Bruxelas...

Charmoso mesmo, né, Jeh? Tb adorei!

hahahah, vc gostou mesmo foi de provar uma cerveja diferente em cada post, né, doutor Leonardo? Ainda bem que não conseguimos fazer tudo em Bruxelas, assim a gente tem desculpa pra voltar!

Oi Samira! Como ta o nosso corintiano? Muitos beijos pra vcs!

Não tem nada melhor que escrever um post de viagem sobre um lugar não muito valorizado e ler um comentario como esse seu, Babi. Despertar a vontade nas pessoas de viajar e sair dos roteiros tradicionais é o que me motiva na hora de escrever esses posts. :)

Oi Ana Paula, obrigada. vou dar uma fuçadinha no seu blog.

Ah, Nat, e olha que ainda não mostrei nem metade do que tem pra fazer la! Eu ja sabia desse tapete de flores mas ele não acontece todos os anos, tem que ver certinho quando é o proximo. Sobre Bruges, vou fazer um post rapidinho pra estimular vcs a irem, pode deixar. Ja sobre Praga, não garanto... heheheh. faz tempo demais!

Tens razão, Carla. Gostar ou não de uma cidade envolve muito mais coisas além de a cidade ser ou não boa. Por isso tanta gente vai pro mesmo lugar e volta com impressões diferentes. depende da companhia, do tempo, do que viveu em cada lugar, enfim. Que bom que Bruxelas entrou na sua lista, vale mesmo a pena!

Que joia, Aliki! Obrigada! A gente ta aprendendo a viajar carregando guia so agora, pq eu sou muito maluca e gosto de fazer tudo no meu tempo. antes eu ficava agoniada de planejar as viagens e ficar indo nos lugares que todo mundo vai, mas agora to aprendendo a misturar bem os dois lados e, consequentemente, aproveitamos melhor cada cidade. :)

Ei, Ka! O Breno gosta de historias em quadrinhos? Pq se gostar, Bruxelas é A cidade pra leva-lo! Alias, Bruxelas é um otimo lugar pra viajar com as crianças, Leo e eu tivemos essa impressao la.

Isso, Francine! Mochilar pela Europa é uma otima ideia, dou muita força!

Beijos em cada um de vocês!

Débora Costa disse...

Faz um tempinho que descobri por acaso o blog, e achei tão delicioso que li todinho em uma "tacada" só. Desde então, passei a acompanhar esse cantinho aqui, que passou a passou a ser parada obrigatória nas minhas andanças virtuais... Viciei!
Nunca parei pra deixar nenhum comentário, mas diante de um post tão lindo e caprichado, achei justo parar pra dizer que ADORO esse blog, adoro sua forma de escrever, adoro as fotos lindíssimas que são postadas e principalmente adoro poder viajar junto com você através do blog, pois é essa a sensação que sinto ao ler os posts de viagem, de ser transportada para os lugares em que vc esteve... E nem preciso dizer que fico louquinha pra ir o mais rápido possível conhecer tudo na real... Você tá cada vez mais acrescentando locais na minha lista de próximas viagens!
Bruxelas, então, tava láááá no fim da minha lista, mas graças a esse post, subiu várias posições... rs

Uma curiosidade... Na viagem que fiz pra França conheci uma cidade que até hoje está no topo da minha lista de lugares preferidos do mundo, perdendo só pra Paris e Veneza... Chamonix - Mont Blanc, você já esteve por lá? Nunca teve vontade de conhecer? Ou não é seu estilo? Poxa, é pertinho de Lyon... Adoraria ver um post de lá aqui no blog... :)

Mirelle Siqueira disse...

Oi Débora! Que contente você me fez com esse seu comentario, obrigada por ter saido da toca com tantos elogios! Nunca estive em Chamonix. A verdade é que viajamos pouco pela França. Eu sei, eu sei, é um desleixo da nossa parte. Mas é que quando conseguimos uns dias de férias acabamos optando por ir pra fora da França pq viagem pra gente, além de cenarios bonitos, é legal quando tem cultura, culinaria e historia diferentes. Claro que cada região da França é unica e tem suas tradições espeicifcas, mas ainda assim é França. E quando a gente tem a França todo dia, acaba buscando algo diferente nas férias. Mas, sinceramente, somos uns bobos por não viajar mais aqui. Tem varios departamentos e lugares fofos que queremos conhecer na França e ficamos sempre adiando por causa disso tudo que te falei acima. Em julho, por exemplo, estavamos querendo ir descobrir a Corsega,mas acabamos comprando passagens pro Portugall... tsc.

volte sempre, viu?

Patty disse...

Ô Mi, já to quase acabando minha viagem.
Nessas de acordar cedo, sair passeando por aí, andando o dia inteiro, nem dá ânimo para entrar na net, por isso o sumiço! rs
Mas ontem cheguei em Roma. Que lugar incrível esse aqui. Não quero ir embora não!!! Aliás, dizia desde pequena que ia embora para Roma, e cá estou, só não quero ir embora, rs.
Hj foi meu primeiro dia de passeio. Aqui na frente do Hotel tirei fotos da Piazza Sta Maria Maggiore e depois tomei o metrô para o Vaticano. Lá, visitei o Piazza Di San Pietro e o Castelo San't Angelo.
Depois conto mais lá no Face ou no Twitter.
Bjão :)

Grazi disse...

As fotos estão MA-RA-VI-LHO-SAS !!!!!!!!

Bloguinho do Enzo disse...

Mi, nosso corintiano está a coisa mais fofa desse mundo... Mto esperto, brincando em tds os cantos, (inclusive subindo no sofá e se jogando de cima dele, rs)...
Estamos ficando doidos...
Acabei de postar (bem atrasada) sobre o aniversário dele... Dá uma olhadinha qdo tiver um tempinho?!
http://abelesamira.blogspot.com.br/2012/04/aniversario-do-enzo-23022012.html
Beijooooo

Mirelle Siqueira disse...

Que delicia, Patty! Aproite tudo ai, coma muitos chocolates e por favor, quando voltar pro brasil me manda email contando como foi e se possivel algumas cotos, to curiosa pra saber as suas impressões!

Obrigada, Grazi!

Ahhh, que fofo esse menino! ja ta ficando grandinho! vou la ver as fotos, Samira.

Beijos meninas!

Anônimo disse...

Lindas fotos! E as informações históricas e culturais também são muito interessantes, deu pra viajar um poquinho junto com vcs. Vai ser apenas "mais do mesmo" dizer que me deu muuuuita vontade de conhecer o país também! ;-)

Poliana

Anônimo disse...

Aaaah, mais uma coisa! Estava sentindo falta de post novo, mas esse aqui, imenso e rico em fotos e informações, compensou demais a espera! :)

Poliana

Mirelle Siqueira disse...

A intenção é essa, Poliana, fazer vcs viajarem com a gente e criar essa vontade de tb visitar esses lugares. Bom ver que tem funcionado. :)

Adriana Pessoa disse...

Mirelle,
pq vc não linka seu blog no seu face?
Principalmente quando há post novo.
Serei
a primeira a compartilhar.
É um blog muito bom e merece ser mais divulgado!
Parabéns mais uma vez!!

Mirelle Siqueira disse...

As vezes eu coloco, Adriana. Mas você também pode compartilha-lo no facebook clicando logo ao lado dos comentarios aqui no blog, nos icones de compartilhamento. eu ficaria muito feliz! :)

Luciana Almeida disse...

Adorei seu post! Há um tempo venho pensando em visitar a Bélgica e o seu post foi muito bem escrito, uma riqueza detalhes que me animou a conhecer o quanto antes! Parabéns!

Simone disse...

Nossa, ótimo post, super bem escrito, com infos relevantes e fotos lindas! Eu sou uma dessas que foi para lá, fiquei 1-2 dias só, e achei meio sem sal... mas seu post me fez mudar de idéia, e deu vontade de ir de novo e conhecer toda esta outra parte, que não é tão turistica mas é linda. Estimulante! Até divulguei pelo twitter e na minha página do FB (Flashes de Viagem).

Mirelle Siqueira disse...

Obrigada, Luciana! espero que os outros 2 posts que vou publicar sobre Bruxelas te incentivem ainda mais a visita-la.

Oi, Simone! Viu so como é linda essa cidade? Tem ainda o circuito das BDs (historias em quadrinhos), que é super divertido. Se vc não o fez, é mais um motivos para voltar! Obrifada pela divulgação do post nas redes sociais. :)

Denise disse...

Mirelle, dos blogs que sigo o seu é sempre o que tem mais comentários , vc da uma verdadeira aula . Fica todo mundo doido para conhecer os lugares que vcs visitam. Lindas fotos , parabéns pelo post. Bjs.

Mirelle Siqueira disse...

Obrigada,, Denise! Fico toda feliz por ver que a trabalheira que dá escrever um post de viagem é recompensada por tantos comentarios! Beijos!

ilma disse...

Gostei muito do blog e dos seus comentários sobre Bruxelas(já que muitos dizem nao valer uma visita). Adorei! Parabéns! E espero os próximos.

Mr. Lemos disse...

Po, irmã! Vc conseguiu a proeza de deixar Bruxelas muito mais interessante do que ela me pareceu pessoalmente! E ainda nem chegou na parte mais popular. Adorei aquela gasleria de livros (e todas as fotos). Tô louvo pra saber o que vc tem a dizer do Mannequin Pis... hehe! Bjoca e valeu pela bela aula!

Mirelle Siqueira disse...

Obrigada,Ilma!

Irmão, a unica coisa boa do Manequinho é que ele me lembra você, um menino mijão.

beijoca!

Leia também:

Related Posts with Thumbnails