sábado, 4 de agosto de 2012

Perrengues de viagem

O que fazer quando você sai de viagem, aluga um carro (pago antecipadamente e não reembolsavel, claro) e so se da conta que esqueceu a carta de motorista em casa quando ja esta no outro Pais? Senta e chora, certo? Depende. Se você tiver a sorte de ter um amigo que tem a chave da sua casa, basta ser agil. Foi o que aconteceu com a gente na semana passada, quando estavamos em Lisboa. O Léo que ja nos tinha feito perder um vôo porque trancou o carro com a chave dentro esqueceu o documento em casa. 

"Na embaixada francesa a gente consegue uma outra via!", gritei. So que eles não fazem. Nem a brasileira, viu? Corremos até la pra perguntar. "Uma copia! Tem que ter uma copia da sua carta ou da minha no meu email...", suspirou o Léo. Até tinha, mas quem disse que a locadora (ou a policia, caso nos parasse na estrada) aceitaria? Enquanto calculavamos os prejuizos, percebi que o dinheiro perdido com hotel e locação de veiculo era fichinha perto do trauma que ia ficar se não terminassemos nossas férias de pernas para o ar nas praias lindas do Algarve. Dai me lembrei que uma amiga tinha a chave da nossa casa e que, ufa!, a chave do carro estava na cômoda da entrada. So foram precisos alguns telefonemas para juntar uma galera gente boa e salvar as nossas férias.

Em pouco tempo a Tatiana chegou em casa, foi até a garagem, pegou o documento dentro do carro e ainda deu uma regadinha nas minhas plantas. Foi até o metrô e entregou o documento para a Atena, uma outra amiga, que continuou a missão. Um trem e quase uma hora de viagem depois, a Atena chega ao aeroporto de Lyon.

Quais as chances de ter um vôo saindo para Lisboa naquela hora? Pois tinha. E la foi a fofa procurar um desconhecido para trazer o documento. Um casal de franceses topou nos ajudar e teria sido lindo, se o moço tivesse conseguido embarcar. Não pôde porque na hora de subir no avião foi avisado que estava com a identidade vencida. Gente, meu marido não é o unico.

Mas o cara foi esperto, além de muito legal. Deixou de lado o pepino dele para descascar o nosso. Encontrou uma senhora que ja estava na boca do avião e, na maior cara de pau, pediu o favor. Do outro lado estavamos o Léo e eu agoniados por não saber quem estava carregando o documento. Era a desculpa que o meu marido precisava para realizar um sonho de infância: segurar aquelas plaquinhas na area de desembarque de um aeroporto.

Conseguimos, em menos de 5 horas, fazer um documento que estava dentro do nosso carro, na garagem, no nosso prédio, em Lyon, chegar até Lisboa. Mais do que a lembrança do perrengue de viagem, fica a lição de que pra tudo da-se um jeito. Pra tudo mesmo.


43 comentários:

Tata disse...

Adorei a historia!

Crestomanci Tássio Sam disse...

U-a-u! Q incrível como as coisas funcionaram! Esse mundo é incrível!

Jéh Torres disse...

Adorei a dinâmica de como o documento chegou até vocês.
Beijo
http://jehfalaserio.blogspot.com.br/

elizabeth guttler disse...

eu tb adorei mirelle toda essa correria e tanta gente com boa vontade ve como voce tem bons amigos em lyon e esses franceses do aeroporto desconhecidos eu acho que a gente so nao pode e ter vergonha de pedir ajuda beijos estamos em lisboa eu carlso e julia amanha voltamos ao porto beijos

Luís Coelho disse...

Uma lição de sobrevivência e muita paciência para tentar vencer.

Celinha disse...

O que seria da vida se não fossem essas histórias? E adoro do jeito que você conta.
Beijo enorme.

Leonardo disse...

Amor,

Temos muita sorte mesmo de poder contar com gente boa como a Tatiana e a Atena!

Quando a Atena estava indo pro aeroporto com a minha carta de motorista, pra mim o problema ja estava 99% resolvido. Quem poderia imaginar que ela iria pedir o favor justamente pro unico casal que não conseguiu embarcar? Rs

Era so pra dar mais emoção na historia! :)

Bjim

Sweet Craft disse...

Q otimo com o final feliz !!!

Mirlene disse...

Filha,
Os amigos e boa vontade dos estranhos que levaram o documento contaram muito para o final feliz. Mas o que contou mesmo foi a estratégia montada por vocês. Eu já vi outros filmes parecidos com este...
Beijo

Patty disse...

Se não fosse trágico, seria cômico. Ou seria só cômico? Me matei de rir com o jeitinho "brasileiro" do povo todo envolvido na história.
Bjs.

Mari Hallak disse...

Ai que delícia de história!
O mais legal é pensar na boa índole das pessoas, dificilmente entregaria meus documentos (sem duplo sentido!) pra qualquer um no Brasil.

Mirelle Siqueira disse...

Depois que passa, fica melhor, Tata. :)

mais incrivel ainda são as pessoas, né Crestomanci?

Pois é, Beth! pros amigos ainda é mais facil pedir ajuda pra arrumar a bagunça, ruim é pedir favor pra estranhos. Ainda bem que a Atena não se acanhou! Bjim procê!

Tb vi dessa maneira, luis.

Quando passa, é bom, né Celinha? Bjoca!

E nao da nem pra falar que somos azarados ne amor? a tatiana podia estar viajando, a atena podia estr ocupada, a chave do carro podia estar com a gente em Lisboa, enfim. Td conspirou a favor, entao tivemos muita sorte mesmo! :)

Pois é, mãe. Ainda bem que a cabecinha funcionou na hora certa!

Brasileiro, francês, português... teve tudo quanto é nacionalidade envolvida na historia, Patty!

Você tem razão, Mari. Nem pensamos muito nisso, sabia? Tinhamos medo que a senhora que veio com a carta pudesse perdê_la no meio do caminho, mas jamais rouba-la. Podia ser assim no mundo todo, né?

Beijos em todos vcs!

Suelen disse...

Hihi! Olá lindos! Adorei a historinha de voces! Parece coisa de filme mesmo! Ainda bem que deu tudo certo no final! Ah! Estou em Lyon faz uma semana! ahah o perrengue maior é achar lugar pra comer!! Hihihihi!Vou ver se leio alguns posts seus pra tirar minhas duvidas qto onde comer! Beijus!Boas férias!

Mirelle Siqueira disse...

Oi Suelen! Mas você esta na capital gastonomica mundial!! Como pode ter problemas para encontrar onde comer? (tô brincando, eu tb tenho!). Os meus lugares preferidos: Brasserie L'Ouest (1 Quai du Commerce 69009 Tel : 04 37 64 64 64)), L'Epicerie para comer tartines deliciosas (2 Rue Monnaie 69002 Tel: 04 78 37 70 85) e para Moules frites os que eu ja citei aqui no blog. Alias, tem uma tag #restaurantesemLyon por aqui com algumas opções.

Bjo!

CarlaZ disse...

Muito boa história! Inesquecível! Que bom que teve um final feliz :))

Babisenberg disse...

Nossa, história digna de filme essa!! hehehhe
beijokas

MUNDO DO ENZO disse...

Hehehe, acompanhando pelo Instagram, vi que, apesar desse "perrenguinho", a viagem valeu suuuuper a pena, né?! Imagino que vá render bons posts, Mi! Mais uma vez, vc me deixou com vontade de conhecer um novo lugar!

Jeh disse...

Adorei a historinha! Nessas horas vemos quantas pessoas boas existem neste mundinho!.


beijossss

Kity disse...

Amei!
A carinha do Leo ta bem "ai meu Deus" kk
Mas como foi q a senhora chegou perto de vcs? Tiraram foto c ela ou seria exagero da minha parte? Hihi
bjs saudades de comentar =) -faltam 46 minutos -se eu não estiver errada

Milena F. disse...

Bom poder contar com os amigos e saber que também podemos contar com pessoas que nem conhecemos, mas que podem fazer uma boa ação gratuitamente! Nessas minhas últimas férias pude contar com ajuda de pessoas que nem falavam a mesma língua que eu e que no final, mesmo se eu tentava recompensar, não aceitavam! Gente boa ainda existe!

Nathalia disse...

Oi Mirelle!

Adorei o post. O que certamente foi um momento muuuito estressante se transformou numa história muito legal!

Vi no Twitter que você esteve em Lisboa e Algarve recentemente. Estou indo para esses lugares na próxima semana e adoraria se rolasse um post sobre esses lugares por aqui! :)

Adoro suas dicas e descobertas nas viagens!

Beijão!

Kity disse...

Escrevi ontem, mas pelo celular deve ter dado algum pau.
Amei a história e como a carinha do Leo tá bem "Ai meu Deus!" kk
E a senhora, como foi o encontro com ela? Tiraram foto ou era pedir muito ;)
Saudade de comentar aqui

E tem q te dar os parabéns por aqui tb, né

FELICIDADES e muitos anos de saúde, paz, tranquilidade, estudos, dinheiro e muito, muito amor!!
<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3<3

Silvinha disse...

Gostei mesmo foi da cara do esposo na foto. hauhauhauahuahua no melhor estilo minha culpa, minha máxima culpa. kkkkkkk

Anônimo disse...

Isso sim q. foi perrengue!!! E realmente bons amigos (o q. é rarissimo atualmente)são mto valiosos. E felizmente vc estava num país desenvolvido,civilizado,onde houve boa vontade e seriedade da francesa.
Abçs
Marcia

Daiana Azevedo disse...

Nossa Mirelle parabéns pelos amigos,é uma história e tanto para se contar. Pense nem tudo teria graça se fosse como planejamos. Incrível....ahhh é a primeira vez que comento o blog, cheguei aqui em seu cantinho ontem e não consegui mias sair, vou ler e comentar tudo....beijo

Mirelle Siqueira disse...

Que bom mesmo, Carla!

Né, Babi? :)

Nossa, Portugal é incrivel, Samira! Foi a melhor viagem que ja fizemos! Agora é curtir o finzinho das férias e depois começar a escrever! Tenho milhares de fotos aqui (sem exageros mesmo!) e muitos posts na cabeça!

Foi o que eu pensei na hora, Jeh!

Ainda bem, né, Milena? Demos sorte! Mas acho que tb tem um pouco da lei do retorno, sabe? A gente vive quebrando os galhos dos amigos e de desconhecidos em viagens, uma hora ou outra o bem ia voltar pra gente. :)

Ô, delicia, Nathalia! Acho que não devo publicar nada nesses proximos dias, mas tenho certeza que vc vai aproveitar muito cada lugar, principalmente as praias! Se prepare, viu? Pq aquilo la é o paraiso! Boa viagem!

Ei, Kity! Obrigada!!! so vc mesma pra lembrar... Acredita que o Léo queria pq queria tirar foto com a senhora? Ela quebrou um galhão mas nao tava com cara de muitos amigos não, e eu acabei falando pra ele deixar esse negocio de foto pra la. hehehe. beijão nôce!

hahahahah! Isso mesmo, Silvinha! Coitadinho....

Pois é, Marcia, dei sorte, né? Mas não acho que tem tanto a ver com a nacionalidade ou o Pais. Se fosse eu, ai no Brasil mesmo, eu faria esse favor pra qq pessoa. Acho que foi questão de sorte mesmo...

Seja bem-vinda, Daiana!

beijos, pessoal!

Anônimo disse...

Mirelle, isso com certeza só aconteceu, pq vcs são brasileiros e desenrolados, hehehe, quem teria uma ideia, dessas? hahaha. Só Brasileiro mesmo! Lia

Tata disse...

Oi novamente Mirelle!

Vim compartilhar um link com vc. É um videozinho sobre como os europeus veem os italianos, é muito bom, rachei de rir! O unico problema é que eu os identifiquei demais com a nos, brasileiros, hahah... Dá uma olhadinha, vale a pena.

Outra coisa, estou indo para Belgica como au pair no fim do mes que vem. Tem alguma dica? Eles sao franceses que acabaram de se mudar pra Bruxelas.

Bjs!

Tata disse...

PS: fiz um blog pra contar da minha vida la na Belgica, da uma olhadinha, indiquei o seu blog la

Mirelle Siqueira disse...

A ideia qualquer um pode ter, Lia, mas a cara de pau de ligar pedindo favor pra amigos e depois pra desconhecidos é bem coisa de brasileiro mesmo, né? heheh

ei, tata! vc nao deixou o link, mas acho que ja vi esse video. no meu curso tinham muitos italianos e alguem mostrou o video no nosso grupo do facebook. sobre a bélgica, que delicia, hein? tomara que vc tenha uma boa experiência por la. eu adorei bruxelas! tem dois posts sobre a cidade aqui no blog, ja viu? ainda tô devendo o post de brugges. vou la fuçar no seu blog.

beijos!

Karina Monteiro disse...

Quase tenho um roço só de ler, imagina se fosse comigo?
Adorei o relato e serve para ver que tudo tem jeito.
Beijos.

Anônimo disse...

Eu concordo, tenho certeza q vcs ajudariam mmo aqui, pois pelo q leio vc é bastante "gente" e na vida existe a lei natural do "retorno", tanto do bem qto do mal. Eu tb acredito mto nisso.
Abçs
Marcia

Mirelle Siqueira disse...

ai, Karina, eu tb quase tive um troço quando vi o meu marido falando que a carta tava em lyon!! e outro troço quando o cara deixou recado pra gente falando que nao poderia embarcar... ainda bem que deu tudo certo!

Boa, Marcia! A lei do retorno existe mesmo e somos a prova viva disso!

Beijos, meninas!

Lane Victor disse...

Oi Mirelle!
Adorei lhe conhecer! Quando morava em Fortaleza nem imaginava lhe conhecer pessoalmente algum dia! Esse mundo é pequeno mesmo! Vamos combinar qualquer coisa depois!

bjs

Lane.

Nadja disse...

Nossa!!! bEu sou uma que sempre acredito na boa vontade das pessoas!!! e sua história prova justamente isso!!!! Essa é para contar para filhos, netos, bisnetos... acho que até eu vou levá-la adiante!!!
beijos e boa praia!!!

Mirelle Siqueira disse...

Oi Lane! Foi um prazer mesmo. Vamos nos falando por face pra marcar um café depois. ;)

Isso ai, Nadja! Historias com finais felizes devem ser compartilhadas, né?

beijos!

Juliana Yonezawa disse...

Hahaha já havia falando antes por facebook... vcs vão contar esta história mil vezes por todas as gerações da família!!

Ninguém nunca conseguiria imaginar uma situação como essa, mas na hora do desespero (de perder a viagem), a mente fica tão criativa, né?

Parabens pela ideia brilhante!

Bjo

Renata Inforzato disse...

Que história! Mas quem tem amigos nunca fica sozinho :) Eu ia perguntar da senhora, mas vc já respondeu, hehehe.
E parabéns atrasado, agora que vi :) Muita saúde, amor, felicidade e viagens. bjs

Mr. Lemos disse...

Hahuahuahuahuahuaha!! Gênios!!!! Bom demais! A cara do Leo tá sensacional!!! Adorei, irmã! Essa aí é pra contar em todos os botecos, pra sempre!
bjoca

O Tabuleiro da Baiana disse...

A cara do Léo na foto com a plaquinha na mão não parecia q ele naquele momento estava tão satisfeito em realizar o seu sonho hhahaha!!!

Que bom que a Tati e os desconhecidos se uniram apra ajudar o casal e tudo deu certo!

Mirelle Matias disse...

Pois é, Ju, na hora do aperto a gente se vira, né? A lei da sobrevivência, rs.

Obrigada, Rê!

Viu, irmão? Lembrei muito de vc na hora!

Que bom mesmo, Brenda! Ter gente boa por perto pra salvar a nossa vida é a prova de que estamos no caminho certo.

beijos em vcs!

Mari Bento disse...

Que legal Mirelle! Amo essas historias que parecem que nunca darao certo e dao!

Vivi Cap disse...

Maravilhoso seu blog, adorei; e sua vida é linda, parece um filme!

Leia também:

Related Posts with Thumbnails